Para Temer, é fácil desmentir Sérgio Machado. Veremos se tentará fazê-lo.

Se desmentir Machado, Temer conseguirá desmoralizar Janot

Valdo Cruz e Gustavo Uribe
Folha

O presidente interino, Michel Temer, negou, por meio de nota oficial, ter feito qualquer pedido de “doação ilícita” para a campanha a prefeito de Gabriel Chalita, em São Paulo, como afirma em sua delação premiada o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

“Em toda sua vida pública, o presidente em exercício Michel Temer sempre respeitou estritamente os limites legais para buscar recursos para campanhas eleitorais”, afirma a nota à imprensa divulgada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência.

O texto diz que Temer “jamais permitiu arrecadação fora dos ditames da lei, seja para si, para o partido e, muito menos, para candidatos que, eventualmente, apoiou em disputas”.

A nota termina afirmando que “é absolutamente inverídica a versão de que teria solicitado recursos ilícitos ao ex-presidente da Transpetro”, acrescentando que Sérgio Machado era “pessoa com quem mantinha relacionamento apenas formal e sem nenhuma proximidade”.

RECURSOS ILÍCITOS – Em seus termos de delação premiada, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado afirmou que o presidente interino negociou com ele recursos ilícitos para a campanha de Gabriel Chalita, então candidato do PMDB à Prefeitura de São Paulo em 2012.

Segundo Machado, o acerto do repasse ocorreu em setembro de 2012 na Base Aérea de Brasília.

Michel Temer disse a assessores não se recordar de ter se encontrado com Sérgio Machado na Base Aérea. Admite, porém, ter estado com ele tanto no Palácio do Jaburu como na Vice-Presidência.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
É fácil comprovar se houve o encontro. A Base Aérea mantém registros fidedignos. Basta conferir os dias em o vice Temer esteve lá em setembro de 2012 e depois conferir com a agenda do então presidente da Transpetro, suas viagens a Brasília e hospedagens etc. Simples assim. Machado diz que se identificou na Base Aérea e alugou um carro na Localiza.  Se Temer não lembra desse encontro, vamos refrescar a memória dele, acusá-lo ou defendê-lo, mas com provas irrefutáveis. Se desmentir Machado, Temer automaticamente estará desmoralizando a denúncia do procurador-geral Rodrigo Janot, que o acusou ao Supremo sem apresentar nenhuma prova realmente concreta. Se não desmentir, a coisa começa a se complicar, vai depender da Queiroz Galvão etc. e tal.  (C.N.)

16 thoughts on “Para Temer, é fácil desmentir Sérgio Machado. Veremos se tentará fazê-lo.

    • Realmente, você tem razão, Arthur.
      O fato concreto é que Virgilio Tamberlini se notabilizou como um dos comentaristas mais bem informados da Tribuna da Internet. No entanto, depois que Temer assumiu, Tamberlini ficou tomado de um ódio que não apresentava antes, pois esgrimia com nobreza no terreno das ideias. Agora está destoando, pois agride os outros comentaristas, ou seja, está se posicionando de uma maneira negativa num espaço democrático, que foi criado para abrigar todas as tendências.
      Isso me desanima e me revolta, sinto vontade de parar com o blog e ir cuidar de minha vida. Mas logo me recupero e sigo em frente, pois cada um de nós deve seguir o caminho que a vida lhe abre.

      Um forte abraço e vamos em frente, juntos.

      CN

  1. A Aeronáutica não tinha nem registros oficiais dos 34 vôos clandestinos da Rose.
    Eles só vieram a tona pois o pessoal do SISA fotografou o passaporte da pimpolha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *