Pesquisa Vox Populi para prefeito de São Paulo consagra Marta Suplicy, mas Lula insiste em impor Haddad.

 Carlos Newton

A divulgação da mais recente pesquisa Vox Populi sobre a corrida eleitoral para a Prefeitura de São Paulo em 2012 reforça a posição da senadora Marta Suplicy, que lidera com folga os cinco cenários em que é citada como candidata.

Marta não aceita a imposição feita por Lula, que lançou o ministro Fernando Haddad como se fosse candidato definitivo. Segundo a senadora, o ideal seria que o partido realizasse prévias. Lula diz que até aceita, mas não move uma palha nessa direção e segue fazendo campanha para Haddad para o ministro da Educação, que jamais foi candidato a cargo eletivo.

O ministro Aloizio Mercadante, que também é precandidato, também apoia as previas, mas procura não criar caso com Lula. Prefere ficar mas contido, porque não tem mandato e sé for demitido do ministério, ficará em situação muito complicada.

A pesquisa Vox Populi coloca o ministro Fernando Haddad com apenas 3% de intenção de voto, no cenário mais favorável ao petista, no qual o candidato do PSDB é o senador Aloysio Nunes Ferreira, que aparece com 6%.  A pesquisa entrevistou 1.000 pessoas e foi realizada entre 9 e 13 de julho.

No cenário em que o nome do PSDB é o do ex-governador José Serra, Haddad cai para 2% das intenções de voto. Serra lidera com 26%. Em terceiro, está o deputado Celso Russomanno (14%), do PP, seguido do vereador Netinho de Paula (8%), do PC do B. Depois estão o presidente da Força, o deputado Paulinho (7%), do PDT, e Soninha Francine (5%), do PPS.

Neste cenário, Haddad está empatado com o deputado Gabriel Chalita (PMDB) e na frente do secretário municipal de Meio Ambiente, Eduardo Jorge (PV), e do vice-governador Guilherme Afif Domingos (PSD), ambos com 1% – os dois são opções do prefeito Gilberto Kassab para a sua sucessão.

Já a senadora Marta Suplicy (PT) lidera os cinco cenários em que é citada como candidata. Com Serra no páreo, tem 29% das intenções de voto contra 24% do tucano. Nada mal, especialmente porque os dois  já foram prefeitos.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *