Patricia Campos Mello é uma das melhores jornalistas do país e merece respeito

Resultado de imagem para patricia campos mello marido

Patricia vem sendo alvo de ataques nas redes sociais desde 2018

Carlos Newton

O caso da jornalista Patricia Campos Mello está sendo encarado como um assunto “político”, que divide os admiradores e adversários de Jair Bolsonaro, como se fossem torcidas de futebol. Mas esse enfoque está totalmente errado. É triste ver pessoas de bem defenderem um desclassificado como Hans River Rio do Nascimento, que deveria ser alvo da reprovação consensual de todos aqueles que têm um mínimo de civilidade.

Pelo “depoimento” prestado por Hans River na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito das Fake News, fica-se pensado que o caso envolve uma repórter estreante, em busca de fama.  Mas não é nada disso. Na verdade, Patricia Campos Mello é uma das mais laureadas jornalistas do país, merecedora do respeito de todos os brasileiros.

MUITA DIFERENÇA – A formação educacional, o currículo brilhante e os prêmios recebidos em sua carreira fazem a diferença entre a jornalista e o péssimo elemento que a acusa, ofende, insulta e desonra.

Em duas décadas de carreira, Patricia Campos Mello já recebeu os seguintes prêmios: Troféu Mulher Imprensa, 2016; Prêmio Comitê Internacional da Cruz Vermelha, 2017; Prêmio Internacional de Jornalismo Rei de Espanha, 2018; Grande Prêmio Petrobras de Jornalismo, 2018; Prêmio Internacional de Liberdade de Imprensa do Comitê de Proteção de Jornalistas (International Press Freedom Award – Committee to Protect Journalists), 2019; e Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, 2019.

ENORME EXPERIÊNCIA – Tem formação em Jornalismo pela USP e mestrado em “Business and Economic Reporting” pela Universidade de Nova York. É senior fellow do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI).

De 2006 a 2010, foi correspondente em Washington pelo Estado de S. Paulo. Cobriu a crise econômica americana, a guerra do Afeganistão, as eleições presidenciais de 2008, 2012, 2016. Na Casa Branca, entrevistou o presidente George W Bush.

Também cobriu os atentados de 11 de setembro de 2001 e idealizou o premiado projeto “Mundo de Muros”, especial multimídia sobre a crise das migrações, feito em quatro continentes.

ENORME EXPERIÊNCIA – Patricia Campos Mello esteve diversas vezes na Síria, Iraque, Turquia, Líbia, Líbano e Quênia fazendo reportagens sobre os refugiados e a guerra. É autora do livro “Lua de Mel em Kobane”, da Companhia das Letras, sobre um casal de sírios que ela conheceu na Síria sobrevivendo ao cerco do Estado Islâmico.

Escreveu também “Índia – da miséria à potência”, publicado pela Editora Planeta. E foi a única repórter brasileira que, em 2014 e 2015, cobriu a epidemia de ebola em Serra Leoa, arriscando a própria vida.

Pelas reportagens que escreveu sobre as eleições brasileiras de 2018, tornou-se alvo de demolidores ataques nas redes sociais. Justamente por isso, em 2019 foi citada na escolha da “Pessoa do Ano”, pela revista Time, como “jornalista vítima de perseguição política”.

###
P.S.
1A acusação de Hans River foi desmentida pela publicação das mensagens por celular que ele trocou com Patrícia, ao dar entrevistas. A Procuradoria-Geral da República  também desmentiu outras afirmações dele em relação à repórter, mas nada disso é levado em conta pelos fãs de Bolsonaro.

P.S. 2 –  Fiquei surpreso ao ver diversos comentaristas de altíssimo nível se manifestando aqui na TI a favor de uma figura desprezível como Hans River e apoiando a piada grotesca do presidente Bolsonaro. A paixão política nos leva a esses excessos. É pena. (C.N.)

37 thoughts on “Patricia Campos Mello é uma das melhores jornalistas do país e merece respeito

    • Caro CN essa moça tem baita experiencia, certo? Mas o fato principal é que foi ela quem denunciou a campanha do Bolsonaro pelo envio de mensagens massivos que era o PT que em verdade fazia. Ora essa jornalista é militante petista e faz guerra ao governo este é o xis da questão que estao deixando de lado o resto é mimimi

      • Não, Alex. O tema é a honra dela. E quem lhe deu a lista dos 10 mil nomes do PT foi o próprio Hans River, que depois se arrependeu, conforme está registrado nas mensagens de WhatsApp.

        CN

      • Alex “matou a pau”.
        Resumiu tudo em poucas linhas. Só faltou citar, que foi essa “jornalista”, que colocou o nome dele (Hans River) como fonte da falsa reportagem (Fack News) que originou toda a FALCATRUA.

      • Respeito não exige; respeito se conquista.
        Ontem em uma brincadeira eu tentei fazer entender que minha mãe (que estava com 2 colegas) estava com preguiça (falsa acusação de preguiçosa).
        Todas perceberam, que só podia ser “piada”.
        Resumindo: Você pode xingar e acusar minha mãe.
        Mas, desmascarar, você só vai conseguir fazer com essa “jornalista”; não com a minha mãe.
        PS: Acho que o C.N não percebeu, que o que a jornalista quer (agora), é que se esqueça do assunto (em que ela foi desmascarada).

        Como eu já disse em outro momento: É característica da profissão de jornalista se passar por “sedutora” (não é desabonador) para enganar criminosos como o Hans.

  1. Acreditar no semelhante, eis a questão: patrícia, ana, joão, josé, mario jr……

    a mente , mente

    “O ceticismo derrama demasiado tarde suas bênçãos sobre nós, sobre nossos rostos deteriorados pelas convicções, sobre nossos rostos de hienas com um ideal” Cioran

  2. Pelo descrito essa é a jornalista. Linda, competente e merece todo nosso respeito, seu único erro foi, se é que é verdade, ter insinuado querer ficar com um desqualificado em troca de informações que pudesse atingir Bolsonaro. A verdade precisa ser esclarecido e o responsável severamente punido de acordo com a lei. Mas não é em mensagem de celular que vai achar as provas porque ninguém deixa isso registrado. Ou será que jornalista manda mensagem dizendo querer transar com alguém em troca de informação?

  3. Prezado Jornalista CN … Parabéns pelos seus PS:
    Nunca me enganei sobre sua sapiência em conduzir as cousa com elegância…Quanto ao comentaristas que defendem as atitudes desrespeitosas contra a jornalista…bem vamos esperar mais o quê CN ?

    A história como já é do vosso saber está com inúmeros exemplos de fanáticos e idiotas celerados em si próprios com suas besteiras dignas de irracionais. Vermes malditos que nem merecem a pecha de humanos…apoiar e aplaudir o que foi feito contra essa jornalista por parte destas bestas e pelo seu asno maior só me leva a conclusão de que há “pessoas’ pior do que ..do que…bem melhor deixar para lá.

    Parabéns CN … por suas palavras . parabéns mesmo…Tenho três filhas e com certeza o ALTISSIMO sabe do meu coração a onde eu iria e o que eu faria para defendê-las.

    YAH SEJA LOUVADO SEMPRE …

  4. Eu acredito no Hans River. Ele deu depoimentos ao Ministério Público Federal e cpi, sob juramento e correndo o risco de ir preso.

    O resto é choro de torcedores da jornalista, que querem ignorar os fatos.

  5. A dita cuja é uma militante, mentirosa, que acusou o presidente de disparos, que no fim descobrimos terem sido feitospelo PT.

    Continuo esperando uma cartinha da Tribuna pedindo desculpas em nome dos brasileiros pelos ataques feitos por José de Abreu, ou é só a senhora Macron e a jornalista militante da causa que os merece?

  6. Alguém já ouviu falar ou leu sobre Marcelo Odebretch?
    Mario Lucio?
    Idelfonso?
    Ricardo Pessoa?
    Etc…etc…
    Eduardo Paes?
    Miriam leitão?
    Sergio Cabral?
    Até a Dilmanta que mentiu no seu CV?

    Pois então, sabe qual a semelhança?

    Todos tem um Curriculum maravilhoso..
    Ah…esqueci da Petra

    Por favor! A imprensa está totalmente sem rumo. Metnem em primeira página e depois desmentem em notinhas.
    Operação totalmente coorporativists para resgatar a “honra” de uma renomada jornalista.
    Vergonhoso.
    A imprensa faliu moralmente. Os sinais foram dados e a escola de Base foi um desses.
    A “renomada” esquerdinha de Vila Velha, Doutora Miriam Leitão se prestando ao ridiculo papel de “psicografar” uma carta do falecido Patrão e ainda ter que se vingar do filhotezinho de uns 200 aninhos que passou vergonha.
    Os ditos vacas sagradas do jornalismo tupiniquim, não se atualizaram e muito menos se preparam para esses tempos, pudera, ficarm 24 anos na vidinha. Não precisaram se atualizar ou se preparar pois do outro lado ou só tinha FDP ou Analfabetos Funcionais. O jornalusmo brasileiro ficou igual a Gato de Armazém, deitado sobre o saco, de pano (politicamente correto).

    Pô, o cara foi convocado pelo PT (da jornalista ), queriam que fosse secreta, ele estava depondo e não “postando” e ainda teve o depoimento no MP.
    Ah….para né?
    News TI, abre o olho e presta atenção, pois um dos órgãos vitais do Ser Humano é o BOLSO.

  7. O fanatismo é uma doença que cega. Por pior que seja o erro do Bolsonaro, seus apoiadores dirão que ele estava certo. Se não tiverem argumentos para defendê-lo, saem pela tangente: O lula fez pior, vulgarizando o mal feito.

  8. Eu não acredito nem em mim, vou acreditar em patricinha?

    O fato fala por si e somente diante dele pode-se conhecer sua realidade.

    A mente, mente.
    Nela tudo cabe e ainda sobra lugar e com isso acabamos por fazer blend* em tudo e iludindo a nós mesmos.

    *do inglês: mistura

  9. Até hoje estamos esperando as provas da jornalista sobre o Bolsonaro, cadê? E por que não saiu nenhuma palavra sobre o Haddad?

    Já está amplamente provado que jornalista inventou uma reportagem com objetivos políticos, isso crime grave. Se isso é o modelo a ser seguido pelos “melhores jornalistas” imagina sobre os piores.

    E é espantoso o silêncio da imprensa e até mesmo da TI sobre esse assunto.

    É ético mentir em uma reportagem com fins políticos? É ético fazer acusações sem provas? É ético tentar manipular as eleições? É ético escolher quem vc “vai acusar” e quem vai “relevar”? É ético senhor Carlos Newton?

    Sob a questão do assédio, nada tenho a dizer sobre isso, não estava lá e não vou prejulgar quem disse o que pra quem. Pra mim essa é uma questão menor relevante apenas para a jornalista e o seu entrevistado, cada um que busque na justiça seus direitos.

    • Tirando á reportagem falsa, o resto é tudo natural (natureza humana).
      Hoje no filme Bethoveen (filme de cachorro para crianças), o menino de 11 anos, estava louco para “fritar” (matar) o cachorro; quando apareceu uma menina (12 anos), que adorava cachorros. O menino “namorador”, passou á se dizer o melhor amigo do cachorro.
      PS: Veja que a moça negou a sedução ( que é natural uma repórter, mentir [seduzir] para conseguir a reportagem). MAS, ela não negou há reportagem falsa.

  10. Hélio Campos Mello.
    Dono da revista “Brasileiros” (Gradualissima)
    Esse nome lembra
    0u alguma coisa ou alguém?
    Sim, trata-se do papai da Gradualíssima jornalista. Com formação e graduaça na Nasa, Marte, no infinito.
    A filhota, declarou que o pai foi “perseguido” pela operação Lava a Jato. Ó, coitadinho e coitadinha. O atual ministro, perseguidor de inocentes. Sendo ele ex Agente da CIA, NSA, M16, Mossad? MI (M.Impossível), Frotas Estelares, treinado por Darth Vader e nosso atual ministro da Justiça.
    Ele perseguiu “injustamente”, o papaizinho dessa Gradualissima Jornalista.
    Ele recebeu dinheiro “legal”, do gradualissimo Empreeiteiro Sr.Dr. Marcelo Odebretch (R$ 1.600.000,00)
    Tadinho….mais um perseguido por esse monstro e crápula que ajudou a recuperar apenas R$ 60.000.000,00 aos cofres públicos.
    De ovo de serpente podemos esperar o que?
    Bom feriado e vermelhinhos (sem água e sem barbeador) tenham cuidado com o Golden Shawer

  11. Eu tenho uma pergunta.
    Ela é da Band?
    Ontem em uma reportagem Fack News (Trump, fez uma piada sobre o filme coreano que ganhou o Oscar), a reportagem mentiu; dizendo que o Trump estava atacando a Coreia e sendo racista.
    Aí, vem a pergunta: Essa “senhora” tem alguma coisa haver com aquela reportagem falsa ?

  12. Gostaria de saber se na imprensa comunista existe o tal furo.
    Será que algum jornalista já ganhou algum prêmio por ter dado um furo denunciando algo de um Fidel, Maduro, Stalin, Putin?
    Nunca ouvi falar, isso deve ser coisa de capitalista malvado.
    Observação, o furo que me refiro é o jornalistico, estou sendo meu próprio patrulheiro.
    Mas que essa estória de furo já encheu, já.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *