Pedro Parente é um executivo irresponsável, mas parecia ser muito competente

Resultado de imagem para petro parente xhrges

Ninguém reparou que Parente estava fora do prumo…

Carlos Newton

Não há dúvida de que, desta vez, ele enganou todo mundo. Estava sendo considerado um superexecutivo, que assumiu a Petrobras em sua pior fase e dois anos depois, em 8 de maio de 2018, publicava o resultado da valorização recorde das ações da estatal, fruto da política de preços alinhados com o mercado internacional. O que ninguém sabia é que essa estratégia empresarial funcionava como uma bomba-relógio, que explodiria poucos dias depois, causando uma crise gravíssima, que afetaria todo o país.

Por falta de informação específica, ainda há quem defenda Parente e afirme que ele agiu acertadamente ao atrelar os preços dos combustíveis à cotação do colar e do petróleo no mercado internacional, com reajustes até diários. Parecia uma gestão moderna e revolucionária, mas o resultado foi catastrófico.

DEU TUDO ERRADO – Justamente quando o Brasil entrou numa fase de inflação baixa, que favorecia o crescimento sustentado da economia, com aumento do consumo e recuperação da indústria, de repente deu tudo errado, porque a Petrobras seguiu reajustando os combustíveis, sem se preocupar com as consequências dessa política, que passou a proporcionar lucros de 150% à estatal, um índice considerado abusivo em qualquer país capitalista.

É obvio que caminhoneiros e empresários tiveram motivos para enfrentar uma maluquice de tal magnitude. Tratava-se de uma política suicida, que não poderia ser seguida a ferro e fogo, especialmente quando houvesse conjunção dos astros, com alta simultânea do preço do petróleo e da cotação do dólar.

É uma coisa tão óbvia que não pode sequer ser discutida, demonstrando que o Brasil pode até ser autossuficiente em petróleo, mas continua carente de executivos que sejam capazes de raciocinar minimamente.

GOVERNO RECONHECE –  Em pleno caos, Parente desafiou o governo e disse que a política de preços da Petrobras só poderia ser alterada se todas a Diretoria fosse afastada, porque foi decisão unânime.

Mas não adiantou. Na sexta-feira enforcada, Parente teve de partir para o patíbulo. Foi forçado a pedir demissão, e o Ministério de Minas e Energia resolveu anunciar o óbvio ululante tão procurado por nosso amigo Nelson Rodrigues. A nota oficial defende “uma política de amortecimento dos preços dos combustíveis ao consumidor, um mecanismo que proteja o consumidor da volatilidade dos preços dos combustíveis nas bombas. Algo fora da política de preços da Petrobras”. Cai o pano.

NOVA POLÍTICA – Seria interessante que a nova política a ser definida à Petrobras volte a utilizar a capacidade de refino de nossas refinarias, que estão entre as melhores do mundo e tem baixo custo de produção. Basta dizer que o diesel produzido no Brasil custa para a Petrobras apenas R$ 0,94 o litro e deveria ser vendido nos postos a apenas R$ 2,68, com a Petrobras lucrando 50%, que é uma margem altíssima.

Não adianta nada ser autossuficiente em petróleo, ter refinarias com capacidade para processá-lo, mas subutilizá-las para justificar a importação de diesel dos Estados Unidos,  uma jogada altamente lucrativa e de fazer inveja ao esquema que o PT institucionalizou na Petrobras, conforme a Lava Jato constatou.

###
P.S. – Aliás, de que adianta extrair petróleo no Pré-Sal a 7 ou 8 dólares o barril e proclamar que enfim o petróleo é nosso, se o diesel continua a ser norte-americano.  (C.N.) 

7 thoughts on “Pedro Parente é um executivo irresponsável, mas parecia ser muito competente

  1. Ninguém quem, cara-pálida, não reparou que Parente estava fora do prumo ? Quem não conhece tucanos que os compre por bons gestores público. Foi denunciado desde a primeira hora, e não é de hoje, bastando lembrar da lambança que fez no governo FHC. Fachada, cara de pau e lábia é o que essa gente mais tem para dar e vender.

  2. Este PEDRO, que não é meu PARENTE, nem da imensa maioria dos consumidores de combustíveis brasileiros, é na verdade aquilo que se chama de “petardo de efeito retardado”, ou seja, a bomba que explode depois do programado.
    Isto que ele fez agora na Petrobras, deveria ter sido feito na época da Dilma, assim a explosão teria detonado todo o petismo.
    Explodiu no colo do Temer, que alem de incompetente, ainda é azarado.
    Tem que mandar o rapaz ir a uma sessão de descarrego do Edir Macedo.

  3. Qual o imposto pago aqui no Brasil pelo diesel e gasolina?

    Porque se sabe que esses combustíveis saem da Petrobrás por aproximadamente 2 reais.

    Já não seria muito cobrar no posto , com impostos e lucro, 3 reais pelos dois?

    Para quem ainda não ou insiste em não saber , o problema de um estado socialista é imposto demais, entre outras loucuras que o fazem pobre e atrasado.

  4. Parente não é competente? Foi posto lá pra fazer-nos pagar pelo rombo e ineficiência da Petrobras, e vinha cumprindo a missão…!
    Político não é administrador ou gestor de nada. Fazem política, e só, de viés social, econômico, desenvolvimentista etc. Os nossos é que evoluíram para converter o termo política em prostituição moral.
    Precisamos, entre outras mil coisas, todas urgentes, é de gente séria e honesta com capacidade técnica para a gerência dos setores especializados.

  5. Nem um i há mais no texto – explica do que são capazes estes tucanalhas corruptos e incompetentes. E o pior, que muita gente acha este tipo competente. Tem que tomar mesmo para aprender a diferenciar as pessoas.

  6. “…que passou a proporcionar lucros de 150% à estatal, um índice considerado abusivo em qualquer país capitalista….”
    Ou é má fé ou é ignorância. 150% em relação à que, cara-pálida? ao teu salário?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *