Perdi a aposta, espero que o povo não perca a paciência com esses três Poderes apodrecidos

Carlos Newton

Ainda bem que o jogo é proibido aqui no Brasil. Se estivéssemos em Londres, eu teria perdido uns trocados. Agora, espero que o povo não perca a paciência com a conjuntura desses três Poderes apodrecidos que dizem nos representar.

Primeiro, serão julgados os embargos infringentes, depois os recursos de revisão. Diante da velocidade com o que opera o Supremo Tribunal Federal (e a Justiça, como um todo), em ritmo de Martinho da Vila (“é devagar, devagarinho”), esse processo vai terminar no dia de São Nunca, como se dizia antigamente.

O mais lamentável foi o excesso de sustentação do ministro Celso de Mello. Vivendo seus 15 minutos de fama, como dizia Andy Warhol, o magistrado valorizou demais a oportunidade, saiu falando pelos cotovelos, até chegar aos direitos humanos nas cortes internacionais.

Com isso, tentava justificar que os embargos infringentes representariam a oportunidade de defesa aos condenados (“não esses, mas qualquer cidadão, em qualquer instância”, proclamou, como se estivesse preocupado com os desprezados pela Justiça), vejam quanta hipocrisia.

Nessa oratória aparentemente brilhante, entremeada de citações de acordos internacionais, defendeu a tese de que o Brasil (como nação), tem de se curvar à soberania dos tribunais internacionais. Foi tão brilhante, que tomo a liberdade de sugerir que o ilustre causídico, assim que deixar a toga (ele está perto de se aposentar), seja contratado pelo CIMI (Conselho Missionário Indígena) para defender a independência das “nações” indígenas brasileiras, que estão reivindicando quase 20% do território nacional, de porteira fechada, como se diz no interior, e sem possibilidade de acesso a nenhum cidadão brasileiro, inclusive as Forças Armadas. Celso de Mello tem o perfil adequado, não é mesmo?

Bem, perdi a aposta, pensei que o ministro não quisesse passar para a História do Judiciário dessa forma degradante. Espero que o povo brasileiro não perca a paciência com esses três Podres Poderes, como diz Caetano Veloso.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

54 thoughts on “Perdi a aposta, espero que o povo não perca a paciência com esses três Poderes apodrecidos

  1. Mensaleiros ganham novo julgamento por decisão de 6×5 do Supremo Tribunal Federal. E nós ex.trabalhadores da VARIG e da TRANSBRASIL continuamos em compasso de espera esperando….esperando……esperando o trem………esperando o aumento para o mês que vem…Esperando a sorte…Esperando a MORTE…………Neste País onde bandidos de colarinho branco são premiados com novo julgamento o Povo Brasileiro é que perde e perde muito. Vergonhoso tudo isto.

  2. Muitas vezes eu afirmo que no brasil ´o politico é o menos culpado pela corrupção , pelos escandalos em geral. Qualquer país do mundo onde existe uma JUSTIÇA séria , independente e uma IMPRENSA Livre , não existe corrupçao nem impunidade, no brasil não temos justiça nem imprensa séria, é um país sem verrgonha sem nenhuma moral, um supremo onde seus membros são ligados a partidos politicos , quial a moral que esses senhores tem de fazer um julgamento limpo? bobos foram aqueles que se deixaram enganar pelo circo armado, pudo arquitetado, tudo planejado. brasileiro tu é OTÁRIO.

  3. E o decano Celso de Mello em um voto antológico, histórico foi enfileirando lições de Direito Constitucional, Direito Penal, Regimento Interno e Direito Internacional no STF ao Quinzinho e sua turma!
    “Esse é um tribunal de princípios, que respeita os princípios que a Constituição consagrou em seu texto. Estamos aqui prestando reverência ao compromisso constitucional de respeitar e fazer respeitar os direitos e garantias constitucionais, não importando quem os invoque”.
    E assim a mídia partidarizada sofre a sua mais fragorosa derrota dos últimos anos!
    Viva a democracia e o Estado Democrático de Direito!
    Resta aos golpista chorar na cama que é lugar quente!

  4. Belo voto Sr. Ministro, a alusão aos Direitos Humanos foi brilhante, que pena que não foi na defesa dos contribuintes que foram espoliados em 170 milhões, nem dos eleitores que viram seus representantes votar contra seus interesses com votos comprados.

  5. O ministro Celso de Mello agiu corretamente, isento, com relação aos Embargos Infringentes.
    O problema foram os quatro votos discordantes, que possibilitaram o acolhimento desse recurso.
    Caso eles não tivessem acontecido, os embargos não teriam sido reconhecidos.
    Portanto, os quatro ministros favoráveis aos meliantes é que devem ser criticados, incluindo o petista assim identificado, Tóffoli, que foi guindado ao STF com função definida, de impedir que o julgamento do mensalão tivesse o desfecho que a sociedade LÚCIDA quisesse.
    Neste particular, Hélio Fernandes escreveu muito bem, que, a culpa, deveria recair sobre Gurgel, que não pediu a sua suspeição no início do processo.
    Por outro lado, a minha idéia de que este julgamento estava com as cartas marcadas se concretiza.
    Independentemente dos holofotes, sentenças e punições prolatadas, os obstáculos às prisões estavam preparados antecipadamente com quatro ministros contestando os seus colegas, de modo que o recurso do embargo não pudesse deixar de ser aceito.
    Um plano excelente, levado a efeito com muita eficiência, para tristeza e decepção da sociedade brasileira.

  6. Como cético já havia ontem colocado minha posição com relação a Mello: ou confirmava a sua seriedade votando com os 5 que não aceitaram os embargos ou assumisse sua condição de vedete.
    Assumiu.

    Mellou a tênue esperança de que neste país pudesse pelo menos vez, haver justiça.

    O vedete, ou a vedete Mello, várias vezes declarou em seus argumentos de que o crime do mensalão foi alèm do delito comum. Disse ele que chegou a configurar golpe de estado.

    Ora se um Juiz tem certeza de um crime, a única opção que lhe resta é condenar os réus.

    Mas o vedetismo dele mostrar uma sabedoria além das estrelas o transformou numa delas. Com direito a fru-fru de bailarina, com o que bailou por mais de 2 horas e terminou com o ego satisfeito.

  7. Texto do Médico Humberto de Luna Freire Filho.

    ENVIADO A VÁRIOS JORNAIS E REVISTAS
    Avacalhou geral. Agora, sem a menor dúvida, sabemos que estamos nas mãos de perigosas quadrilhas homiziadas nos três poderes da República. Acompanhei as três últimas seções do Supremo Tribunal Federal (STF), que analisava a procedência ou não dos embargos infringentes, e, sem nenhum conhecimento mais profundo na área jurídica, eu já tinha o meu palpite sobre o placar, antecipadamente definido.

    Apenas torcia para que, como cidadão brasileiro e adepto da justiça, da ética e da moral, ele fosse diferente. Mas…infelizmente não foi; simplesmente generalizou a falta de vergonha e falta de caráter e a inversão de valores que predominam no país há 12 anos, comandado pelo Executivo com o respaldo do Legislativo e agora sacramentado com a desmoralização do terceiro poder da República, trazendo insegurança jurídica para toda a sociedade.

    Não é difícil entender essa minha “premonição”, não é verdade? São poucos os indicados para o Supremo Tribunal Federal que tem a coragem de executarem suas funções com independência. Vou desenhar meu raciocínio somente para o pessoal do bolsa-família. Gente, vamos roubar, vamos ser corruptos, que a nossa justiça garante, afinal o crime compensa. Aviso aos navegantes: cuidado, é preciso ser amigo do rei. Que o diga a cúpula desse governo que há doze anos se locupleta na promiscuidade entre o público, com se sua propriedade fosse, e o privado.

    Sabemos que ainda existem cidadãos de bem na esfera da Justiça e posso citar como exemplo o ministro Joaquim Barbosa, que mesmo tendo sido indicado pelo bandido mor para o cargo de ministro do Supremo, exerceu e exerce até hoje suas funções com independência, mas que, após essa pouca vergonha que acabamos de assistir, deveria, na minha opinião, renunciar ao cargo juntamente com todos os outros ministros que recusaram os embargos infringentes, mas no final foram votos vencidos.

    Nossa Suprema Corte desmoralizou-se em consequência do servilismo de ministros sem pejo, sem pudor, sem acanhamento, que para atender a interesses escusos cuspiram na cara do cidadão e acabaram mostrando porque lá estão. Reafirmo minha opinião: os dignos ministros que, em nome da Lei, da Justiça e de suas consciências possuídas, sem nenhum comprometimento com os corruptos do Executivo e do Legislativo, não deveriam continuar frequentando esse antro de vergonhosa subserviência. Um verdadeiro muquifo que, junto com tantos outros da esfera federal, deveria ser fechado imediatamente para detetização.

    Essa corte não poderá continuar existindo só para dar continuidade aos interesses do Executivo em seu ritual ideológico de segregação da nossa sociedade. Não é mais a guardiã da Constituição como deveria ser. A aceitação dos embargos infringentes pela maioria dos ministros criou uma nova divisão dos brasileiros na sua relação com a lei. A elite política é superior à lei e o cidadão comum subordinado a essa mesma lei. Ou seja, o cidadão brasileiro não mais é igual perante a Lei.

    O nosso país, de oposição vendida, transformou-se nos últimos 12 anos na maior imoralidade administrativa do planeta. É pena que essa terra seja habitado por homens extremamente covardes travestidos de pacatos e que nada fazem diante de toda essa podridão comandada por incompetentes e corruptos. Enfim nós, brasileiros que trabalhamos, produzimos e pagamos nossos impostos temos que engolir mais essa imoralidade e conviver com ladrões impunes, isentos de imposto de renda, dando entrevistas, fazendo-se de vítimas e sendo endeusados por uma imprensa comprometida com a propaganda oficial superfaturada.

    Enquanto isso o partido dominante continua sua doutrinação usando os ensinamentos de Gramsci: segregar a sociedade para melhor dominar; criar minorias e dar tratamentos diferentes de acordo com a conveniência de cada uma. Conseguiram até segregar a Justiça; veja que agora temos no Brasil duas “justiças” diferentes em duas cortes superiores. O STF aceita embargos infringentes, o STJ não, quando deveriam ser iguais.

    Sou contra qualquer regime totalitário, seja militar ou civil, seja de direita ou de esquerda, mas, hoje, medidas para defender nossa constituição; nossa integridade territorial, hoje ameaçada no norte do país com a criação de territórios indígenas; e a democracia, já deveriam ter sido tomadas pelas forças armadas, responsáveis e pagas para tal. Porém, elas encontram-se hoje sob o comando de três patetas acovardados, que não honram as fardas e ainda recebem ordens de um nanico físico e moral, que após desmoralizar o nosso Itamaraty perante o mundo, agora, tenta desmoralizar a última instituição em que o povo ainda deposita confiança e alguma esperança.

    Humberto de Luna Freire Filho, médico

  8. É também em decorrência desse tipo de arrogância de burocratas empolados do Estado burguês, que no conforto de suas cadeiras, nas repartições públicas, desdenham a vontade popular… Dizer que o “povo nas ruas” são “uma turba” movida por instintos passionais; que os cidadãos quando vão às ruas protestaram e exigirem mudanças são desprovidos de racionalidade. E mais que o “clamor popular nas ruas” atentam contra os direitos jurídicos (cuja “defesa” é rendoso negócio para advogados pagos a peso de ouro e quiça com recursos desviados do orçamento público… eufemisticamente: as tais taxas de sucesso)negam o “princípio retórico” de que o “poder (Estado)emana POVO e em seu nome é exercido”… são esses mesmos CIDADÃOS que em diversos momentos da história, ao se darem contas de irrelevâncias da instituições do Estado, fazem as revoltas e também revoluções políticas, as vezes sangrentas (guilhotinam…). Penso que depois dessa pantomina que foi o “julgamento” do mensalão pelo “big brother” da TV Justiça, cabe parafrasear os versos do Maiakovski: “Te cuida STF. Beba whisky, mastiga caviar. Teu dia chegará”.

  9. Retificando:

    Se, por um lado, o voto do ministro Celso de Mello esmigalhou COM OS PÉS os sonhos DE MORALIDADE do povo brasileiro, por outro, o STF mostrou o caminho para os cidadãos: “LOCUPLETEMO-NOS TODOS”

  10. Na terra da mentira, tudo pode ocorrer. Aceitaram-se os embargos, mas a justiça parcialmente comprometida com a cumpanheirada não inocentou, AINDA, os réus: por enquanto são criminosos. A próxima fase – com possibilidade de sucesso, em face do comprometimento de rábulas e togados – é provar que não houve o mensalão. Eta república de bananas.

  11. Está liberado o roubo pelos políticos no Brasil. E com a complacência do TF. A partir de hoje não devemos mais usar no nome o Supremo, pois de supremo não tem nada. Será que os 6 Ministros estão no mesmo nível dos Mensaleiros????

  12. Meu caro Carlos Newton: O STF errou na origem do processo do “mensalão”, em agosto de 2012, quando deveria ter feito a separação dos casos, em razão da chamada jurisdição constitucional privilegiada,para admitir os embargos infringentes, em qualquer caso. Agora, admitidos os tais infringentes, que eu chamei de “intrigantes”, cabe ao STF – numa espécie de penitência – acelerar o julgamento, aproveitando até mesmo o “recesso” das férias, para não prejudicar os réus e fazer a propalada Justiça.Minhas saudações.

  13. A composição do STF está uma tristeza:
    1) Lewandowsky, o capacho;
    2) Barroso, o novato
    3) Toffoli, o repetente
    4) Celso de Mello, o merda.

    Barbosão, infelizmente, estamos de mãos atadas!

  14. Pelo resultado podemos dizer que os membros do STF não tem “notável saber jurídico”, tanto que eles concordam que é necessário um segundo Julgamento após o Julgamento. Sendo assim se consideram incompetentes.

    O cargo destes senhores esta mais para Político do que de para Magistrado, com M. Agora vamos ver estes senhores com cargo vitalício e várias vantagens pedir aumento de vencimentos dizendo que ganham pouco.

    MAIS UM EXEMPLO DE COISA QUE SÓ ACONTECE NO BRASIL

  15. Então o Carlos Newton perdeu a aposta para o cobrador de pênaltis que pediu licença para ir ao banheiro, acachou e mixou para trás.
    E o Saulo Ramos, quem diria, viu o Celso de Mello acabar no Irajá.
    Nossa Greta garbo da corte vai dormir como Sasha Grey.

  16. Embora seja leigo, não sou totalmente surdo.

    Mas ouvindo esse senhor falando me fez lembrar o personagem ROLANDO LERO.

    Dizer que todos sem exceção tem direito a justiça, blá, blá, blá…, é de lascar.

  17. Deixem de bobeira! O voto de Celso de Mello foi correto. As falhas do julgamento estão noutros pontos, que eu não vou elencar para vocês.
    Mania de ladrar para a caravana…

  18. Fiquei decepcionada. Aqui os petralhas mandam e desmandam.
    Estou de luto, como cidadã brasileira.
    Distribuem benesses aos seus acólitos. Condenados tomam posse. Casa da Mãe Joana? Casa da “mãe” Dilma.
    Celso de Mello? Um fiasco total.

  19. O início do texto revela o desejo de vingança contra os condenados quando nivela o resultado do julgamento a uma aposta em dinheiro pelo seu resultado.
    A questão discutida não é se os réus são culpados ou inocentes.
    A questão é sobre o direito de revisão do julgamento ou do cerceamento deste mesmo direito.
    Celso de Mello foi extremamente corajoso ao não se deixar pressionar pela mídia e pela direita reacionária deste país, pois seria confortável se acovardar e doloroso ser correto.
    Ele optou pela correção e vai sofrer por isso.
    Este julgamento foi atípico, foi um ponto muito fora da curva, foi apressado para coincidir com as eleições municipais de 2012, com cobertura no estilo de espetáculo e utilizando uma teoria forçada (a do domínio do fato).
    Por esta mesma teoria, chegaremos à conclusão absurda de que o responsável pela destruição física do jornal “Tribuna da Imprensa” foi Hélio Fernandes, visando uma indenização (indenização que nunca foi paga).
    PS-1 – Não são apenas 3 poderes apodrecidos, mas quatro, pois o quarto poder, a imprensa (mídia) , também está podre.
    PS -2- Jesus Cristo foi condenado pelo clamor popular quando Pilatos lavou as mãos e deixou a decisão para o povo manifestante.
    Pilatos não era Celso.

  20. Não reporta-me-ei ao comentário do colega Giuseppe, nem ficarei com pena de um macaco velho da imprensa nacional tal Carlos Newton… apenas serei solidário com o Zé Povinho, sempre sempre sempre vítima de expectativas de um espetáculo com final feliz, não para si, ao menos para o mocinho e até mesmo para o seu cavalo, vez também animal de puro-sangue e versado em idioma javanês, de causar inveja a qualquer membro da Corte. Quinzão deu ibope, muito mais dará Celso de Mello!

  21. Não sei, não sei… mas a impressão que eu tenho é que o pessoal não entendeu o voto de Celso de Mello, e o está culpando porque acolheu os embargos infringentes.
    Ora, os responsáveis pelo voto OBRIGATÓRIO de Celso foram os quatro ministros que preencheram a exigência deste número para que o recurso em questão fosse aceito!
    Certamente se houvesse três, dois ou um voto, que não aceitasse a decisão da maioria, Celso votaria pelo não acolhimento dos embargos, diante do número insuficiente (quatro) de decisões contrárias.
    Devemos é criticar veementemente os cinco votos que obrigaram Celso a votar favoravelmente ao recurso, e não porque ele simplesmente cumpriu com o estabelecido.

    • Prezado Bendl,

      Tua proposta está errada. O voto do Celso de Mello, jogou o país na escuridão pela falta de justiça. Os embargos estão, sabidamente, cancelados pela constituição. Então, fica, agora, a dúvida da honorabilidade.

  22. As leis!!! As leis!!! As leis garantiam, garantem e sempre garantirão os escroques, os crápulas, os canalhas, os ladrões. Filme velho. É exibido nos melhores cinemas das melhores cidades, há séculos.
    Escrevi aqui, há semanas, que o cara que disse que o crime não compensa … havia metido mais uma bala na cabeça. Hoje meteu outra. Amanhã, mais outra. Este é um “processo” infindável.
    “De tanto ver triunfarem as nulidades, de tanto ver os poderes agigantarem-se nas mãos dos maus … o homem tem até vergonha de ser honesto” (Rui Barbosa)

  23. Lendo os comentarios, não posso deixar de concluir que o problema do Brasil é cultural.
    Pessoas de arvoram da liberdade de opinar e esbravejar sobre o q desconhecem, data vênia.
    Leiam com atenção o comentário de Giuseppe.
    Ninguém é a favor da corrupção, mas sim da obediência ao devido processo legal a qualquer cidadão.
    O q foi concedido pelo STF.

  24. Ministro do TST estima que renda do trabalhador caia até 30% com terceirização regulamentada

    Brasília – A aprovação do Projeto de Lei (PL) 4.330/2004, que regulamenta a terceirização no Brasil, terá “efeito avassalador” nas conquistas dos trabalhadores e reduzirá a renda em até 30%, disse hoje (18) o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Mauricio Godinho Delgado.

    Em comissão geral para debater o projeto no plenário da Câmara dos Deputados, Delgado ressaltou que a saúde dos trabalhadores poderá ficar em risco com a massificação da terceirização de serviços. O ministro destacou a necessidade de regulamentar o trabalho terceirizado, mas de forma a restringir esse tipo de contratação. A proposta em debate estimula a terceirização, disse ele.

    “O projeto, claramente, generaliza a terceirização. Na concepção de 19 dos ministros do TST, que têm, cada um, 25 anos, no mínimo, de experiência no exame de processos, o projeto generaliza, sim, a terceirização trabalhista no país. Em vez de regular e restringir a terceirização, lamentavelmente, o projeto torna-a um procedimento de contratação e gestão trabalhista praticamente universal no país.”

    Para o ministro, o aumento desse tipo de contratação provocará o rebaixamento da renda do trabalho em cerca de 20% a 30% de imediato, “o que seria um mal absolutamente impressionante na economia e na sociedade brasileira.” Além disso, ao se generalizar a terceirização, acrescentou, as categorias profissionais tenderão a desaparecer no país, porque todas as empresas, naturalmente, vão terceirizar suas atividades. E o desaparecimento das categorias profissionais terá um efeito avassalador sobre as conquistas históricas.”

    Para o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, a regulamentação do trabalho terceirizado resultará em mão de obra mais precária. “A UGT é a favor de se aprimorar [o projeto], mas é preciso ser extirpado aquele item que permite que todos os trabalhadores sejam terceirizados. Nos Estados Unidos, a atividade de TI [tecnologia da informação] tem muitos indianos terceirizados, que recebem um décimo do que ganha o americano. É o que vai acontecer no Brasil”, afirmou.

    Antes de discutir a regulamentação da terceirização, ressaltou Patah, é preciso debater a Convenção 158 [da Organização Internacional do Trabalho, que trata da dispensa arbitrária], a redução da jornada e o crescimento econômico do Brasil. “Por que nós temos sempre que debater e discutir o que é ruim para a classe trabalhadora?”, questionou.

    Ex-ministro do Trabalho, o deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), considerou o projeto de lei inconstitucional. “Não há nada que se acrescentar à lei para respeitar a CLT [Consolidação das Leis do Trabalho] e a Constituição. O que se está propondo, na verdade, é legalizar a interposição fraudulenta de mão de obra, prática de setores empresariais irresponsáveis, que não têm compromisso com este país”, disse Berzoini.

    A comissão geral foi convocada para debater o projeto depois de sucessivos cancelamentos de votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) devido a manifestações favoráveis e contrárias à proposta.

    (transcrito da Agência Brasil)

  25. Decisão do Fed faz dólar despencar para abaixo de R$ 2,20

    Tombo foi de 2,97%, cotação de R$ 2,1920 é a menor desde 26 de junho; banco central americano decidiu manter injeção mensal de US$ 85 bilhões na economia mundial

    SÃO PAULO – A aguardada decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) fez o dólar recuar de forma consistente em todo o mundo. No Brasil, a depreciação foi de 2,97%, e a moeda americana fechou cotada a R$ 2,1920.

    Ao manter em US$ 85 bilhões seu programa mensal de incentivos à economia, o Fed surpreendeu boa parte do mercado e disparou um processo de ajustes de posições. O dólar negociado no balcão nacional já caía ante o real desde o início da manhã, em meio aos leilões promovidos pelo Banco Central brasileiro. Mas o movimento foi aprofundado com o anúncio do Fed.

    A cotação atingida nesta quarta-feira, 18, é menor de fechamento desde 26 de junho de 2013, quando encerrou a R$ 2,1900. O dólar acumula tombo de 8,02% apenas em setembro.

    Na máxima da sessão, às 9h52, atingiu R$ 2,2530 (-0,27%) e, na mínima, perto do fechamento e já após a decisão do Fed, marcou R$ 2,1910 (-3,01%). No mercado futuro, o dólar para outubro tinha baixa de 3,07%, a R$ 2,1935.

    Desde cedo, a expectativa com a decisão do Fed permeava os negócios em todo o mundo. No Brasil, o dólar recuava ante o real de forma consistente, influenciado pelos leilões de swap cambial (equivalentes à venda de dólares no mercado futuro) feitos pelo Banco Central. Ao vender todos os 63,3 mil contratos de swap oferecidos, em um total de US$ 3,215 bilhões, o BC manteve a oferta de moeda em alta, o que fazia o dólar recuar no Brasil, a despeito de a divisa americana manter certo viés de alta no exterior.

    Análise. A maior parte do mercado esperava que a redução do programa de compra de bônus do Fed, que injeta US$ 85 bilhões por mês na economia dos EUA, começasse já em setembro. Como os estímulos foram mantidos, os investidores passaram a ajustar posições.

    “O mundo inteiro estava olhando para o Fed. E como não houve mudança, quem tinha aposta de que haveria redução dos estímulos começou a desfazer posições”, comentou profissional da mesa de câmbio de um banco. “Quem estava muito posicionado no fim dos estímulos agora

    precisa mudar isso. O mercado se antecipou, chutou no escuro e agora desarma isso”, acrescentou Fernando Bergallo, gerente de câmbio da TOV Corretora.

    Os ajustes ocorreram principalmente no mercado futuro, onde o giro dos negócios se intensificou, superando os US$ 20 bilhões, enquanto o movimento no mercado à vista seguia contido. Perto das 16h30, o giro à vista era de US$ 671,5 milhões conforme a clearing de câmbio da BM&FBovespa, sendo US$ 625,7 milhões em D+2. No mercado futuro, o giro era de US$ 20,256 bilhões.

    O recuo consistente da moeda americana também disparou ordens de stop loss, intensificando o movimento. E apesar de o dólar terminar o dia abaixo dos R$ 2,20, profissionais ouvidos pelo Broadcast disseram que a moeda americana tende a buscar, nos próximos dias, uma nova taxa de equilíbrio. Para Sidney Nehme, economista da NGO Corretora, a tendência é que a moeda flutue entre R$ 2,20 e R$ 2,25.

    “O que inibe que o dólar caia mais é que os importadores entram comprando. E os exportadores esperam que a taxa suba um pouco, o que segura as entradas”, avaliou. “Na verdade, o cenário continua adverso, mas a perspectiva melhorou. Com a saída do (ex-secretário do Tesouro Lawrence) Summers da disputa para substituir Ben Bernanke no comando do Fed, a retirada dos estímulos deve ser moderada”, acrescentou Nehme.

    (transcrito do Estadão)

  26. Em sessão conturbada, comissão do Senado aprova fim do voto secreto no Congresso

    Proposta prevê votação aberta em todas as deliberações; grupo contrário já avisou que pretende apresentar emenda para alterar texto.

  27. Eis a “cela” onde José Dirceu vai alojar-se:
    TV 60 polegadas LED, 3D, som estereo etc
    Equipamento de som
    Tablet Apple de última geração
    Dez smart phones
    O LIDADOR fornecerá vinhos, champagnes, iguarias internacionais etc
    Cozinha Industrial
    Sala de Reuniões com 100 metros quadrados
    Etc etc etc
    Durante o dia … tempo mais do que suficiente para prosseguir “lutando pela democracia”, indefinidamente. Indefinidamente. Indefinidamente.
    Obrigado, “Supremo”!!! Valeu mesmo!!!

  28. E se o povo, o eterno roubado, o eterno humilhado, o eterno massacrado, o eterno explorado, o eterno enganado … resolver quebrar “aquilo” tudo???
    Será chamado de vândalo, claro.
    O Brasil está fedendo. Difícil de suportar o mau cheiro.

  29. Pingback: Espero que o povo não perca a paciência | Debates Culturais – Liberdade de Idéias e Opiniões

  30. Todo crente é comprometido com o sujeito da crença que o submete . Tem que satisfazer suas expectavivas. Pois ele é seu espelho.
    O povo devinitivamente não é o sujeito das crenças de Mello.

  31. …Sr. Almerio procure ter equilibrio. Nem o joaquinzao esta assim tao desesperado., Ate pensei em confiar meu voto a voce, nas proximas eleiçoes. Mas pelo seu comportamento, vejo, percebo que nao tens o equilibrio tao necessario a um homem publico.
    …comparar Jose Dirceu com Fernandinho, ,,, é sair do serio.! e nao esqueça,: http://heliofernandes.com.br/?p=71133#comments
    http://www.jb.com.br/analise-economica/noticias/2013/08/16/receita-federal-autua-itau-unibanco-em-r-187-bi-por-fusao/
    http://rd1.ig.com.br/televisao/globo-tera-que-pagar-r-21-bilhoes-a-receita-federal/128136
    …e é bom que esse, metido a medico, (Será se nao é um daqueles que bate o ponto e vai embora)?: leia estes casos, pois no seu escrito, deixa claro, que todo o mau começou ha apenas 12 anos atras. Exatamente o contrario. Esse trilhao, que é apenas uma pequena parcela do que nos foi roubado durante 503 anos, ocorreu para tras. E pelo visto, nao tem nenhum centavo do Ze, Dirceu, do Lula, da dilma, do Delubio, da Cueca do Genuino ou parentes amigos de Lula ou do pt… E os recursos sonegados? ah! dariam milhares de mensaloes/mentiroes, em???? …isso nao interessa! em?????

  32. ORIGEM DAS LEIS segundo Rousseau em “A Origem da desigualdade entre os homens”

    .

    “…o rico, premido pela necessidade, concebeu enfim o projeto mais refletido que jamais penetrara no espírito humano…Disse-lhes (aos despossuídos):Vamos unir-nos para livrar da opressão os fracos, conter os ambiciosos e assegurar a cada um a posse daquilo a que lhe pertence. Vamos instituir regras de justiça e de paz,…submetendo igualmente o poderoso e o fraco a deveres mútuos…Todos correram para submeter-se aos grilhões, acreditando assegurar a própria liberdade…Essa foi ou deve ter sido a origem da sociedade e das leis que deram novos entraves ao fraco e novas forças ao rico, destruíram sem retorno a liberdade natural, fixaram para sempre a lei da propriedade e da desigualdade, de uma astuta usurpação fizeram um direito irrevogável e,… ”

  33. HOMEM DO FUTURO segundo Rousseau

    .

    “Tu procurarás a idade na qual desejarias que tua espécie tivesse parado. Descontente com teu estado atual por razões que anunciam à tua posteridade infeliz maiores descontentamentos ainda, talvez quisesses retrogredir e esse sentimento deve constituir o elogio de teus primeiros ancestrais, a crítica de teus contemporâneos e o espanto daqueles que tiveram a infelicidade de viver depois de ti”

  34. Prezado José Reis Barata,
    Tenho lido com atenção teus comentários sobre o voto do Celso de Mello que, junto com outros CINCO, decidiram acolher os embargos infringentes.
    Respeitosamente, eu não seria tão drástico com o decano do STF, haja vista que os responsáveis por ele também aceitar o recurso foram seus colegas:
    Luís Roberto Barroso, Teori Zavascki, Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e, então, Celso de Mello.
    A “turma” que se esperava agir em defesa dos criminosos, com exceção de Rosa Weber, que se mostrou partidária ao final, daí a tua surpresa e a minha nesta questão, cumpriu com o que dela se esperava. E são esses, a meu ver, os que devem ser repudiados pela sociedade LÚCIDA, isenta, apartidária, que gostaria de ver um final para este julgamento conforme os crimes cometidos pelos condenados, mas que terá de esperar por mais surpresas e, certamente, algumas serão desagradáveis.

  35. José Reis Barata,saudações
    Só o fato de citar Rousseau, faz de você alvo de atenções as mais especiais, quando o assunto é “desigualdade social”.
    Em sua obra máxima, O Contrato Social, o magnífico filósofo compõe e explicita toda uma estrutura de governo e atenções para com os povos. Foi um dos grandes iluministas, viveu no século dezoito.
    “Rousseau começou como colaborador da Enciclopédia, mas depois afastou-se das filosofias para defender uma abordagem da Teologia e da política baseada antes no Sentimento, mais do que na Razão”, assim falam os livros. Esta foi uma mudança revolucionária e original que minou a atitude intelectualista e determinista do Iluminismo “comandado” por Voltaire. Por causa do seu livro (e que livro!!!) Emílio, Kant atrasou-se numa única vez em suas caminhadas diárias. A impressão que fica, caro José, é que os iluministas, que tanta Luz trouxeram para todos nós, perderam seus tempos diante da interpretação (hermenêutica! hermenêutica!) dos ministros do Supremo. Os reis fazem as Leis, para seus vassalos e apaniguados. O resto … não tem importância.
    O gigante Jean Jacques Rousseau morreu abandonado, doente e … louco. A “Humanidade” (alguém me explique, por favor, o que vem a ser isso) mantém suas portas fechadas para Homens como ele, Voltaire, Montesquieu, Locke, Diderot (o principal expoente do projeto da Enciclopédia), D’Alembert (“podemos mudar a maneira comum de pensar, para sentir”), Quesnay e muitos e muitos outros.
    “O Homem, livre da ignorância e dos poderes arbitrários do Estado, pode evoluir …” Esta era uma das bases do Iluminismo.
    “Quem está em cima, raramente observa a vida de quem está embaixo”, eu digo. A pena da Lei, pura e simples, muitas vezes determina a tortura e a morte. Ou … as gargalhadas dos amigos do rei.
    Abraço, José.

  36. Desculpe prezado Newton,você não perderia nenhuma aposta nestes embargos,pois jamais em sã consciência acreditaria, que seriam negados os embargos.Sendo você um exímio articulador,macaco velho,como apregoado acima por um comentarista,nunca acreditaria que um sistema corrupto a mais de quinhentos anos seria modificado pelos senhores da capa preta.Newton,nos sabemos que esse supremo nada mais é do que o seguimento desse sistema.Você com certeza não terá visto meus comentários desde 2012,que eu afirmava que o processo não acabaria antes de 2014.Sabedoria,não experiência.Newton,até hoje não sei de que lado realmente você esta, mais tenho certeza que quer o melhor para o país,quero lhe propor falar sistematicamente sobre a necessidade de votarmos com consciência,pois sabemos com nossa vivência de vida que , só com o voto poderemos mudar esse país.Um carinhoso abraço.

  37. Suspeitava, mas agora tive a certeza de que o responsável pelo site é seletivo quanto aos comentários a serem publicados, o que é lamentável para alguém que se julga democrata e imparcial, e exige isto dos demais. Mandei um comentário por volta das 07:00h de hoje – 19/09 – e não o vi publicado. Censura?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *