Perodo do desestmulo na poltica

Joo Gualberto Jr.
Como pode o PMDB, principal aliado do PT da candidata reeleio Dilma Rousseff, ser aliado do PSDB de Acio Neves em Estados como Bahia e Cear? E o PSB, de Eduardo Campos e Marina Silva (que se pretendem a nova poltica), se vai enfrentar tanto o PT quanto o PSDB na sucesso presidencial, como pode se aliar ao candidato a governador de um no Rio de Janeiro e ao do outro em So Paulo? Esses so dois exemplos de incongruncia das eleies deste ano. Incongruncias so mil, mas s na opinio de quem ainda avalia que partido, com sigla e bandeira, ainda deveria valer alguma coisa no campo ideolgico.
Assistimos nas ltimas semanas s convenes partidrias e, mais recentemente, aos registros de candidatura na Justia. Sim, j estamos no perodo eleitoral. Mas como tambm vivemos o clima dos dois ltimos jogos da Copa do Mundo, nem d para saber se j botaram os blocos na rua.
As eleies comeam como a Copa comeou: chocha, sem graa. Uma razo o prprio futebol, concorrente imbatvel por espao miditico. Mas o motivo principal falta de teso mesmo. Ouve-se tanta gente reclamar das coisas por a e, colado queixa, um arremate quase sempre infalvel: mas no tem em quem votar….
EM MINAS…
Tome-se por base o eleitor mineiro. Por aqui, o PSB, postado como terceira via votvel ao governo, cozinhava o dilema entre apoiar os tucanos ou lanar candidato prprio. No preo como representante disputa estadual, dois militantes atuantes. Mas o partido preferiu uma espcie de meio-termo e lanou Tarcsio Delgado, ex-prefeito de Juiz de Fora. Aos 79 anos, o candidato estava sem mandato e sem cargo poltico, ou seja, fora do mercado.
Antes, Acio havia sacado para a sucesso mineira o nome de Pimenta da Veiga, de cuja existncia o eleitor mal se lembrava, e que disputara pela ltima vez um posto no Executivo em 1989, ou seja, praticamente ontem. Dizem que no morava em Minas h 20 anos. Ser que tucanos e socialistas no teriam gente mais presente para os representar? Para fazer frente aos adversrios, o PT deveria ter escolhido como candidato algum com a vivncia de um Virglio Guimares ou de um Carlo Pereira.
Legendas perifricas tambm tero suas candidaturas a governador de Minas. Alguns so jovens promissores, de um anonimato pungente. Os famosos quem?. No h dvida de que um ou outro far o papel de candidato laranja, aquele que, num debate, levanta a bola para um poderoso chutar. Essa tem sido a praxe nas ltimas eleies. Passado algum tempo do processo eleitoral, esse concorrente ctrico recompensado com um cargo de confiana por quem ajudou a eleger. Veremos esse filme de novo, e, neste saco, tem laranja bem cara.
J as chapas presidenciais, juntas, vo torrar R$ 1 bilho na campanha. Como pode? tanto dinheiro para convencer o eleitor mesmo ele sendo obrigado a faz-lo! Ainda bem que o voto compulsrio, j que motivao cidad no falta para referendar um nome na urna com mesmo zelo e respeito com que os partidos fizeram suas escolhas. (transcrito de O Tempo)

2 thoughts on “Perodo do desestmulo na poltica

  1. Nosso sistema politico no deve nada a um verdadeiro prostbulo.

    QUE OS DITOS PROSTBULOS NAO SE SINTAM OFENDIDOS.

    Ou mudamos essa verdadeira orgia ou iremos direto para o fundo do poo, com consequncias imprevisveis.

  2. O sistema partidrio brasileiro se transformou numa sopa de letras que mesmo o eleitor mais interessado em poltica, fica atarantado para compreender sua sistemtica, visto que com as alianas, coligaes e os ajustes por fora, fogem totalmente do esprito democrtica que as permitem e, incompreensivelmente, so toleradas pelo tribunais eleitorais…
    Em resumo, com toda essa grana prevista para se gastar na prxima eleio, estamos nos transformando num pas bem pior…
    Minha opinio: no reeleja nenhum desses pulhas profissionais!
    No anule o seu voto !… com lupa, procure um novo nome que merea o seu voto…
    Alternncia j!

Deixe um comentário para Andrade Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.