Pezão, o governador, nada tem a ver com o Pezão candidato em 2014

https://3.bp.blogspot.com/-3O7ZSik4JZ8/V32KrhqvtQI/AAAAAAAAQU8/9kp1GOO-aGI2LHlYO6wppNdACShrEh0GgCLcB/s1600/Hidra.jpg

Charge sem assinatura (Arquivo Google)

Pedro do Coutto

É exatamente isso que está no título, como se o espelho da verdade tivesse duas faces: a imagem do candidato não se confirma na imagem do governador. Falando ao repórter Antônio Werneck, O Globo de quinta-feira, o governador licenciado Luiz Fernando Pezão disse não poder confirmar se poderá pagar em dia os vencimentos de dezembro dos funcionários, tão pouco o décimo terceiro salário. “Precisamos resolver” – acrescentou – “o problema estrutural do Estado”.

Problema estrutural? A frase assinala a existência de pelo menos uma dificuldade que vem de longe. Caso contrário, ter substituído a palavra estrutural pela palavra conjuntural. Entretanto na campanha de há dois anos, ele destacava um panorama totalmente diverso, Só anunciava belas promessas.

Hoje, o candidato encontra-se em franca oposição ao governador. Suas promessas não atravessam a fronteira que separa a realidade da fantasia.

NÃO SABIA DE NADA? – Pezão, vice-governador eleito para o Palácio Guanabara não podia (ou devia) desconhecer o quadro financeiro do Estado do Rio de Janeiro.

As desonerações fiscais, na escala de 138 bilhões de reais, as dívidas a cobrar no montante de 67 bilhões de reais, o déficit orçamentário para este ano, na escala de 16 bilhões para um orçamento em torno de 80 bilhões de reais. Praticamente 20%.

Na campanha, os hospitais funcionariam da melhor maneira, incluindo o pronto atendimento. O sistema policial asseguraria a tranquilidade pública. Uma farsa, mais do que uma brincadeira. Mariano Beltrame deixou a Secretaria de Segurança acentuando o sucateamento das unidades de Segurança. Portanto, no lugar a segurança, entrou a insegurança. Uma coisa é falar, outra muito diferente é concretizar. Problema brasileiro que se eterniza. Um desafio permanente à percepção dos fatos, à própria inteligência humana.

ILUSÃO À TOA – Os leitores são constantemente iludidos. Mas o que podemos Fazer? Nada. Deixar de votar? Não resolve coisa alguma. Pelo contrário, contribui para manter no alto da pirâmide aqueles que desejamos substituir. O futuro só existe nas palavras. E as palavras, como se sabe, o vento leva.

A ex-presidente Dilma Rousseff anunciou um programa de governo na campanha também em 2014, no governo adotou um rumo absolutamente diverso. A perspectiva de se pegar de volta o voto na urna não existe. Fica na vontade, no sonho.

As reformas agrária, política, social, alternando a redistribuição de renda, são um exemplo definitivo. A reforma agrária, tema principal da sucessão de 60, quando Jânio Quadros derrotou o general Lott, até hoje, 57 anos depois, pouco saiu do papel.

O Estatuto da Terra foi criado no governo militar de Castelo Branco, elaborado pelo ministro Roberto Campos, do Planejamento, ninguém sabe onde foi parar. Está no arquivo da memória. Entre suas inovações, estendeu a Previdência ao meio rural. Que fim levou?

REFORMA À MESA – Agora mesmo, reportagem de Cristiane Jungblut, Geralda Doca e Isabel Braga, O Globo desta quinta-feira, no almoço entre Michel Temer, Fernando Henrique e Gilmar Mendes, as reformas estavam na mesa. Inclusive a reforma política, que começou com a cédula oficial de votação em 1955, e a partir daí, só teve um avanço: a votação eletrônica. Nada mais. Em matéria de números de partidos, houve claro retrocesso. O número de siglas cresceu incrivelmente. São pelo menos 35.

Mas o tema continua em pauta. No gelo. Uma atitude é a de se falar sobre uma questão. Outra é resolvê-la As imagens se perdem no espelho do tempo.

10 thoughts on “Pezão, o governador, nada tem a ver com o Pezão candidato em 2014

  1. Só ‘ almas honestas ‘…

    14/10/2016 07h03 – Atualizado em 14/10/2016 10h04
    Casa de candidato a prefeito de Jaboatão é alvo de ação da polícia
    Operação cumpre mandado na residência de Neco, que disputa 2º turno.
    Ação pretende desarticular suposto esquema de corrupção na Câmara.

    A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou uma operação nesta sexta-feira (14). O objetivo é desarticular um suposto esquema de corrupção na Câmara de Vereadores de Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife (RMR). Um dos mandados está sendo cumprido na casa do ex-presidente do Legislativo municipal e candidato a prefeito da cidade Manoel Pereira Neco (PDT), que disputará o segundo turno, no domingo (30).
    Ao todo, são cumpridos 48 mandados de busca e apreensão domiciliar. Desse total, 19 são realizados em endereços dos integrantes do Legislativo. A Câmara tem 27 parlamentares. Esta é a 27ª Operação de Repressão Qualificada deste ano, denominada ‘Caixa de Pandora’.

  2. Engraçado, o governo Sérgio Cabral, Pezão e Francisco Dornelles se eximem da situação financeiras do Rio de Janeiro, culpam a crise, tudo é crise, mas quem criou esta crise? Quem era governador? Que gestão foi esta que deixou este estado de precariedade na saúde, educação, segurança e pagamentos a fornecedores e funcionários públicos, isto vai ficar assim cadê o TCE, a Alerj, o MP, o cidadão do estado do Rio de Janeiro está abandonado pelo poder público, é uma vergonha, este sujeito Sérgio Cabral nem aparece, mas para posar de guardanapo na cabeça em Paris apareceu, é um mercenário de carteirinha.

  3. A burguesia humanista do Rio de Janeiro adora esse PMDB. Passando no RJ fui levar uns alunos no teleférico do complexo do Alemão. Infelizmente esta fechado. Foi posto na obra 300 milhões e o cabral e lula comeram nesse obra. Esses humanistas burguês gostam mesmo e de grana do povoado, a desgraçaria faz riquezas para essa classe.

  4. Tá sem assunto ???

    No Twitter, usuários convocam Crivella para debate: ‘Não foge’
    Após afirmar que não participará de debates, candidato do PRB é alvo de ‘tuitaço’ promovido por Freixo

    O Globo…
    #NãoFogeDoDebateCrivella!

  5. O jornalista pintou um quadro que,me parece, só está sendo visto pelo povo agora, com os problemas do pagamento de funcionalismo mostrando uma escabrosa situação financeira..
    Quem participou e comentou na Tribuna da Internet o assunto das eleições na época, devem estar lembrados de que os mesmos atores anunciaram um estado rico para ninguém botar defeito.
    Tanto ouro negro do pré – sal em quantidade, só era comparado com a milionária Arábia Saudita.
    O que os recados dos comentaristas sobre uma baita farsa eleitoral em face dos antecedentes de Cabral & Cia. não foram bem aassimilados como esclarecimento.
    Infelizmente.
    Lula e Dilma, com mas mãos sujas de óleo ajudaram o festival de oba-oba que enganou a malandragem do carioca. Embarcaram na canoa, elegendo essa turma tão bombardeada pela TI.
    Sinal que eleitor só se dá bem com a televisão, pois não são obrigados a raciocinar com os fatos e argumentos que desmentem a vigarice politica..

  6. Os servidores do Tribunal de Justiça do RJ estão sem reajuste dos seus vencimentos em 2015 e 2016, tanto que no próximo dia 19 haverá uma paralisação de 24h00, que poderá se transformar em uma greve por tempo indeterminado, caso não haja uma definição sobre os reajustes destes vencimentos, bem como o pagamento do 13º em dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *