PF identifica que blogueiro investigado sugeriu intervenção militar a tenente-coronel, assessor do Planalto

Mensagens integram inquérito sobre a atos antidemocráticos

Deu no O Globo

A Polícia Federal, dentro das investigações que apuram a realização de atos antidemocráticos, identificou mensagens defendendo uma intervenção militar enviadas pelo blogueiro Allan dos Santos, dono do canal de Youtube Terça Livre, para o tenente-coronel do Exército Mauro Cesar Barbosa Cid, ajudante de ordens do presidente Jair Bolsonaro. As informações foram publicadas pela revista Crusoé.

Segundo a reportagem, Allan dos Santos escreveu no WhatsApp que há “necessidade de uma intervenção militar”, ao que o tenente-coronel Cid respondeu: “Já te ligo”. O diálogo teria acontecido no dia 20 de abril, um dia após uma manifestação em frente ao QG do Exército, em Brasília, pedindo o fechamento do Congresso e do STF. O presidente Jair Bolsonaro esteve no evento.

FILTRO – Em depoimento à Polícia Federal, o ajudante de ordens explicou que filtrava as mensagens enviadas para o presidente e que não se recorda quais exatamente eram repassadas.  Segundo ele, o contato com Allan era para intermediar uma possível participação do presidente no canal Terça Livre.

Seis dias depois, Allan do Santos enviou uma nova mensagem, desta vez afirmando que ‘não via solução por vias democráticas’. Mais uma vez, o militar respondeu que ligaria para o blogueiro.  Para a PF, Cid disse que acredita não ter telefonado para o interlocutor nos dois episódios.

Em outra conversa interceptada pela PF, de maio, Allan escreve ‘As Forças Armadas precisam entrar urgentemente’. Neste diálogo, a resposta do ajudante de ordens foi ‘Opa!’. Em depoimento, ele alegou estar apenas saudando o blogueiro, ‘como, por exemplo, (dizendo) Bom dia!’.

“ESPECULAÇÃO” – Em suas redes sociais, Allan dos Santos chamou as mensagens de ‘especulações em privado’ e comparou suas afirmações com as do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump ‘Até Trump também falou em usar o instituto constitucional conhecido como ‘Isurrection Act’ nos EUA’, escreveu.

Allan afirmou em julho ter ido morar nos Estados Unidos por motivos de segurança. Ele é investigado no inquérito do STF que apura a disseminação de notícias falsas na internet e foi alvo de dois mandados de busca e apreensão da Polícia Federal quando ainda estava no Brasil.

9 thoughts on “PF identifica que blogueiro investigado sugeriu intervenção militar a tenente-coronel, assessor do Planalto

  1. É o fim do mundo! onde já se viu um cidadão mandar um zap sugerindo uma “intervenção militar”? O advogado do pcc deve afastar imediatamente o Presidente da República!

    Democrática seria uma sugestão de intervenção dos narcoterroristas do Foro de São Paulo.

    • Também democrático é encampar refinaria da Petrobrás (Morales) e ficar por isso mesmo.

      Agora, eu ousaria dizer que não “ficou por isso mesmo”. É bem possível que Evo pagou aos “cumpanheros” uma boa grana por trás dos panos. Outros poderes também tiveram seu quinhão.

  2. Como muitos órgãos da Grande Imprensa e tb de muitos blogs como a própria TI gostam e apoiam golpes, mais um menos um para eles não faz diferença. Coisa banal como se fosse um campeonato de futebol.

  3. “Após o Magazine Luiza anunciar que vai aceitar apenas candidatos negros para seu programa de trainees de 2021, voltou às redes sociais o debate sobre “racismo reverso”, com internautas acusando a empresa de cometer crime. A empresa afirma querer com a medida levar mais diversidade racial para os cargos de liderança da companhia”.

    Fonte: https://www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2020/09/19/seguidores-acusam-magalu-de-racismo-por-vagas-para-negros-entenda.htm

    Ato bem democrático, mas não se mostra isso aqui (apesar de sair no UOL), devido à fábula do Lobo e do Cordeiro. Guardem isso: como afrodescendentes já são maioria, dia virá em que se pleiteará “cotas” para brancos e ouras minorias. Duvido que aprovem.

  4. Matéria não merece nem comentário de tão ridícula que é. Sem qualquer credibilidade. Agora o que é verdade, é o que disse o jornalista Allan dos Santos sobre o ministro do $TF, as embaixadas da China e Coreia do Norte e o advogado com transito livre no congresso Kakay. Porque até agora ninguém confrontou o jornalista a respeito desse assunto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *