Pátria mal amada e abusada

Manifestação Grito dos Excluídos interditou a avenida Paulista, na manhã deste domingo (7)

Sete de Setembro em São Paulo: a marcha dos excluídos

Percival Puggina

Não subscrevo manifestações de hostilidade ao Brasil, tão comuns nos Sete de Setembro. O que me move a este texto é algo bem diferente. É um apelo aos bons brasileiros, aos que amam a pátria que aniversaria e que se sentem responsáveis por ela. Escrevo para muitos, portanto. Aproveitemos para refletir sobre o que os maus conterrâneos estão fazendo com nossa gente. Eles não podem continuar transformando o Brasil numa casa de tolerância, desavergonhada como nunca se viu igual. Uma casa de tolerância que aplaude o gangsterismo político, o crime organizado nos altos andares da República, o banditismo deslavado e sorridente de uma elite rastaquera e debochada, que conta dinheiro e votos como se fossem a mesma coisa.

Já não lhes basta a própria corrupção. Dedicam-se, há bom tempo, à tarefa de corromper, aos milhões, o próprio povo, porque são milhões e milhões que já não se repugnam, que já não reclamam, que já sequer silenciam. Mas aplaudem e se declaram devotos.

Pior, não é apenas no plano da política que a nação vai sendo abusada e corrompida. Também nos costumes, também no desprezo à ética, à verdade e aos valores perenes. Também nas novelas, na cultura, nas artes, nas baladas. Nas aspirações individuais e nas perspectivas de vida. No pior dos sentidos, aburguesaram uma nação pobre. Incitaram o conflito racial numa nação mestiça desde os primórdios. À medida que Deus vai sendo expulso, à base de interditos judiciais e galhofas sociais, instala-se, no Brasil, a soberania do outro.

ELEIÇÃO DOS MELHORES

Recebemos de Deus e da História um país esplêndido, que se converte em covil de malfeitores. Estamos próximos dias de uma eleição geral. Não nos conformemos apenas com o “dever cívico” do 5 de outubro. Nosso dever cívico não tem data nem prazo de validade. Empenhemo-nos na eleição dos melhores! Sob o chicote do voto, expulsemos do poder os abusadores da Pátria Mãe.

9 thoughts on “Pátria mal amada e abusada

  1. Empenhemo-nos na eleição dos melhores! Sob o chicote do voto, expulsemos do poder os abusadores da Pátria Mãe.??????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

  2. É só o que podemos fazer: expulsar do poder, com chicote ou não, os abusadores da Pátria. Bom, podemos também ficar chafurdados na lama que ameaça nos encobrir a todos.

  3. Gostei da FOTO. Gostaria muito que os institutos de pesquisa tivessem feito um levantamento de opinião junto aquela multidão pra saber quem aquela maioria deseja eleger a presidência. Não tenho dúvidas. O POVO ESTÁ COM DILMA!

  4. Sr. Puggina, bom artigo, disseca o que aí está: a “imoralidade no topo do altar”, o último paragrafo resume, o que devemos fazer, O chicote do povo, é o voto, mas, tem um pecado: ser obrigatório, isto é: quantidade e não qualidade, o resultado é isso que aí está.
    Infelizmente, temos “urna fraudavel”, voto obrigatório, e Reeleição de corruptos notórios, que contam com a lentidão da Srª Justiça, FORUM PRIVILEGIADO, na conquista da prescrição do crime de roubo do “cofre público”, através das petições, enquanto os 3Ps – pobre, preto e puta, amargam prisão, por roubar galinhas, e os que estão nos podres poderes, roubam de milhões: saúde, educação, segurança, transporte, etc..
    Antonio Claudio, sou filiado ao PT sonho, mas, penso e avalio minhas decisões, portanto que o PT-Pesadelo, seja defenestrado, pela ESPERANÇA do Brasil voltar à DIGNIDADE e AOS TRILHOS DO PROGRESSO.
    O nosso orgulho, PETROBRAS, virou “NINHO DE LADRÕES”, e Dª Dilma, com a “PASSADENA”? COMO FICA? Progresso e Dignidade, SIM, esmola NÃO!.

    • O mais decepcionante é a revelação de que, apesar do fracasso moral e de performance do governo, quase 40% dos brasileiros, ou seja, muitas dezenas de milhões de pessoas, dão de ombros e consagram, politicamente, a corrupção e a incompetência. O Brasil é um caso sério porque milhões de brasileiros não são sérios.

    • Amigo Théo
      Dignidade, caráter e coragem é para quem tem e não para quem diz ter.
      Entendo teus sentimentos – apostaste num belo cavalo corredor que, infelizmente para todo o povo brasileiro, virou uma pangaré cheio de carrapatos e sanguessugas.
      Tenho vários amigos na mesma situação. pessoas de valor e princípios erram mas não defendem os erros.
      Minha admiração e meu respeito.
      Abraço fraterno.

  5. Puggina, leio todos os teus textos e me sinto contemplado. Nas últimas três décadas formamos um “bando de brasileiros seres humanos, mas não cidadãos. ]

    Desaculturados – só gostam de porcarias, sem educação, sem caráter e omissos. Adoram direitos e odeiam deveres. Vivem e querem continuar vivendo de esmolas, de fundos imundos e de locupletação de benesses. Temos de salvar seus filhos pois, do contrário, a casta tende a crescer – recebe estímulos de grupelhos que se alimentam do sangue dos incautos.

    Já escolhi meus candidatos. Conheço a história de cada um. Não serviriam para desfilar em local sagrado. Mas eu também não sou santo. Assim, escolhi pessoas que, com certeza, não me decepcionarão.

    Talvez passe, ainda desta vez, pelo resultado de não eleger ninguém.

    Paciência. Já estou velho demais para me contentar com os menos ruins.

    Abraço e saúde grande Puggina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *