Paulo Guedes conduz mal a economia e utitliza o coronavírus como justificativa

Paulo Guedes é “feioso” e destrutivo - CTB

Charge do Genildo (Arquivo Google)

Roberto Nascimento

O ministro da Economia, Paulo Guedes, pode ser tido como Posto Ipiranga, mas não é essa Brastemp que o presidente Jair Bolsonaro pensava que era. Guedes está gerindo mal a economia do país com essa receita neoliberal, que já vinha arrasando o Chile e também a Argentina, causando a derrota do presidente Mauricio Macri, que tentava a reeleição.

A situação estava tão ruim na terra de nuestros hermanos que o velho peronismo voltou e já decretou moratória de um ano no pagamento da dívida nacional.

VOTO NA ESPERANÇA – A mão que afaga é a mesma que apedreja, dizia o poeta Augusto dos Anjos. O povo vota na esperança, mas quando vê a sua situação piorar, retira o apoio e sai às ruas pedindo mudança. Vejam o caso da presidente Dilma Rousseff, acossada pelos movimentos de rua em 2013 e 2014.

Paulo Guedes, espertamente, já ensaia suas desculpas em cima do coronavírus, mas o fato concreto é que a economia patinava e patinou todo o ano de 2019 com a condução equivocada imposta por ele.

Suas pautas principais sempre foram em cima de restrições de direitos trabalhistas e previdenciários, para beneficiar empresários. E para tentar favorecer o segmento bancário, tentou implantar o regime de capitalização que deu errado no Chile.

COISA PÚBLICA? A pergunta que surge é a seguinte: por que os nomeados para cargos públicos, como Guedes, trabalham exatamente contra a coisa pública? Reside aí, a razão dos nossos males e o sofrimento do povo, principalmente dos brasileiros mais pobres.

Vejam o caso emblemático do Guedes. No início de março, acenou com um bônus da crise, da ordem de R$ 200,00 para os trabalhadores informais, que não poderiam trabalhar. Mas, o Congresso não gostou e aumentou para R$ 600,00, com aval do presidente, que se sensibilizou pela matéria.

PASSEANDO NA ORLA – O ministro Guedes, magoado por não ter sido ouvido no bônus dos trabalhadores informais, voou para o Rio de Janeiro e foi visto caminhando com a esposa, pela orla de São Conrado, uma das mais belas vistas do oceano Atlântico do Rio de Janeiro.

Estou começando a sentir vergonha do meu país, com tantas nulidades que nos governam.

52 thoughts on “Paulo Guedes conduz mal a economia e utitliza o coronavírus como justificativa

  1. Deu na veja: Ministério da Educação pede R$ 450 milhões para pesquisas contra vírus.

    Pesquisa? Pra quê se os americanus e os sul-coreanos e os alemães já estão empenhados e gastando uma fortuna nisso. Se tem que destinar dinheiro é para a Saúde com ú e sem c.
    Como já previa, vai haver uma enxurrada de teses de mestrado, doutorado, e pós-doutoramento pra nada!
    Êta país medíocre!

    • Senhor, um país que não investe em Ciência e Tecnologia está condenado a ser um exportador de produtos agrícolas e importador de produtos de alto valor agregado. A consequência é o subdesenvolvimento eterno.
      Educação e Ciência é a chave para melhorar as condições do povo. Mas, isso não dá voto, assim como investimento em Saneamento Básico.

      • As críticas não têm nenhum fundamento. O pensamento de Paulo Guedes está acima do que se propaga aqui no blog. Só te faço uma pergunta: vc consegue imaginar se a telefonia ainda fosse estatal no Brasil?

  2. Esqueceram um pouco do novo presidenciável Ministro Mutreta e atacam Paulo Guedes. Primeiro a pauta do coronavirus: compras sem licitações, a bandidagem pira. Agora, voltam com a pauta Mamar na Teta. Tentam derrubar Guedes porque querem que as Estatais continuem com as tetas gordas para eles mamarem. Antes achava que o antro do país era o Judiciário, já estou achando que a mídia quer assumir este posto.

    • Ninguém quer derrubar o ministro Guedes, muito pelo contrário, o economista tem o apoio do empresariado e do presidente.
      Mas, qual ser humano está livre de críticas?. Elogios não melhoram os profissionais de quaisquer área do conhecimento. Você não está criticando agora? Então.

  3. Eu acho que a economia não é tão difícil de gerir ..
    Basta focar no que da lucro e descartar o q da prejuízo ..
    Mas também não pode colocar saúde, educação e segurança no rol de prejuízo e sim em investimentos ..
    Combater os privilégios , se não é pra todos é desnecessário ..
    Colocando em prática esse plano resolve 90% dos problemas do brasileiros.

  4. Considerando a tradição e costumes de nossos poderes constituídos, os 700 bilhões alegados por Guedes que seriam destinados à pandemia, no mínimo 10% irão se perder pelos labirintos de várias instituições!

    Nesse meio tempo, Roberto Nascimento tem plena razão no seu artigo em tela.
    E vou mais longe, com a sua permissão:

    O COVID-19 caiu do céu para Paulo Guedes!

    Se antes não havia como explicar a economia continuar claudicando, com a doença várias desculpas e justificativas vão surgir para demonstrar as contas públicas quase que em bancarrota!

    Não haverá como criticar a atuação do ministro da Economia, pois a culpa recairá sobre a pandemia.
    A lamentar, que, se o governo não tivesse a ânsia desmedida pela reforma da Previdência, e se preocupasse com o desemprego de imediato, definitivamente a crise econômica em decorrência da doença não seria tão grave como se anuncia.

    Mais a mais, qual foi a medida de Guedes que tenha melhorado o país e a sua população?
    Nenhuma!

    O povo nunca foi preocupação de Bolsonaro e seu governo.
    O objetivo sempre foi a liberdade econômica, o neoliberalismo, conforme diz a regra divina para os economistas:
    “O mercado se regula”.

    Enquanto isso, o povo está fora dessa “regulamentação”, devendo seguir em frente conforme sua força de persistência e determinação.

    Volto a afirmar, também aproveitando o ótimo artigo de Nascimento:
    JAMAIS o Brasil vai ascender ao desenvolvimento, sem antes não melhorar a situação do povo.
    Os milhões de pobres e miseráveis, desempregados e analfabetos, IMPEDEM que haja progresso, pois a mão de obra desqualificada e abundante não serve às empresas de nenhum porte.

    Governo de burros, de insensíveis, nunca imaginou que este exército de milhões de seres humanos poderia ser direcionado à construção de rodovias, ferrovias, pontes, elevadas, viadutos, túneis, escolas e hospitais!

    A meta sempre foi a maldita economia, como se ela pudesse ser fortalecida pela população carente!!!

    Haja imbecilidade, idiotice e estupidez do Paulinho, o Chicago Boy tupiniquim!

    • Sinto muito, mas tenho que dizer que vc de economia, mercado e outros afins, não entende nada. Tanto é que vc parte do pressuposto que existe mercado neste país e por comentários seus em posts anteriores vc acha até que somos um país capitalista, coisa que nunca fomos e ainda coloca o capitalismo como uma ideologia como a socialista, coisa que demonstra estar dando um gigantesco fora.

      Sem o devido conhecimento disso que enumerei acima em que vc mostra de fato não conhecer bem, pois apenas observa deles uma pequena parte, o que não é suficiente para ter a ideia verdadeira do seu todo e disso extrair conclusões seguras .

      Saude

      • Correção

        o último parágrafo o é:

        ‘Sem o devido conhecimento disso, que enumerei acima em que vc mostra de fato não conhecer bem, pois apenas observa deles uma pequena parte, que não é o suficiente para ter a ideia verdadeira do seu todo e dele extrair conclusões corretas’
        .

      • Sr. Mário.
        Data vênia, minhas escusas, para responder. Para escrever sobre o todo, teria que elaborar um Compêndio. As redes virtuais, não comportam, uma extensão longa de texto. Observem as análises dos jornais, cada vez mais resumidas.
        O tempo dos longos artigos, do Correio da Manhã, do Jornal do Brasil, quantas saudades, a leitura longa de Otto Maria Carpeaux, Barbosa Lima Sobrinho, Otto Lara Rezende, Alceu do Amoroso Lima (pseudônimo) Tristão de Athayde, os citados no panteão de gênios da Cultura e da Literatura. Ler grandes homens que amavam a pátria, é um privilégio da nação brasileira. Formadores de opinião, sem viés ideológico, apenas a busca do conhecimento. Carpeaux, que era austríaco e veio para o Brasil, para não ser tragado pelo nazismo, nos legou a exemplar “História da Literatura Ocidental, disponível na Biblioteca do Senado.
        Sobre a descrição: Você não entende nada. Não tenho a pretensão de saber tudo, pois ninguém jamais o saberá. Trata-se de uma opinião, devo respeitá-la.

    • REDE BRASIL ATUAL – 15/01/2019

      A HISTÓRIA OCULTA DO SISTEMA CHILENO DE APOSENTADORIA DO GOVERNO DO DITADOR PINOCHET, NO CHILE

      Paulo Guedes e seus colegas Chicago’s Boys foram os economistas de Pinochet, que levaram o Chile à ruína e promoveram a privatização da Previdência no Chile, o que resultou em suicídio de idosos, por falta de recursos financeiros

      https://www.redebrasilatual.com.br/economia/2019/01/a-historia-oculta-do-sistema-chileno-de-aposentadoria/

      • Perfeita análise Ednei

        Hoje o Chile está em pré-convulsão. O povo está nas ruas protestando continuamente. A mídia não está divulgando, não sei a razão.
        Fazem experiências econômicas, planos mirabolantes prometendo o céu e depois de alguns anos advém a tempestade perfeita. Àqueles que implementaram medidas neoliberais e recessivas, retirando direitos, reduzindo salários, transformando o Estado em mínimo, quando vem a crise como esta do corona, lamentam as decisões.
        Os economistas e governantes estão bem, mas o povo é que sofre as consequências. Pinochet morreu e muitos aliados também, entretanto, os aposentados vivam passam fome devido as ações do passado.
        Quando puderem ser responsabilizados judicialmente com suas fortunas, pensarão duas vezes antes de prejudicar os cidadãos de seus países.
        No final todos vão morrer de causas naturais ou outras, mas, o estrago já foi feito.
        Triste país o Brasil e também os países los hermanos do Cone Sul.

    • Caro Bendl,
      Você o Roberto Nascimento estão certíssimo.
      Não tem como analisar a economia com a crise da pandemia.Vou tomar por base os anos de 2018/2019. Não gosto do Meirelles, mas a verdade é que assumiu a economia no auge da crise, com a saída da Dilma o PIB negativo em 3,3 e no final de 2018 deixou o PIB com 1,3 positivo, lentamente veio aumento o emprego e recuperou a Petrobrás.
      Paulo Guedes pegou o bonde já em movimento, era para melhorar mais o PIB, mas não o fez, até piorou fechou com 1,1 positivo.
      Paulo Guedes é como um sujeito que não sabe fazer nada para ganhar dinheiro, então começa a vender seu patrimônio para cumprir seus compromissos. Isso está influenciando ao governador Witzel privatizar a CEDAE, que entendo como um crime contra a população do RJ.
      Um forte abraço e muita saúde

      • Caríssimo Jacob,

        Não há como analisar a economia sem a crise da pandemia.

        Essa doença caiu do céu para Paulo Guedes, que não teria como justificar o pibinho, que inevitavelmente aconteceria no final desse ano.
        Com a crise mundial, e não só no Brasil, Guedes tem um rosário de justificativas ao fim desse período, 2020.

        Vou mais longe:
        Diante do tempo longo que levaremos para nos equilibrarmos ou chegar perto de quando nos encontrávamos no início do ano, Guedes possui as mesmas explicações para 2021, que não apresentará crescimento, desenvolvimento e prosperidade!

        Por que digo isso?
        Meu amigo, a economia antes de agosto ou setembro, irá cair cada vez mais!

        Precisaremos de mais de dois anos para ter a esperança de que vamos nos recuperar.
        Lembra 2008?
        A bolha americana?
        Quebrou milhares de empresas, indústrias, bancos e seguradoras, e as que sobreviveram levaram anos de muita luta para se equilibrarem.

        Imagina nós, com a nossa fragilidade econômica, e 100 milhões de pessoas entre pobres, miseráveis, desempregados, analfabetos e endividados, afora, bilhões em dívidas atrasadas pelo isolamento social NECESSÁRIO!!!!

        Abração.
        Te cuida, parceiro.

      • Você, Nélio Jacob está coberto de razão.
        A venda do patrimônio nacional é um crime de lesa pátria, as privatizações por preços de banana, depois do Estado ter investido bilhões nas empresas, quando a iniciativa privada ficou inerte, sem querer arriscar, sem correr o risco do fracasso, vem governos insanos e trabalham para destruir essas empresas, ou impedindo o investimento em melhoria tecnológica, no intuito maldoso de envelhecimento das máquinas e equipamentos para que elas prestem um mal serviço e que os próprios usuários peçam a sua venda ou concordem com a alienação.
        Depois não adianta reclamar, que tem que pagar taxas altíssimas, por serviços não tão bons assim. Vou apenas dar o exemplo dos trens urbanos no Rio de Janeiro: A Odebrechet ganhou a Licitação desse serviço, pois é, pergunto qual a melhoria que a empreiteira trouxe para os usuários?
        Diziam que a privatização da Rede Ferroviária nos traria o melhor dos mundos. Parece brincadeira, o resultado foi a destruição da malha ferroviária, das cidades e do campo, para escoamento de produtos agrícolas. Todo o abastecimento do povo, ficou restrito as rodovias, na contramão do que ocorre nos Estados Unidos.
        Hoje, quando os caminhoneiros entram em greve, não há Plano B. A consequência é o desabastecimento.
        Gostaria que algum leitor me desminta, em relação aos fatos aqui descritos. Por favor.

    • Caro Bendl,
      Muito oportuna sua observação:
      “JAMAIS o Brasil vai ascender ao desenvolvimento, sem antes não melhorar a situação do povo”.

      Se ficar só em Bolsa Família e outros programas sociais de distribuição de rendas, as coisas não avançarão.
      A principal solução será educação, crianças nas escolas, cursos técnicos para os maiores, formação de pessoal; podemos pensar até em faculdades, etc.
      Só assim poderemos acreditar no futuro desse país.
      Um abraço, saúde e paz.

  5. E sempre assim, essa gente já está escravizada pelas convicções e não consegue mais argumentar com base em fatos.
    Chega a ponto de negar um objeto mesmo diante dele.

    • Escravizados estamos todos nós, confinados em casa pelo corona e pelo subdesenvolvimento da nação, enquanto nos preocupamos com discussões vazias no campo ideológico, de mito da direita, de mito da esquerda, de mito do meio. Pegunto a você? O que isso adianta para nossas vidas, acreditar em fakenews, em líderes com pés de barro, em destruições de reputação.
      Vamos contribuir com críticas e análises para melhoria da nação.
      Argumente, analise, exponha seus pensamentos com lógica, para que possamos beber do seu conhecimento, concordar ou discordar.
      obrigado.

  6. “Governo de burros, de insensíveis, nunca imaginou que este exército de milhões de seres humanos poderia ser direcionado à construção de rodovias, ferrovias, pontes, elevadas, viadutos, túneis, escolas e hospitais!”
    Qual governo? Todos dos últimos 50, 100, 150 anos?

    “Os milhões de pobres e miseráveis, desempregados e analfabetos, IMPEDEM que haja progresso, pois a mão de obra desqualificada e abundante não serve às empresas de nenhum porte.”
    Pode ser verdade, mas mesmo que se gastassem rios de dinheiro para transformar todo brasileiro desempregado num engenheiro ou químico, nem assim todos eles conseguiriam emprego, porque as empresas precisam cada vez menos de mão de obra humana. Da última vez que vi, o Twitter tão querido de Bolsonaro e dos jornalistas empregava menos de 5 mil pessoas. No mundo todo. As empresas de modo geral empregam cada vez menos, e dispensam os empregados que ainda tinham , sob aplauso dos economistas que alegam que essas pessoas ficarão “liberadas” para exercer atividades “mais criativas” (tradução: viver de bicos).

    • No estouro da Bolsa americana em 1930, uma crise terrível, recessão drástica, milhares de mortos de fome, assistam o filme “Vinhas da Ira”, A solução veio pela atitude do presidente Rosevelt, que criou o New Deal Roosevelt, nomeando uma comissão de especialistas, economistas adeptos das ideias do economista inglês John Maynard Keynes. Abriram estradas, ferrovias, eram buracos para todo lado para instalação de tubulações de água, esgoto, gás, saneamento básico, empregou centenas de milhares de americanos e o país cresceu.
      Por que não fazem isso aqui também?
      Nessa crise do coronavírus, as grandes lideranças mundiais já sinalizam um mega programa baseado no new deal de Rosevelt e Keynes.
      Agora, aqui tenho absoluta certeza, virá a eterna discussão dos desenvolvimentistas e dos ortodoxos ligados a redução do déficit público. A hora é de salvae vidas, os empregos e alavancar a economia, com a mão pesada do Estado.
      Não há outra alternativa.

      • Nascimento,

        Foste o primeiro comentarista que concorda comigo quanto às medidas de Roosevelt para tirar os americanos da recessão!

        E olha que venho escrevendo isso desde o primeiro dia que Bolsonaro assumiu.

        Essa é a necessária intervenção do Estado, quando a economia se divorcia do povo e país, em face da sua tendência natural pelo dinheiro.
        Povo pobre e país atrasado, a economia some, e predominam os poderosos, as elites de sempre.

        Podemos aguardar:
        Ao final dessa pandemia, bancos, castas, elites, se sairão muito bem, enquanto o Brasil terá de enfrentar o aumento brutal de necessitados e carentes que sobreviverem à crise de saúde e econômica, em consequência!

        Te cuida!

        • Também poderá acontecer algo talvez ainda não previsto: os chineses vão chegar de mansinho, jogando seu dinheiro no que for possível, como por exemplo em indústrias, empresas aéreas, grandes lojas, shoppings, laboratórios, agro negócio, etc.
          Correremos o risco de comprarmos do chinês a própria carne do nosso gado.
          É tudo uma questão de tempo e aquele povo tem paciência secular.
          Boa noite.

  7. “Paulo Guedes conduz mal a economia e utiliza o coronavírus como justificativa”

    -É VERDADE. E o pior é que a má condução do Guedes está levando não só o Brasil, mas o mundo inteiro, à recessão. E o “ainda mais pior”: Até o FMI está acreditando nessa ladainha que diz que o coronavírus seja a causa do caos econômico:

    “Recessão mundial por coronavírus pode ser pior que 2009, diz FMI. O órgão afirmou estar pronto para implantar sua capacidade de empréstimos de trilhões de dólares para conter os impacto econômicos da covid-19.”

    https://exame.abril.com.br/economia/recessao-mundial-por-coronavirus-pode-ser-pior-que-2009-diz-fmi/

  8. Caro Bendl,

    Só de Guedes ter deixado o juro real (juro nominal próximo da inflação anual) muito próximo de zero,
    deveríamos ser reconhecidos. Desde o Plano Real (FHC) que isto não acontecia.

    • Maravilhoso, Marins.

      Pergunto, se me permitires respeitosamente, meu caro:

      Isso ajudou o desemprego e diminuiu a pobreza e a miséria existente no Brasil?
      Não.

      Contribuiu para o “mercado”, que desconhece necessidades e carências, pois é tocado à base de dinheiro, exatamente o que o povo não tem, logo, permanece à margem do mercado, que o desconhece e nada se importa com essas pessoas.

      Abração, parceiro.
      Te cuida!

  9. “Governo de burros, de insensíveis, nunca imaginou que este exército de milhões de seres humanos poderia ser direcionado à construção de rodovias, ferrovias, pontes, elevadas, viadutos, túneis, escolas e hospitais!”
    Qual governo? Todos dos últimos 50, 100, 150 anos?”

    Evidente que abordei este governo, de Bolsonaro.
    Adiantaria eu criticar os anteriores?
    Claro que não.

    Lembro que, afora o ex-capitão ter sido eleito para derrubarmos o PT do governo, o eleito trouxe consigo – como de resto seus antecessores – a esperança do povo que algo seria modificado no país.
    E foi, menos em benefício dos necessitados, mas atendendo as exigências do mercado, que seria o único vetor que deveria funcionar a contento.

    ““Os milhões de pobres e miseráveis, desempregados e analfabetos, IMPEDEM que haja progresso, pois a mão de obra desqualificada e abundante não serve às empresas de nenhum porte.”
    Pode ser verdade, mas mesmo que se gastassem rios de dinheiro para transformar todo brasileiro desempregado num engenheiro ou químico, nem assim todos eles conseguiriam emprego, porque as empresas precisam cada vez menos de mão de obra humana.”

    Ora, Pedro Meira, ora!
    Quais os países mais industrializados do planeta?
    Alemanha, Canadá, Estados Unidos, China e Reino Unido.

    Se fosse conforme a tua tese, que as empresas cada vez menos estão usando a mão de obra humana, se daria o contrário:
    Os países industrializados estariam tendo a saída de suas populações em busca de emprego nos países menos desenvolvidos!!
    No entanto, observemos o quanto essas nações citadas, recebem imigrantes à procura de emprego??

    Na razão direta que jamais teremos uma população dotada de curso superior, o povo precisa do quê?
    Encontrar colocações onde ele pode oferecer o seu trabalho!
    Supermercados, pequenos armazéns, cabeleireiros, pintores, carpinteiros, eletricistas, bombeiros hidráulicos, encanadores, pintores de paredes, bares, restaurantes, motoristas de ônibus, caminhões, táxis, motoristas particulares, empregadas domésticas, jardineiros, diaristas, donos de bancas de revista, livrarias, sorveterias,
    escritórios de contabilidade, bancários, garis, pedreiros, serventes, auxiliares de depósitos, almoxarifados, vendedores, gerentes, supervisores, fiscais do trabalho, pipoqueiros, vendas de lanches em trailers … pessoas que encontrariam ocupações na eventualidade de a economia ser impulsionada pelo governo numa situação como esta!!

    Imagina comigo:
    a construção de uma ferrovia de São Paulo a Fortaleza.
    Evidente que este trajeto de milhares de quilômetros, necessitaria de postos de abastecimento:
    dormentes, trilhos, refeitórios, alojamentos, alimentos, pequenas serrarias e metalurgias …. que vão se tornando vilas, depois cidadelas, mais tarde cidades … . absorvendo a mão de obra que não possui curso superior, médio, e mal e mal o Fundamental!

    Da mesma forma uma rodovia que ligasse Belém ao RS, passando por MT e MS, Paraná, SC ….
    várias localidades seriam criadas para dar assistência aos trabalhadores, que, com o tempo, poderiam se transformar em cidades importantes!

    Agora, pensa comigo:
    Rasgar o Brasil em direção ao Peru, construindo uma ferrovia Atlântico/Pacífico!!!
    A economia que se daria de frete, e o incremento nas relações comerciais brasileiras com as nações que se localizam no Pacífico seria algo imenso!!!!

    Da mesma forma deles para o Atlântico, atendendo os países ocidentais!

    Che, não precisamos de um gênio para arquitetar soluções, basta boa vontade e pensar no povo e país, em decorrência.
    Mas não é assim.
    Manda a economia, as elites, banqueiros e castas!

    O povo … ah, o povo … lixe-se!
    No entanto, o povo já está polido.
    Mas, quem assim leva o governo, aumenta a pobreza, a miséria, e cada vez mais estamos distantes do desenvolvimento!

    Os empresários que querem e automatizam as suas empresas, cuja intenção é não ter funcionários vinculados a elas oficialmente (carteira assinada e obrigações trabalhistas), esquecem, surpreendentemente, que precisarão vender as suas produções ou comercializarem suas mercadorias para … consumidores!

    De que adianta o custo de uma fabricação qualquer diminuir, por conta da cibernética, e não ter quem a compre, consuma, use??!!

    Um mercado aquecido, QUE É DA RESPONSABILIDADE DOS GOVERNOS, absorve a gama notável de variações de trabalhadores;
    anima a procura por cursos escolares e acadêmicos;
    motiva pequenos empreendedores;
    impulsiona prestadores de serviços;
    encoraja as indústrias e empresas ampliarem seus parques industriais e comerciais …

    Agora, pedir que o pobre e necessitado, desempregado e analfabeto, aguardem pela reação do mercado(??!!), convenhamos, mas estamos diante de uma nova forma de campos de extermínio criados na Segunda Guerra Mundial pelos nazistas!
    Atualmente não são presos os carentes, mas deixados para morrer de fome e se matarem entre si!!!!

    Ah, o capitalismo agradece a diminuição de seres humanos que precisam de benefícios sociais.
    No lugar de investirem os trilhões de dólares no trabalho, optam para lucrar nas bolsas de valores, alterando profundamente a economia que tanto idolatram, onde o capital se isenta do trabalho, e somente lucrará através do capital adquirindo papéis!

    Bom, o mundo viu o que aconteceu em 1929, depois em 2008 e, no meio do caminho, a Rússia quebrando e a Coréia do Sul!!!

    Os Estados Unidos venceram a Grande Depressão mediante um plano de Roosevelt, conhecido como Big Deal.
    Os milhões de desempregados, os que empobreceram, que perderam as suas economias e bens materiais, foram convocados justamente para rasgar aquele país em rodovias, ferrovias, pontes, elevadas, metrôs, viadutos, hospitais, escolas …

    Quando estourou a Segunda Guerra, em 1º de setembro de 1939, oficialmente, pois antes já havia sinais poderosos que aconteceria outro conflito de dimensões mundias, os americanos passaram a abastecer os aliados contra os nazistas, pelo fato de que as suas indústrias operavam plenamente!

    Enfim, Meira, nossos governantes têm um defeito que não o consertam desde a Proclamação da República, em 15 de novembro de 1.889:
    A FALTA DE CRIATIVIDADE, de coragem, de ousadia, e de jamais terem colocado o povo como prioridade!

    Eis o Brasil de hoje:
    Indefinido, quebrado, castas que surgiram conforme A FRAGILIDADE DO ESTADO, bancos mais poderosos, elites mais influentes, enquanto o povão … apenas obedece e outorga poderes!

    Obrigado pela deferência de um comentário da tua lavra a mim endereçado.

    • Quanto a empregos, as empresas, graças às novas tecnologias, os estão gerando em menor número. Jeremy Rifkin já dizia isso á 20 anos, no livro “O Fim dos Empregos”. Segundo Rifkin, a maior empresa americana dos anos 50, a GM, empregava meio milhão de pessoas. no final do séculoXX, a Microsoft, a empresa mais poderosa do país, emprega um décimo disso. Atualmente, o Twitter emprega 4.900 pessoas. Hoje os maiores “empregadores” do Brasil são o Uber e o Ifood, com aspas porque os ‘colaboradores’ não são formalmente empregados dos aplicativos, nem de ninguém. Não tem patrão contra quem fazer greve.
      E a maioria das pessoas que migram para Estados Unidos e Europa, com as exceções de praxe, na sua grande maioria não vai para ocupar empregos formais, mais sim exercer ocupações informais mal pagas.

  10. Amigo Bendl.
    Tu tens toda a permissão do mundo para aclarar o que está turvo.
    Até peço encarecidamente que tu o faça.
    Me extasio com seus comentários, inclusive quando teces crítica, que utilizo para melhorar.
    Obrigado.

  11. Vamos a um fato histórico que diz respeito aos tais economistas da escola de Chicago, que os esquerdista e imbecis os xingam de ‘chicago boys’.

    Embora não sou a favor de ditaduras, mas a única que produziu resultados positivos na economia foi a do Pinochet que colocou economistas da escola de Chicago para geri-la.

    A ditadura militar no Brasil optou por modelos socialistas da linha fascista , em que o estado controla tudo e todos , mas permite a iniciativa privada desde que ela se encaixe neste modelo de estado. Ou seja, se submetendo a ele e até por isso se transformou em seu compadre.
    Com Geisel, a economia foi pro brejo de vez , quando ele criou 430 estatais confiando no mercado interno, enquanto o mundo ficava rico com a globalização.

    A da Argentina seguiu o mesmo esquema do Brasil e se ferrou também.

    Já na ditadura cubana, nem é preciso dizer muito: acabaram com o mercado e o estado assumiu o poder sobre tudo e todos, arruinando totalmente a vida dos cubanos, sem falar que foi a que matou mais que todas as outras juntas.

    • Ps. O Chile , conforme escrevi é o país mais rico da América latina hoje e cresce a mais de 5% ao ano.

      Houve uma revoltas lá, por causa de uma minoria que ainda não estava sendo beneficiada pelo progresso chileno, mas tudo já foi acertado com ela e, com o dinheiro que o Chile tem hoje, graças aos chicagos- boys, o problema é de fácil solução e já está sendo resolvido.

    • Meu Deus!

      Que salada, e intragável.

      Terei de viajar à China e trazer pessoalmente o Acelerador de Partículas Mentais, antes que o comentarista acima entre em surto!

      O cara tá à beira do colapso como os hospitais brasileiros, com o aumento dos contaminados pelo COVID-19, e as mais de 800 mortes, mediante informações de agora, à tarde.

      Calma, respira fundo, e dá um tempo, antes de postares os teus textos ininteligíveis.

      • E quanto aos fatos, nada a dizer, ou não tem como?

        Meu caro, vc precisa estudar mais. Isto faria de vc, que escreve bem, uma pessoa mais responsável e com credibilidade.

        Infelizmente até agora , seus textos, apesar de bem escritos, contém falhas com relação aos conceitos que tens sobre economia e regimes políticos entre outros.

  12. Pô, Nascimento!?

    Queres me deixar sem graça na TI?!
    Que eu fique constrangido, é?!

    Quem sou eu para te contestar. Aliás, tu e os demais comentaristas, quanto mais os nossos articulistas!

    Meu, eu me esforço;
    Posto as minhas experiências e faço questão absoluta e inegociável, que esses registros sejam feitos da minha lavra, das minhas ideias, da minha mente, naturalmente dotada de poucas luzes.

    Mesmo assim, obrigado pela tua gentileza, meu caro.

    Um forte abraço.
    Te cuida, parceiro.

  13. Roberto, gostei do final do teu artigo… ” Estou começando a sentir vergonha do meu país, com tantas nulidades que nos governam.”
    Deves ser um homem novo, senão a tua vergonha já teria começado a mais tempo.
    Tomando como referencia o regime em que vivemos pós era militar, nossos presidentes eleitos foram uma continuidade de nulidades. Vê-se que Rui Barbosa já dizia…” de tanto ver triunfar as nulidades,….
    Um País pleno de recursos como esse nosso, tem fé e paixão pela nulidade!

    • Obrigado Vitor.

      Ainda resta um fiapo de esperança, precisamos nos agarrar a ela, mesmo que as vezes, percamos o elan. O País depende de nós brasileiros. Não criticar e apenas esperar as consequências é fácil. Difícil é se expor as críticas.
      Quem leu o Correio da Manhã, Última Hora, Opinião, Pasquim, assistiu a Rede Tupi, a série Nacional Kid, não é tão jovem assim.
      Desculpe a brincadeira. em meio a tantos assuntos ácidos.

  14. Amigo Bnedl

    Não faço favor nenhum a você. Escrevo com o coração alegre sobre ti, acredito nas suas palavras, nos seus comentários, fico feliz ao ler suas críticas e elogios também, sempre bem embasados com lógica e métodos, aprendemos juntos.
    Continue, não pare, pelo amor de Deus. Precisamos de seres humanos como você.
    Até incorporei a segunda pessoa, quando interajo contigo. Como carioca, falamos muito o você.
    Abraços e se cuida também, que o corona não é mole. Máscara e álcool gel. Se tiver que sair, dois metros de distância do outro.

  15. Caro Roberto Nascimento,

    também não gosto da política econômica de Guedes. A toada é sempre vender o nosso patrimônio e o arrocho na renda e direitos dos trabalhadores.

    Ora, acho que ninguém em sã consciência pode ser contra investimentos estrangeiros que tragam incremento na produção, na tecnologia, na geração de empregos e no aumento de nossa renda. Mas não é o que acontece, quem compra quer a coisa pronta. Quando se vende empresas consolidadas, que estão estabelecidas e que dão lucro. que detém tecnologia. O que o país ganha com isso?

    Quando o país precisa vender mais e mais produtos primários para equilibrar sua balança, necessita cada vez mais da tecnologia estrangeira, quando nossos empregos ficam cada vez mais precarizados, quando a nossa produção industrial se apequena, quando os investimentos em P&D ficam minguando. O que acontece com o país?

    Certamente são perguntas que devem ser feitas.

    Mas há os defensores, aqueles iludidos por lorotas que acham que os países desenvolvidos são aqueles que atingiram esse patamar, porque praticaram o livre mercado. Esses nem se dão ao trabalho de pesquisarem para ver se é isso o que realmente aconteceu.

    Na América Latina qual o país desenvolvido que tem sua própria tecnologia? Que não depende da exploração e exportação de produtos primários?

    Claro, o governo atual não é o culpado dessa situação, mas não está fazendo nada para reverter a situação, pelo contrário. Essa nossa dependência veio aumentando ao longo do tempo e sempre crescente. Cometemos vários erros.

    Para sabermos que a nossa política econômica está errada é só verificar que o desemprego em fevereiro deste ano aumentou. E não havia, então, os efeitos negativos do corona vírus. E a renda média também está caindo, já faz tempo.

    • Maravilhosa análise, José Vidal. Precisamos sair dessa amarra tecnológica. Dependemos das tecnologias dos europeus, dos americanos e agora da China. Os produtos tecnológicos são caros e as commodities ( produtos agrícolas são caros). O resultado é o déficit público.
      mas, nossos governos não investem em Educação e Ciência e Tecnologia.
      Resultado terrível. Há empregos nas áreas de tecnologia avançada no Brasil. mas não há mão de obra qualificada no mercado. No campo do petróleo, vemos engenheiros e técnicos estrangeiros aos montes nas nossas plataformas, bebendo do noso conhecimento nesse ramo, graças a Petrobrás. O que querem e estão fazendo. Sucatear a Petrobrás e preparar a venda dela para as Sete Irmães do Petróleo, Sheel, Texaco, Esso, etc…
      Cada vez ficaremos mais pobres, se isso continuar, sem que possamos fazer nada.
      É uma realidade. Vender tudo até não sobrar nada. Restará sim, os territórios, os Estados nacionais, nossa Amazônia, o verdadeiro interesse dos magnatas.

  16. A maior parte dos comentários aqui, principalmente os com viés socialista, não esclareceu nada. Não colocou números ou dados. Apenas lamentaram que existe um outro lado que não concordam e acharam que isto é um absurdo.

    Desse jeito ficamos na mesma. No escuro.

  17. Mário Jr.
    Vivemos não o Outona da Idade Média, mas, o retorno da Idade Média aqui mesmo, nos nossos trópicos.
    Os medievais, que continuam nessa lenga lenga de Socialismo, Comunismo, mesmo com o fim da guerra fria e com a destruição da União das Repúblicas Socialistas Soviética, na década de 90, a URSS, o país comunista (capitalismo de Estado) que emergiu da Revolução de 1917.
    Vige no mundo econômico a economia de mercado, o Capitalismo. Só há essa corrente, inclusive na China que deixou de ser comunista, após a morte de Mao Tsé Tung e a ascensão do capitalista Den Chiao Ping, pró-ocidental, que liderou o maior e mais populoso país asiático, rumo a economia de mercado.
    A China cresceu, graças as empresas americanas que migrou para o país com a mais barata e farta, mão de obra do mundo, em busca de lucros. Sim, o lucro, o mantra das empresas.
    Só que. a expansão da China assustou o mundo e principalmente os EUA, que viu crescer um concorrente poderosíssimo.
    Agora é tarde, os chineses surgiram como um ator difícil de ser batido.
    Vivemos uma nova era, sem essa questão de esquerda ou direita, conceitos da Revolução Francesa.
    Fica assim, se você defende os pobres, a diminuição das desigualdades, o imposto das grandes fortunas, a inclusão social, então és um comunista. Se você é partidário, da acumulação de capital sem amarras, redução de impostos das empresas, o lucro acima de tudo, empreendedorismo, fim da Carteira de Trabalho, Estado Mínimo, salários baixos, juros baixos para as empresas investirem, será dito que é direitista e neoliberal.
    Agora, Mário Jr. como fica o ser humano, os pobres, os desvalidos, os sem emprego, os que perderam a dignidade, os que vivem nas ruas, diante dessas discussões histéricas de esquerda versus direita? Para que números e dados, que podem ser manipulados a nossa revelia ou por nós mesmo ou pelos Institutos de Pesquisa?
    Isso é que é um absurdo. No meio disso tudo, vem o coronavírus, para demonstrar, que não somos nada diante de um vírus invisível.
    Boa noite.

    • Concordo com a maior parte do que você escreveu, mas acrescento que o Brasil também é socialista, da corrente fascista, instalado por Getúlio em 1935 , copiando a Itália de Mussolini. Isto também ocorreu na Argentina com Peron, no México com o PRI, na Espanha de Franco e em Portugal de Salazar. Significa quase o mesmo do velho comunismo, com o controle do estado sobre tudo e todos, só que com uma abertura para a iniciativa privada, mas mesmo assim submissa ao controle do estado,etc,etc,etc.(muito imposto, muita legislação trabalhista, energia cara,etc)
      Enfim, o Brasil nunca foi capitalista e a economia aqui não é de mercado como nos EUA por exemplo.
      Com isso o Brasil e os outros países desse tipo de regime de governo, que citei lá em cima não conseguiram ficar rico. Pelo contrario.

      Boa noite

    • A CHINA DE XI JINPING, O CORONAVIRUS E A HISTÓRIA DO LÍDER CHINÊS

       As cínicas palavras do Porta-Voz da Embaixada da China no Brasil, especialmente quando diz ” Atualmente, a pandemia do Covid-19 está se espalhando globalmente, trazendo um desafio que nenhum país consegue enfrentar sozinho. A maior urgência neste momento é unir todos os países numa proativa cooperação internacional para acabar com a pandemia com a maior brevidade, com vistas a salvaguardar a saúde pública”

      É uma resposta que omite, ou não sinaliza, que foi na China que a pandemia começou. A China não explicou devidamente ao mundo (o que é a
      sua obrigação), ou à OMS, o que de fato aconteceu com o paciente zero, qual animal (se foi isso que aconteceu) mordeu o paciente zero, se este animal morreu com Covid-19..

      Além disso, a China retardou em meses a comunicação aos organismos de
      saúde internacionais, como a OMS ,  que esta pandemia havia começado em Whuan e estava se espalhando entre os chineses. Os médicos chineses que tentaram divulgar isso ao mundo foram executados, e não está claro se realmente a pandemia se iniciou no paciente zero por picadura de animais ou foi criada propositadamente no laboratório de virologia situado justamente em Whuan, com poder de destruição das populações de diversos continentes mais eficaz de que dezenas ou centenas de bombas atômicas.

      Além disso, os chineses se deixaram subornar por Trump, e o presidente
      dos EEUU simplesmente pagou a multa, pagou propinas, e reteve insumos,
      máscaras, respiradores e medicamentos que haviam sido comprados, por
      contrato, pelo Brasil.

      Como o avião fez escala nos EEUU, Trump simplesmente sequestrou os
      equipamentos comprados pelo Ministério da Saúde do Brasil, enviou vários aviões à China, para levar para os EEUU, sem nenhuma cerimônia, máscaras, respiradores e medicamentos que foram comprados pelo governo brasileiro.

      Para mim, a China está sob suspeita. E Trump se mostrou um pirata sem
      escrúpulos, roubando equipamentos que pertenciam ao Brasil. Sendo assim, são lágrimas de crocodilo a chorumela do Porta-Voz do governo chinês ao dizer que : “A maior urgência neste momento é unir todos os países numa proativa cooperação internacional para acabar com a pandemia com a maior brevidade, com vistas a salvaguardar a saúde
      pública”

      Para mim, repito, a China está sob suspeita, e Donald Trump é um pirata, ladrão de mercadorias embarcadas para o Brasil.

      Conheça a vida do ditador chinês Xi Jinping [documentário]” no YouTube

      https://youtu.be/EeeQHj65v-s

      • Ednei de Freitas.
        Li o documentário. Muito bem feito.
        A China faz o papel de uma grande potência: exercer dia influência no mundo. Exatamente no que países da Europa e os Estados Unidos fizeram e ainda fazem.
        Olha o que os EUA mataram no continente Afticano e na Asia (Afeganistão) e o arrocho contra o Irã?
        A diferença de tratamento humano em relação aos países fora da CHiNA, e abissal, quando comparado as potências ocidentais.
        A destruição da Líbia, por europeus e americanos foi uma tragédia e pouco divulgada. Passaram uma borracha na destruição da Líbia.

  18. Cada país tem que buscar seu protagonismo em benefício do deu povo.
    Não adianta seguir os passos do Leão, depois seguir o Tigre, retornar ao alinhamento automático com o Leão, que no final, os dois vão nos colonizar e depois nos comer pelas beiradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *