Perderam o medo do telefone

Com esse recesso, muita gente saiu de Brasília. Mas as conversas sobre Sarney continuam sem que ninguém se importe com possíveis gravações.

Personagens que falam com o repórter, ressalvando sempre, “Você sabe, Helio, não existe sigilo para coisa alguma”, quando se trata de Sarney, dizem tudo que sabem ou o que querem.

Essa é uma (das muitas) razões que me levam à conclusão: o presidente do Senado não é “persona grata” (desculpem) em Brasília, Maranhão, Amapá ou Rio, se resolver, como já falou, presidir a Academia. (Exclusiva)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *