Parte da mídia apoia o esquema para desmoralizar Moro e destruir a Lava Jato

Resultado de imagem para contra a lava jato charges

Charge da Myrria (A Críitica)

Carlos Newton

Em todo o material já divulgado pelo site “The Intercept”, até agora não surgiu nenhuma prova de que o então juiz Sérgio Moro “chefiava” a investigação da Lava Jato, realidade que desmente o que alega no Supremo o intrometido ministro Gilmar Mendes, que é ardoroso amigo e defensor de corruptos notórios, como Michel Temer, Aécio Neves e Lula da Silva. Na verdade, não há qualquer indicação de que houve fraudes ou manipulação de provas, prejuízo às partes ou perseguição política a Lula, conforme alega a defesa do ex-presidente petista, que até à ONU já recorreu.

Nas mensagens do ‘The Intercept”, fica comprovado é que o juiz não se comunicava frequentemente com os procuradores, ao contrário do que é praxe na chamada “fase de instrução”, especialmente em um inquérito de tamanha importância, que  comprovou crimes cometidos pelo político mais importante do país.  O que se constata, sem dúvida alguma, é que Moro fazia raríssimos contatos com o Ministério Público.

ABSOLUTAMENTE NADA – Os diligentes jornalistas do “The Intercept” vasculharam dois anos de gravações de celulares e no entanto somente conseguiram encontrar meia de dúzia de diálogos em que aparece o então juiz Moro, nos quais ele não diz nada, absolutamente nada que indique conluio, fabricação de provas ou perseguição política a Lula.

Até agora, os diálogos exibidos provam justamente o contrário, porque demonstram que Moro nem tinha influência no grupo de procuradores. No caso das mensagens trocadas na fase de instrução, por exemplo, o juiz sugeriu uma nota oficial contra mentiras e manipulações da defesa de Lula, mas os procuradores não aceitaram. Além disso, havia muita discordância entre Moro e a força-tarefa, tanto assim que nos seus julgamentos o juiz inocentou 54 réus denunciados pelo Ministério Público.

DIFICULDADES – Em duas ocasiões, segundo as mensagens divulgadas pelo The Intercept, Moro expressou a Dallagnol preocupação com as dificuldades que o Judiciário teria para investigar e julgar tantos casos, o que se confirmou mais tarde com a lentidão do andamento dos processos no STF.

“Acredito que a revelação dos fatos e abertura dos processos deveria ser paulatina […] segundo gravidade e qualidade da prova”, opinou o juiz em junho, diz The Intercept. “(Há) muitos inimigos e que transcendem a capacidade institucional do MP e Judiciário”, observou em dezembro de 2016.

Moro tinha razão, porque a grande maioria dos políticos e boa parte da mídia apoiavam Lula e eram contra a Lava Jato. Moro e a força-tarefa lutaram o bom combate, enfrentando boicote dos governos Dilma e Temer, que reduziram as verbas da Polícia Federal. Mesmo assim, a Lava Jato foi em frente.

###
P.S. 1 Boa parte da mídia agora dá força às denúncias manipuladas do Intercept. A última falsa acusação foi de que o procurador Dallagnol repassou a Moro  informações sigilosas fornecidas pelos delatores da Odebrecht. Ora, na fase de instrução (investigação), o Ministério Público é obrigado a encaminhar as informações ao juiz, para que decida sobre quebras de sigilo, operações, prisões preventivas e provisórias, buscas e apreensões.

P.S. 2É assim que funciona no Brasil a “instrução” do inquérito. Não se pode culpar Moro e Dallagnol por trabalharem juntos para desbaratar a maior quadrilha do mundo, especializada em corrupção e lavagem de dinheiro. Temos é que agradecer a eles. (C.N.)

29 thoughts on “Parte da mídia apoia o esquema para desmoralizar Moro e destruir a Lava Jato

  1. O fato é que o sistema político podre, mais furado do que queijo suíço, após o “Mensalão” e o “Petrolão”, restou condenado a morte, e não há direita, esquerda ou centro que consiga dar jeito no dito-cujo, senão todos juntos e misturados pela rendição ao projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, pela redenção da política, do país e da população, condição essa que exige de todos no mínimo desprendimento e abnegação, pela Mega-Solução, o Mapa da Mina do bem comum do conjunto da população.

  2. É curioso a “sede” que a “vênus platinada” está tendo para desestabilizar o governo e agora, nosso principal ministro (Moro).
    Parto do princípio de que se o Moro está sofrendo esses ataques da “vênus”, é porque ele está coberto de razão.
    Até que prove o contrário, Moro tem o apoio da população, enquanto a ” vênus”, está a cada dia mais desprestigiada.

  3. Perfeito Carlos Newton, tanto alarde por nada, mas o bom é que o tiro está saindo pela culatra, o bom brasileiro está apto, como nunca esteve, a lutar o bom combate.

  4. É a segunda vez que leio comentários semelhantes e espero ler quantas vezes se fizer necessária, para neutralizar os profissionais dos “crimes de menor violência” como diz o beiçola; como se perder família e amigos nas estradas esburacadas por desvio de verbas; morrer em filas de hospitais por falta de vaga e profissionais pelo desvio de verbas; como se levar tiros de forças de segurança mal preparadas “por desvio de verbas”; por não poder colocar filhos em escolas publicas por falta de adequação de espaços e preparo dos profissionais “por desvio de verbas”, jogando o futuro do país no “lixo”; como tudo isso, fosse “CRIME DE MENOR VIOLÊNCIA”.
    Vamos continuar martelando e conseguir que corrupção seja considerado “CRIME HEDIONDO”.

  5. Juiz julga e acusadores investigam. O juiz não pode passar para a acusação provas e muito menos mandar formalizar noticia falsa para intimar uma testemunha. Esse blog se mantem na fronteira da vergonha, defendendo atos corruptos tudo para defender a tal da Lava Jato. A casa caiu, meu caro, admita. A Lava Jato deve ser defendida, mas não seus métodos errados. Aguarda que vc vera o que o STF vai fazer, vai salvar a justiça dos justiceiros

  6. A situação crítica em que se encontra a saúde, a educação, a segurança e a crise econômica é consequência do governo do PT (Lula e Dilma).
    A roubalheira do dinheiro público, nosso dinheiro, durante o governo petista chegou ao auge, como nunca visto em nenhum país do mundo.
    Ir contra a Lava Jato que está colocando os ladrões na cadeia e querer o Lula, chefe de toda a corrupção livre, é de um fanatismo insano, ou interesses pessoais.
    Diz um ditado antigo: tanto é ladrão o que entra para roubar, como o que fica vigiando, ou o apoia.
    Viva a Lava Jato, chega de corruptos ladrões.

  7. Se a Justiça não for para os brasileiros de bem, que querem a permanência de Lula na cadeia, então esta “justiça” que alguns apregoam é meramente interesseira e conveniente para eles, essas vozes dissonantes com a honestidade!

    Aliás, esse pessoal que vocifera contra a Lava Jato, e somente contra esta Operação, alegando que não foi isenta e imparcial com Lula, ladrão e genocida, seus protestos somente se reduzem às críticas a Moro e Dallagnol.

    Não comentam os crimes que Lula e sua quadrilha praticaram; não existem textos dessa gente que se cala e se omite dos prejuízos incalculáveis ao povo e País pelos petistas!

    O símbolo da enganação, da mentira, do quanto a política serve para desajustados, inescrupulosos, desclassificados, corruptos … deve ser solto, posto em liberdade, na interpretação de cidadãos que tenho minhas dúvidas quanto à existência de caráter e decência em cada um deles, haja vista que tais manifestações de apoio irrestrito a um bandido de alta periculosidade propiciam esta conclusão.

    Mais a mais, se dependermos que o Supremo faça justiça no dia da nossa liberdade ou derrota para a corrupção, antecipadamente posso anunciar que o STF repetirá a sua tradição de décadas, e se posicionará ao lado do infrator, do bandido, do ladrão e genocida.

    Em julgamentos como teremos no dia 25, de importância vital para nossas pretensões de futuro, e de deixarmos de ser sinônimos de desonestidade, corrupção, de irresponsabilidade e incompetência, este tribunal que se diz superior foi absolutamente inferior!

    Confisco de Collor, onde o STF se acocou, ajoelhou-se, humilhou-se, foi reduzido à total insignificância, parcialidade, tendenciosidade, inimigo do povo e da Constituição;
    mensalão, sentenciando a equipe de Marcos Valério há décadas de prisão, enquanto os criminosos políticos envolvidos tiveram apenas alguns meses na cadeia;
    no caso do petrolão, a luta explícita contra a Lava Jato, pois Moro ofuscou em demasia a vaidade de uns e outros membros desta corte, além de ter se intrometido nas relações amistosas de alguns ministros com esses criminosos descobertos por ele e MPF.

    Logo, dia 25 de junho, o Brasil ou repetirá 7 de setembro de 1.822 ou chancelará em definitivo a instituição da corrupção, soltando Lula e centenas de outros bandidos porque assim deseja, e de mostrar ao povo e País quem manda efetivamente nesta republiqueta!

    Quase duzentos anos depois da nossa Independência como colônia teremos outro grito:

    CORRUPÇÃO OU MORTE!

  8. Os caras roubam do país 500 bilhões que deveriam ter sido colocados em hospitais, escolas e infra estrutura e ainda tem gente que os defende porque Moro e Dallagnol trocaram mensagens. Imagina quanto desse dinheiro tem sido colocado para tirar da reta os políticos e afins ligados a esta roubalheira. O ataque a Lava Jato ganhou um capítulo de sofisticação internacional para libertar todos os bandidos do colarinho branco, é muito dinheiro para colocar neste esquema.

  9. Outra parte da mídia se mobiliza para blindagem do governo, trazendo à população matérias com retórica carregada de eufemismo, acerca dos desvios de conduta dos agentes públicos do Estado.

  10. Considerando a importância que se reveste dia 25 de junho, se queremos permanecer à mercê da corrupção e, em consequência, de nos estagnarmos como subdesenvolvidos, as circunstâncias agravantes e atenuantes que exercem suas forças neste julgamento próximo, propiciam dúvidas igualmente gravíssimas sobre os julgadores.

    Desnecessário eu relembrar o comportamento de Gilmar Mendes, a sua obstinação em soltar todo e qualquer preso pela Lava Jato.
    Houve casos surpreendentes de Habeas Corpus concedido por este ministro;
    Marco Aurélio Mello tem repetido à exaustão, que jamais viu em Moro aptidão para ser Juiz;
    Toffoli, o presidente do STF, é petista de carteirinha, a ponto de ter sido subalterno de Zé Dirceu;
    Moraes segue seus orientadores, exatamente os ministros que citei acima;
    Lewandowski está no nível de Toffoli, conforme sua amizade com Lula e aproximação com o PT;
    Fachin desfraldava a bandeira petista, e clamava por votos à Dilma quando esta senhora corrupta e incompetente era candidata à presidência desse arremedo de país.

    Conforme o pêndulo Celso de Mello, que ora pende para um lado, ora pende para o outro, a turma íntima da corrupção e dos desonestos é maioria na corte!

    Portanto, se apenas 10% dos roubos praticados pelos ladrões petistas foram devolvidos, temos razões de sobras para imaginar que, sendo o cifrão o deus atual das castas brasileiras, um bilhão de reais para cada um dos magistrados não seria devaneio ou dar asas à imaginação, mas uma situação possível de acontecer.
    Até porque dinheiro tem de sobra nas burras petistas!

    Se o total roubado do Brasil por Lula e quadrilha atingiu 500 bilhões ou, seguramente, muito mais do que este valor astronômico, meia dúzia de bilhões a menos não iriam fazer nenhuma diferença!

    Dia 25 de junho saberemos até onde vai o poder da desonestidade e da sucumbência do Judiciário perante à corrupção.

  11. Eu tenho o meu “senso comum” e também de lógica que diz que o Lula é bandido e o Moro é o mocinho da história.
    Um petralha fanático(a esmagadora maioria dos petralhas são), pensa exatamente o contrário. Juristas de renome com uma argumentação sólida e fundamentada confirma o meu “senso comum”.
    Mas juristas da cúpula da OAB e outros(principalmente criminalistas-por que será?), confirmam o senso comum petralha.
    Não tive tempo para checar, gostaria de ver uma posição de um grande homem, jurista de respeito, como o Dr. Béja. Não tenho muita certeza de que o entendimento dele é o mesmo que o meu, mas de qualquer forma seja lá o que for, ele vai saber embasar e fundamentar o seu veredicto de uma forma isenta e com certeza professoral.

    • Sr. Sandoval, pode fazer o favor de citar esses “juristas de renome” que trazem “argumentação sólida e fundamentada”?
      – Fiquei muitíssimo curioso.

      Gostaria de ver se, ao lê-los, conseguiria mudar de opinião, eis que considero a atuação dos agentes públicos envolvidos no caso em comento extremamente grave à luz do ordenamento jurídico (pátrio). E considerando que as leis daqui valem tanto para nós cidadãos, inclusive, ainda, estrangeiros, como para o Estado, o qual vinculado ao princípio da legalidade, está obrigado, por consequência, ao controle dos seus próprios atos, cumprindo, por isso, sem norma que autorize, à anulação e à desconstituição do estado das coisas ilegalmente determinadas, começando do zero caso não possa ser reaproveitado, se o mesmo não alcançado por meio outro que não aquele viciado.
      Obrigado!

      • Poderia citar o jurista Modesto Carvalhosa e agora, do próprio Dr. Béja! Eu tinha 99% de certeza de que ele iria confirmar o meu, e da esmagadora maioria dos brasileiros, senso de justiça, que interpreta que o juiz Moro e os procuradores são os verdadeiros mocinhos da história. Os bandidos são os que as leis através dos julgamentos totalmente isentos vem condenando!
        E se tratando de assunto juridico, o que o Dr. Béja diz, para mim é lei

    • sandoval,

      concordo c vc.
      gostaria tb de ver a avaliac,ao do Dr Be’ja.

      de qq modo, o Bendl teve a gentileza de copiar o texto do J de Freitas, o qual expliciramente cira os culpados desta barafunda e desmoralizac,ao da Justic,a bradileira.

      Cleber

  12. c (?),

    Fui em busca da tua sugestão acima, e li o texto de Jânio de Freitas, que reproduzo parte de suas conclusões sobre a Lava Jato, abaixo:

    “É preciso dizer que os atos delinquentes de Sergio Moro, Deltan Dallagnol e outros da Lava Jato só puderam multiplicar-se por contarem com o endosso de vozes e atitudes que deveriam eliminá-los. É preciso dizer que a imprensa, incluído o telejornalismo, foi contribuinte decisivo nas ilegalidades encabeçadas por Sergio Moro. Aceitou-as, incensou-o, procurou tornar o menos legíveis e menos audíveis as deformações violadoras da ordem legal e da ética judiciária”, diz o jornalista Janio de Freitas.

    O ato de contrição do jornalista foi pela metade ou, então, apenas a sua intenção era ser um delator sem prêmio, um reles dedo-duro com seus colegas de profissão.

    Faz-se necessário dizer, aproveitando as palavras do colunista, que a imprensa, incluindo o telejornalismo, foi contribuinte decisivo nas ilegalidades encabeçadas por Luis Inácio da Silva, Lula. Aceitou-as, incensou-o, procurou tornar o menos legíveis e menos audíveis as deformações violadoras da ordem legal e da suposta ética republicana, que o PT conspurcou, ignorou, desconsiderou por completo!

    Criticar Moro porque este limpava o solo brasileiro da sujeira praticada por Lula e quadrilha, Jânio se mostra partidário da corrupção e desonestidade porque ignora, propositadamente, o porco, o autor da imundície, quem derramou o leite, que azedou e fedeu!

    O jornalista petista queria que Moro limpasse a merda evacuada pelos petistas somente com um pano seco!
    Água, desinfetante, antibactericida não poderiam ser usados porque proibidos.

    Em outras palavras:
    Por mais que a Lava Jato usasse apenas este utensílio de faxina, o fedor e a sujeira ficariam impregnados de tal maneira, que esta Operação levaria centenas de anos para condenar e prender qualquer um dos envolvidos, e por menos perigoso que ele fosse!

    Ora, Lava Jato pressupõe-se lavar, limpar, deixar apresentável.
    Volta e meia levo o meu carro para esta limpeza externa e interna.
    A ideia dos petistas dissimulados como este profissional de qualidades duvidosas, determinava exatamente que Moro deveria ter limitadas as suas funções, que denominam de “obediência restrita às leis”, enquanto o acusado que tanto defendem, JAMAIS, em tempo algum, cumpriu com as suas obrigações como presidente, porém sendo um ladrão contumaz.

    Ora, assim é bom dividir delicados:
    Dois para os corruptos, e um para os honestos ou limpadores da sujeira alheia!

    Alguns falsos formadores de opinião inventam as mais absurdas alegações para aumentar o peso da suposta inocência de Lula, mas comprometem a si mesmo, demonstrando que o caráter, a dignidade, a honra, pouco importam em certos momentos, pois vale a cumplicidade e agradecimento para aquele que ofereceu muitos presentes aos que teciam comentários favoráveis ao ladrão e genocida enquanto no poder.
    Diga-se de passagem, mimos adquiridos e presenteados com dinheiro roubado do povo, além de explorado e manipulado de formas criminosa e covarde, a ponto que Jânio segue na sua defesa ao criminoso.

    De certa maneira, Jânio cumpre a sua obrigação:
    Defender o seu patrão na cadeia!

  13. A grande imprensa foi a grande perdedora da eleição de 2018, junto com todo o velho sistema partidário corrupto. A grande mídia já não consegue manobrar as pessoas como antigamente. Sua tentativa de vender Luciano Huck como grande líder político, com 60% de aprovação popular (!) resultou num fracasso absoluto. Os candidatos de predileção da mídia, os “competentes”, “sérios” e “moderados” Geraldo Alckmin e Henrique Meirelles tiveram votações vexaminosas; o candidato petista, pelo qual alguns analistas cegos de dogmatismo esquerdista torciam, e cuja vitória teria sido aceita com resignação pelos barões da mídia, acabou sendo rejeitado pela maioria do eleitorado. Dai que uma parte da mídia esteja tão raivosa e sedenta de vingança contra a Lava Jato, que destruiu toda sua sabedoria convencional sobre a indestrutibilidade da liderança lulista e da indiferença popular à corrupção. E alguns órgãos de mídia, como a Veja, parecem agir mais por pura maldade. A Veja sempre adorou destruir reputações alheias, com ou sem provas, inclusive contra o próprio PT, como naquele célebre caso dos dólares da FARC.

  14. Jânio cospe nos colegas, mesmo tendo sido parte da equipe que apoiou e incentivou Lula e quadrilha por anos a fio, pois jamais teve a coragem para denunciar os petistas!

    Agora, quer apontar o seu dedo sujo para a Lava Jato?

    Mas vai se dar o respeito!!!

  15. Os anos passaram, mas não esqueci que o ACM andou brigando com o jornalista Jânio de Freitas.
    Taí o motivo, o ACM era homem de Direita e crítico do Comunismo e o Jânio era e é homem de Esquerda e crítico da Direita.
    O Hélio Fernandes, homem de esquerda, apelidou de Corleone o poderoso ACM (ACM Corleone).
    Parece que o Jânio de Freitas, também homem de esquerda, não tem antipatia por presidiário que até já foi chamado de o Chefe da Organização Criminosa que governou o Brasil.

    • ACM gostava muito de fabricar dossiês contra concorrentes políticos, e de usar métodos anti-éticos contra quem não gostava, como no célebre episódio da violação do painel do senado que causou sem ocaso político. Ou fazer grampos telefônicos. Quer dizer, ACM não era tão diferente assim de certos pregoeiros modernos da ética:
      https://arquivo.correiodobrasil.com.br/nova-denuncia-relaciona-dossies-de-acm-as-escutas-telefonicas/

      No fundo, como os outros oligarcas regionais, ACM não tinha ideologia alguma, interessava-lhe apenas o poder pelo poder e pela riqueza que proporcionasse. Igual ao Sarney, Jáder e tantos outros coronéis que fizeram parte da valorosa base aliada petista. ACM só não veio a compor a base aliada lulista por erro de timing, porque no fundo não era tão esperto quanto seus bajuladores pensavam que ele era.

  16. Carlos Newton, artigo muito bom e que nos obriga a pensar.

    O Bendl teceu comentários muito bons, dentro de seu estilo habitual.

    Li o artigo sugerido escrito por Jânio de Freitas.
    Não me surpreendeu. Continua com seu usual comportamento de agredir pessoas que querem consertar o Brasil e de elogiar delinquentes ladrões do dinheiro do povo.

    Jânio faria uma boa dupla com o Gilmar Mendes. Seria muito aplaudido pelos petralhas togados, não togados e encarcerados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *