Perto de decisão, Luciano Huck tem vaga no DEM e busca acordo com o PSDB de Doria

O que pode pesar na decisão de Luciano Huck sobre candidatura a presidente  - BBC News Brasil

Huck usa os jornalistas para se valorizar na Rede Globo

Deu na Coluna do Estadão

Cresceu nos últimos dias no mundo político a expectativa em torno do futuro de Luciano Huck. Segundo apurou a Coluna, é grande a possibilidade de o apresentador fazer em breve um gesto mais incisivo rumo à pré-candidatura a presidente do País, o que deve implicar no afastamento dele das atividades na TV Globo. 

Huck é aguardado no DEM, mas as portas do Cidadania permanecem abertas a ele. Na avaliação de um aliado, Huck precisa dar um passo adiante e sair da mesma posição em que se encontrava no tabuleiro seis meses atrás, quando Jair Bolsonaro ainda surfava no auxílio emergencial e João Doria não tinha em mãos a vacina.

PLENO DEBATE – A queda de popularidade do presidente e a alta exposição nacional de Doria (PSDB) precipitaram ainda mais o debate eleitoral no centro e na direita.

O grande desejo hoje do grupo político de Huck é encontrar uma forma de acomodar DEM e PSDB numa mesma candidatura. Por isso, o nome de Eduardo Leite (PSDB-RS) passou a circular nas conversas (teria o apoio reservado de FHC).

Huck e o governador tucano do Rio Grande do Sul são amigos. Leite como vice do apresentador pode ser uma alternativa para tentar neutralizar o desejo de João Doria de se lançar à Presidência.

TEMPERATURA –  Segundo interlocutores do apresentador, o maior desafio (e talvez o mais difícil) de Huck já não é mais da ordem do “querer”: é viabilizar sua candidatura. Ainda sem prazos e acertos, está se mexendo para acomodar personagens sem pulverizar o campo do centro.

O fato é que Huck hoje está se jogando cada vez mais na candidatura: no último dia 15, quando foram registrados panelaços em diversas cidades contra Bolsonaro, fez live batendo panela.

Esse grupo político de Huck pela primeira vez começou a achar que Bolsonaro está em sérias dificuldades eleitorais. Em fevereiro de 2015, a avaliação negativa de Dilma Rousseff (PT) atingiu 44% no Datafolha. Segundo a mais recente pesquisa do instituto, Bolsonaro bateu agora nos 40%.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A nota do Estadão confirma informação anterior da revista Contigo, reaproveitada por Robson Bonin na Veja. A imprensa gosta de publicar notícias sobre Luciano Huck, porque isso sempre dá Ibope. A maioria dessas notas é plantada pelo próprio Huck, que gosta de aparecer como pré-candidato, porque é uma forma de pressionar a TV Globo, que está reduzindo os salários das grandes e pequenas estrelas. A estratégia de Huck é uma excelente maneira de valorizar seu passe e o da mulher Angélica, que ficou dois anos fora do ar. Posso estar enganado, é claro, mas não acredito na candidatura dele. Até porque a revista Contigo não tem a menor credibilidade. (C.N.)

11 thoughts on “Perto de decisão, Luciano Huck tem vaga no DEM e busca acordo com o PSDB de Doria

    • Esse rapaz é o mesmo que ficou bilionário nas costas do povo que lhe pagou altos salários através dos impostos.
      Ah
      O rapaz Alegre e tucano também pegava dinheiro do banco BNDES.

      Viva o Brasil.

  1. É impressionante como a mídia de rabo preso com o sistema podre não se cansa de inventar novos 171 eleitorais. Nem bem resolve um já inventa mais dois ou três, ou mais, à moda o que colar colou. E pior de tudo, é que grande parte do povo gosta de ser engana pela mídia, que age à moda tocadora de boiadas, mídias boiadeiras, digamos assim. E daí o povo e o país, cada vez mais funhenhado.

  2. Pode ser que o rapaz seja somente um bom apresentador. Mas, mesmo sem probabilidades de ser eleito presidente, é simpático, boa gente, sabe trabalhar e tem ajudado muitas pessoas. Mesmo sem experiência política, é milhões de vezes melhor que o boçal e, melhor ainda, tira votos dele e por tabela, dos seus familiares nefastos.

  3. KKK não é só a revistinha de fofoca que não tem a menor credibilidade, o apresentador narigudo também não. Mas e se a coisa for mesmo para valer, o Dória aceita ser segundo do narigudo? Aí teremos dois presidentes, porque o demagogo governador dos paulistas não vai se conformar em ser o segundo na escala de poder. O exemplo do Mourão não agrada o Dória. Quem deve estar dando ótimas risadas são o Pinóquio e o Moro, este está rindo à toa.

Deixe uma resposta para Gregório Abrantes de Lacerda Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *