Pastor Feliciano manda prender manifestante gay e fechar as portas da Comissão

Carlos Newton

Tinha tudo para dar errado. Uma reunião da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias, nessa altura dos acontecimentos, só poderia dar confusão.

Seguranças da Câmara dos Deputados detêm manifestante que chamou de racista o presidente da Comissão de Direitos Humanos, Marco Feliciano Foto: Ailton de Freitas/ O Globo Manifestante é detido

E um manifestante gay, Marcelo Régis, foi detido pelos seguranças da Câmara após acusar de racista o deputado Pastor Marco Feliciano,que preside a Comissão. Régis integra uma ONG de defesa dos diretos LGBT, que se chama Triângulo Rosa.

Ele foi levado a prestar depoimento no Departamento de Polícia Legislativa. A deputada Érika Kokai (PT-DF) acompanhou o inquirição junto com o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), ambos integrantes da Comissão de Direitos Humanos. Segundo Érika, Marcelo relatou que foi protestar contra Feliciano na comissão porque “já sentiu muito na pele” o fato de ser homossexual.

Por causa da confusão, Feliciano suspendeu a sessão por cinco minutos, transferiu para outra sala e determinou que apenas parlamentares, debatedores e a imprensa assistissem a reunião, deixando os manifestantes de fora.

Desse jeito, a Comisão só vai conseguir se reunir de portas fechadas. é o que vai acontecer, a partir de agora, porque o pastor é teimoso e não admite renunciar.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *