PF encontra indcio de que hacker pode ter vendido mensagens obtidas ilegalmente

Charge do Cazo (www.humorpolitico.com.br)

Patrik Camporez e
Breno Pires
Estado

A Polcia Federal acredita ter encontrado um indcio que pode ajudar a desvendar a principal dvida que ainda paira sobre os suspeitos de hackear as principais autoridades do Pas: se eles venderam as mensagens que obtiveram de forma ilegal. Numa conversa trocada via aplicativo, Walter Delgatti Neto, que confessou chefiar o grupo, diz a Danilo Cristiano Marques, seu suposto testa de ferro, que acabou a tempestade, veio a bonana. A conversa consta num relatrio de 13 pginas em que a PF sustenta para a necessidade da manuteno das prises de Delgatti e Gustavo Henrique Santos, o DJ de Araraquara tambm suspeito de participar dos crimes.

VENDA DE MENSAGENS – No relatrio, ao qual o Estado teve acesso, os investigadores dizem que a troca de mensagens ocorreu em 10 de abril de 2019, dois meses antes de conversas entre o ministro da Justia, Srgio Moro, e de procuradores da Lava-jato, serem divulgadas. So conversas que sugerem algum feito, conclui a PF, numa sinalizao de que Delgatti poderia estar comemorando a venda das mensagens. A conversa entre os dois acompanhada pela descrio @chefedeestado. No documento, a polcia diz que Danilo e Suelen Priscila de Oliveira, namorada de Gustavo, no oferecem mais riscos para obteno de provas, podendo assim ser soltos.

Os investigadores da PF concluram parte da percia dos materiais apreendidos na Operao Spoofing na ltima semana. At o momento, alm das suspeitas de que Delgatti teria recebido pelas mensagens que vazou, tambm dizem ter encontrado elementos que indicam fraudes bancrias. Os quatro suspeitos foram presos pela Polcia Federal no dia 23 de julho, no mbito da investigao sobre a invaso de telefones celulares de autoridades, incluindo o presidente da Repblica, Jair Bolsonaro, o ministro da Justia, Srgio Moro, e o procurador da Repblica e coordenador da fora-tarefa da Operao Lava Jato no Paran, Deltan Dallagnol. Como revelou o Estado na poca das prises, Delgatti afirmou em depoimento PF ter repassado o contedo das supostas mensagens ao jornalista Glenn Greenwald, fundador do The Intercept Brasil, que tem divulgado reportagens com base nas conversas desde junho. O hacker disse que no cobrou contrapartidas financeiras para repassar os dados.

OUTRO LADO – Procurada, a defesa de Delgatti afirmou que, at o momento, a PF no apresentou nos autos os supostos arquivos acessados pelo seu cliente. Considerando todo material apreendido h mais de um ms, tempo hbil para o delegado apresentar provas concretas dos supostos acessos, uma mera tentativa de acesso, sem comprovao de invaso, com cpia de dados, no justifica o acautelamento provisrio. Ressalte-se que Walter Delgatti Neto estudante de Direito e at o momento no apresentou nenhum risco continuidade das investigaes, sempre colaborando com a autoridade policia, afirmaram os advogados.

7 thoughts on “PF encontra indcio de que hacker pode ter vendido mensagens obtidas ilegalmente

  1. a faculdade, seja uniara ou unip, deveria expulsar um cidado 171 como ele.
    Pilantra, ir para a cadeia, pois negociou a venda de dados surrupiados de juizes e promotores.O cara uma ameaa ao poder judicirio.
    Duvido que at mesmo os “adevogados do olimpo” seriam capazes de soltar tal miliante.

  2. Esse faltou as aulas de dosimetria achava que pagaria um ano de cana, rsrsrsrsrsrsrs, se fu……., vai pagar por todos os outros crimes, vo fazer uma devassa judicial no camarada, e quando ele se der conta, virou marcos valerio tambm, e talvez possa at arrumar um ombro forte pra se aconchegar.

    • verdade Mara. difcil acreditar que depois de tanto trabalho e gastos esse criminoso entregou as cpias do seu hackeamento gratuitamente com o nico intuito de atingir o Srgio Moro e a Lava Jato e ver o Lula e os demais criminosos soltos.
      Percebe-se que um bando de criminosos, numa ao conjunta para soltar outros criminosos e acabar com a Lava Jato

Deixe um comentário para Liono Ramos Ferreira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.