Paulinho da Força avisa a Temer que os protestos estão só começando

Resultado de imagem para dia do trabalho em são paulo

Ato da Força Sindical “bombou” em São Paulo

Anna Virginia Balloussier
Folha

A greve geral de sexta-feira (28), “a maior paralisação da história do Brasil”, segundo o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SD-SP), pode ter sido só o começo. “Se o governo não entendeu, vai ter mais”, afirmou o parlamentar nesta segunda-feira (dia 1), na festa da Força Sindical para o Dia do Trabalho.

Presidente da Força, uma das maiores centrais sindicais do país, Paulinho integra a base governista e foi um apoiador de primeira hora do impeachment de Dilma Rousseff (PT) – na votação da Câmara, fez uma paródia de “Para Não Dizer que Não Falei de Flores”, de Geraldo Vandré (“Dilma, vai embora que o Brasil não quer você/Leve o Lula junto e os vagabundos do PT”).

CENTRAIS UNIDAS – Agora, a Força Sindical junta-se a outras centrais historicamente alinhadas ao Partido dos Trabalhadores, como a CUT, no repúdio às reformas trabalhista e previdenciária defendidas pelo presidente Michel Temer.

Faria tudo de novo, disse. “Não me arrependo [de apoiar a saída de Dilma]. A crise é muito profunda, comeu 8,5% de R$ 6 trilhões de PIB nos últimos anos.”

Ele defende uma “reforma civilizada”. O problema, segundo o deputado, é que “a crise deveria ser dividida”, mas, do jeito que as reformas foram colocadas, “são os trabalhadores que pagam”. E pergunta: “Cadê a participação dos banqueiros? Sexta foi só o pontapé.”

CONTRA A MARÉ – As propostas de Paulinho vão contra a maré governista. Ele sugere, por exemplo, que a idade mínima para se aposentar seja de 58 anos para mulheres e 60 para homens. A equipe econômica de Temer defende piso de 65 anos para todos.

O próprio Paulinho está na lista de investigados pelo Supremo Tribunal Federal. Entre as suspeitas que pairam sobre ele: segundo delação de ex-executivos, a Odebrecht bancou eventos do Dia do Trabalho organizados pela Força. Em troca de pagamentos, o sindicalista também teria ajudado a empreiteira a desmobilizar greves nas regiões Norte e Nordeste.

“Nenhum problema. Foi um patrocínio como o de qualquer outra empresa”, afirmou Paulinho sobre o suporte financeiro da Odebrecht.

13 thoughts on “Paulinho da Força avisa a Temer que os protestos estão só começando

  1. Não confio em pessoas que mantem os péis em duas canoas. Ou é ou não é.
    Esse negócio de pertencer à base do governo, inclusive ocupando ministérios e ficar mandando recado ao próprio governo ao qual pertence me parece mau caratismo.

  2. Senhores editorialistas e comentaristas,

    Agradeço aos comentaristas que puderem ler e divulgar este artigo

    Maria Lucia Fattorelli: Banqueiros capturaram o Estado brasileiro
    http://www.viomundo.com.br/denuncias/maria-lucia-fatorelli.html

    Senhores editorialistas e comentaristas,A dívida pública federal e seus encargos consomem quase a metade do Orçamento Geral da União em 2017 e vai atingir 80% do PIB em 2020, segundo dados do próprio governo. Vivemos em déficit primário em torno de 130 bilhões esse ano – despesas além das receitas, excluindo o pagamento de juros da dívida, na casa das centenas de bilhões todos os anos, isso sem contar o déficit da Previdência e a situação falimentar de vários Estados. Não produzimos excedentes. Tudo que arrecadamos está comprometido com o pagamento de dívidas. Nesta Tribuna, raros são os artigos que tratam deste assunto. Se você tiver mais informações, complemente com seus comentários. Muito Obrigado.

    Atenção: Estou corrigindo este comentário pois parece que algumas palavras estamos sumindo quando publicamos as postagens e sempre corrijo todos os meus comentários antes, palavra por palavra.

  3. Prezado Luís Hipólito Borges,

    Com relação direta com os teus comentários acima, e com o link postado que “os banqueiros capturaram o Estado brasileiro”, abaixo a transcrição do meu texto em resposta ao colega Alex Cardoso, hoje, que abrange exatamente os teus questionamentos:

    Francisco Bendl maio 1, 2017 at 2:31 pm

    O meu prezado Alex Cardoso, sempre elegante e educado quando recebe os meus comentários sobre a sua defesa intransigente de Lula, desta vez teceu um raciocínio verdadeiro sobre Temer e as eleições do ano que vem.

    A solução para este incompetente e corrupto presidente – pois quem nomeia desonestos e envolvidos na Lava-Jato é cúmplice de ladrão – está na Economia.

    Não há outra alternativa que não seja acabar com a recessão econômica a dar emprego para os mais de catorze milhões de desesperados e quase setenta milhões de inadimplentes, em consequência!

    No entanto, Temer é um notório incompetente, omisso, que se preocupa somente com a política deletéria e abjeta onde é um dos seus participantes mais significativos.

    Não faz parte da personalidade deste indivíduo contribuir com o país, ajudar o povo, retomar o crescimento, a ponto que incumbiu Meirelles desta iniciativa, um fidalgo dos banqueiros e das elites nacionais, que impedem esse desenvolvimento porque haveria empreendedores e investidores internacionais que injetariam muito dinheiro nesta fase de um país com dimensões continentais ter decidido crescer!

    Haveria a interrupção do monopólio de o Brasil estar nas mãos dos banqueiros locais e de um parlamento traidor, corrupto, ladrão, que faz o que quer conosco e com o nosso futuro!

    O Brasil está estagnado e tem este desemprego recorde na sua história porque os únicos culpados são o governo federal e parlamento, que se comportam desta forma desde Sarney, quando iniciou com o mestre dos corruptos jogar a população contra a população ou esqueceram dos males do Plano Cruzado, onde os fazendeiros e as indústrias foram culpadas pela inflação menos os banqueiros, os legítimos causadores do custo do dinheiro!?

    E, Collor, o assassino, o deslumbrado, o idiota e imbecilizado pelo poder foi muito mais além, quando confiscou o dinheiro da poupança e conta do corrente do trabalhador, mas não tomou medida alguma contra os … banqueiros!

    FHC, o dissimulado corrupto, incompetente, traidor, ao criar o PROER, sua intenção foi livrar o povo do desemprego, salários baixos?!

    Nada. Agiu para defender o povo? Nada. Decidiu auxiliar o contribuinte arrasado pela inflação?! nada. A sua medida foi para salvar os … bancos!

    Lula, simplesmente foi na sua administração que os bancos mais lucraram na história!

    Os balanços publicados eram tão vergonhosos e escandalosos pelos bilhões auferidos, que as publicações tiveram de diminuir seus espaçamentos, de modo que os lucros apresentados fossem menores.

    Dilma deu sequência a esta prática de proporcionar lucros exorbitantes ao sistema bancário, igualmente Temer, que através do seu ministro-banqueiro, Meirelles, autorizou a cobrança de juros os mais altos do mundo contra o brasileiro, para exatamente atender às ordens dos … banqueiros!

    Temer agirá diferente:
    Claro que não.

    Os parlamentares que são beneficiados com gordas verbas destinadas pelos bancos às suas candidaturas, agiriam contrariamente aos desejos dos banqueiros?!
    Evidente que não!

    Em consequência, como o Brasil não pode contestar os altos juros cobrados pela sua dívida interna, que paga bilhões de reais por ano aos … banqueiros, investe contra o povo para arrecadar mais, mexendo na Previdência e Leis Trabalhistas, mas mantendo intocáveis os …. bancos!

    Um abraço, Alex Cardoso.
    Comentário procedente e atual.

    Da mesma forma, Hipólito, um abraço.
    Saúde e paz.

    • Caro Bendl,

      Apenas uma ressalva. Quem fixa os juros é o BC e não os bancos que emprestam o dinheiro para o governo. Aliás, nem é necessário usar um banco para financiar o governo, basca comprar os títulos diretamente no Tesouro Direto. E, os juros são altos por alguns motivos:
      1. Qualquer governo é sempre um mau pagador,
      2. Quem só rola a dívida e não quita o capital tem que captar cada vez mais e pagar cada vez mais juros por isto,
      3. Uma boa parte da dívida está na mão do capital externo. Se o juro cair, o capital vai embora,
      4. Colocamos todas as nossas coisas nas mãos de incompetentes, ladrões e picaretas. Quem contrataria um político para algo honesto?
      Então, não são os bancos que capturaram o Brasil e sim os políticos que mataram o Brasil.

  4. Não acredito nada disso. São todos uns “Morde e Assopra”. Ora o poder está com um, hora com outro.
    Temer, agora por exemplo, tem total ciência dessas “greves” e as apoia. Elas ajudam a aliviar o drama do futuro governante – lula – eleito pelo povo de se voltar contra o próprio povo para fazer essas reformas. E tem outra, não ha necessidade de reforma nenhuma, isso é apenas como pano de fundo para os “políticos” de M continuarem a alterar as leis e torna-las comunistas. O povo está amarrado até o quinto membro, haja visto que não querem mais nem que o ser humano se reproduza. Pronto senhores, é o fim !

  5. Vamos fazer um plebiscito para saber se a população quer que o imposto sindical obrigatório continue existindo?
    kkkkkkkkkk vai ser 90% contra!!!
    O problema é que os políticos do Cabril não respeitam plebiscito nem referendo, vide o do desarmamento…

  6. Toda essa reação dos sindicatos é em defesa de seus interesses. Estão desesperados, com o término da obrigação do pagamento do imposto sindical.
    A pressão vai ser forte, pois o Brasil tem mais sindicatos que qualquer outro país do mundo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *