Pessoas com mais de 60 anos são expulsas pelos planos de saúde de menor porte

charge-saude-sindicato-bancarios-bauru - Sindicato dos Bancários e ...

Charge do Cazo (arquivo Google)

Vicente Nunes
Correio Braziliense

Idosos que procuram atendimentos e exames mais frequentes estão sendo expulsos de vários planos de saúde, especialmente os de menor porte, sob a alegação de que não interessa mais às empresas mantê-los entre seus clientes.

A comunicação do desligamento unilateral acontece por meio de uma mensagem via e-mail, sem chance de contestação por parte dos consumidores. Essas pessoas com mais de 60 anos entraram em planos de saúde coletivos, por meio de corretores.

DIFÍCIL DE ENTENDER – O sistema de planos de saúde coletivos é tão maluco, que uma pessoa do Rio de Janeiro começou como cliente da Unimed de Angra dos Reis, depois passou para a Unimed da Cidade do Aço, migrou para a Unimed Norte/Nordeste e, antes de ser expulsa, estava na Unimed Vertente do Caparaó, com sede na cidade mineira de Manhuaçu.

Os idosos rejeitados pagavam caro pelos convênios médicos, entre R$ 1,5 mil e R$ 2 mil por mês. No desespero, foram orientados pelas empresas que os expulsaram a procurarem, por conta própria, outros planos, mas nenhum quer saber de pessoas com mais de 60 anos.

Ao recorrerem à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), esperam, no mínimo, 10 dias úteis por uma resposta, sempre negativa, favor das administradoras.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Vejam a que ponto chegou a complacência do governo com os planos de saúde. A situação dos idosos é de abandona total, mesmo pagando em dia as escorchantes mensalidades. (C.N.)

9 thoughts on “Pessoas com mais de 60 anos são expulsas pelos planos de saúde de menor porte

  1. O plantio dessa calamidade foi nos governos petralhas, colocando a Qualicorp em situação de destaque.

    Aliás, existe fotografia de Lula e a falecida Marisa dentro da lancha do dono da Qualicorp, aproveitando as delícias da vida que a corrupção proporciona.

  2. Apesar de pertencer à chamada classe média, tive que abandonar a Unimed pois não pude mais pagar a mensalidade de minha família (eu, minha esposa e 1 filho). Usamos pouquíssimas vezes os seus préstimos mas, à medida que envelhecíamos, os preços subiam tresloucadamente. Ou bem ou mal, quem está me socorrendo é o SUS.

  3. Os contratos de planos de saúde são regidos pelo Código de Proteção e Defesa do Consumidor (CODECON). E no tocante aos serviços que o plano presta, estes estão dispostos na lei dos planos de saúde, além da eventualidade de outros, mas sempre em superabundância, em favor de quem contrata o plano. Nunca em desfavor..

    O que importa saber é que nem o CODECON, nem a lei dos planos de saúde e nem o Código Civil permite a inserção da chamada “cláusula potestativa”, que é aquele que concede e contempla apenas a uma das partes — e sempre a parte contemplada é a mais forte —, o direito de romper com o contrato, desmotivadamente, a qualquer tempo, ainda que antecedido de aviso prévio.

    O que a Tribuna da Internet está noticiando é algo nefasto, abusivo, lesivo e ultrajante contra a pessoa humana, mormente contra os idosos. Se todo consumidor é tratado pelo CODECON com parte vulnerável e hipossuficiente, com muito mais força e razão a pessoa idosa está suma situação muito mais acentuada e grave de vulnerabilidade e hipossuficiência.

    O noticiado merece um artigo especial sobre tão relevante assunto, que tem feição de “caso de polícia”.

  4. Depois da chegada da quadrilha lulopetista ao poder, os planos de saúde no Brasil passaram a fazer o que bem entendem. A tal da ANS sempre fica do lado deles e CONTRA os associados, é claro.

    Agora, com o bandido Bolsonaro na presidência, o que está ruim certamente vai piorar muito mais.

    E quem se importa???

  5. Isto não é de agora. Há dois anos fui vítima desse golpe pela Unimed Noroeste do Ro Grande do Sul. Fui à justiça que deu ganho de causa para o plano de saúde. Ou seja tu és bom para pagar enquanto não usar.

  6. Recentemente sai de um plano de saúde porque ele simplesmente sumiu da cidade, Curitiba. Tive a felicidade de migrar para outro. Durante mais de 40 anos fui vinculado à Geap mas cai fora porque o plano já não atendia as nossas necessidades . No intervalo de dois anos tive que migrar duas vezes de plano médico, um verdadeiro absurdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *