Para Planalto, “prazo de validade” da crise só vai até a saída de Janot

Imagem relacionada

Charge do Aroeira (Portal O Dia/RJ)

Andreia Sadi
G1 Política

Com a expectativa de que o Tribunal Superior Eleitoral não casse o mandato de Temer, o Palácio do Planalto fala em crise com “prazo de validade” com a saída de Rodrigo Janot da chefia da Procuradoria-Geral da República. Um ministro disse ao blog que Temer vai “lutar para sobreviver” até setembro, exatamente quando Janot deixa o comando do Ministério Público.

Diante do que assessores chamam de “conflito aberto” com o procurador-geral, Temer já discute nomear um perfil “antiJanot”, exatamente o contrário do que o Planalto vinha dizendo antes da delação da JBS. O discurso do governo era que o presidente não ia brigar com o Ministério Público, e defendia a continuidade da Operação Lava Jato.

Com a delação de Joesley Batista, a estratégia mudou – e o alvo preferencial do governo passou a ser Janot.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A estratégia de Temer chega a ser infantil. Acha que todos os seus problemas acabarão quando Rodrigo Janot deixar o cargo. Sonhar não é proibido, mas o ainda presidente está exagerando na dose. Até setembro já haverá tantas provas testemunhais e materiais de corrupção contra Temer que será um verdadeiro festival. E o novo procurador (o tal “antiJanot”) terá obrigação funcional de cumprir a lei. Simples assim. (C.N.)

7 thoughts on “Para Planalto, “prazo de validade” da crise só vai até a saída de Janot

  1. Newton, eu tendo a concordar com você. Não deves porém esquecer que raciocinas como um cidadão de bem, um profissional dedicado sem sofismas e inverdades. Mas essa gente tem índole má. São criminosos natos. E mil subterfúgios e compromissos mafiosos sempre estão por trás de seus movimentos. Ouço Temer dizer com muita convicção que ficará até a entrega do governo ao eleito em 2018.Creio que pensa inclusive em ser candidato. Seus sequazes são tantos que não podemos duvidar de nada. Só quem nos salva é o povo se por um milagre unir-se pressionando por eleições justas com candidatos múltiplos e esclarecimento suficiente para que o povo escolha “o melhor dos piores”.

    • Você tem toda razão, Aquino. Vamos sempre votar tampando o nariz para não sentir o cheiro da urna. Mesmo assim, vamos em frente, de acordo com nossa consciência.

      Abs.

      CN

      • CN, a urna tem cheiro de jabuticaba podre. Infelizmente ninguém fala da obrigatoriedade do voto impresso. Como criminosos que necessitam se proteger, fraudarão a próxima eleição. Até França e Holanda optaram pelo voto antigo no papel com temor dos hackers russos. Só nós, o rebanho idiotizado, acha que uma tecnologia de 1996 é invulnerável, quando nem o Smartphone existia comercialmente . O Bill Gates deve chorar de rir ao ouvir isso.

  2. Não dá para confiar em Janot: Vejam duas manchetes sobre Dilma:
    Janot em momentos decisivos colaborou no “Fica Dilma – Veja
    Janot pede para investigar Dilma, Lula e cinco ministros de Temer Estadão
    Tudo que ele quer agora é ser reeleito.

  3. Olhando os horizontes da politica brasileira, não se vê um candidato com oportunidade de se eleger nas próximas eleições, que seja honesto e queira defender os interesse nacionais.
    O PSOL e a REDE, não se envolveram diretamente na corrupção petista e atacam acertadamente o governo Temer, mas defenderam a Dilma até o final de seu mandato.
    São muito bons na oposição, como era o PT, tudo em nome da ideologia.
    Com os políticos que temos no momento e esse Congresso, dificilmente o Brasil vai conseguir avançar para um futuro melhor a curto prazo. Não é pessimismo, é a dura realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *