PF lança mais uma operação da Lava Jato, que parece ser interminável

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Deu na Folha

A empreiteira Queiroz Galvão é o novo alvo da Polícia Federal, na 33ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta terça (2). São cumpridos mandados com a finalidade de obter provas adicionais de crimes de organização criminosa, cartel, fraudes licitatórias, corrupção e lavagem de dinheiro, relacionados a contratos firmados pela Queiroz Galvão com a Petrobras.

No total foram expedidos 23 mandados de busca, 2 de prisão preventiva, 1 de prisão temporária e 6 de condução coercitiva. Os alvos são dirigentes e funcionários da Queiroz Galvão e do consórcio Quip S/A, do qual a empreiteira mencionada era acionista líder.

Essa é a primeira fase da Lava Jato após recesso de quase um mês. Apenúltima fase da operação (32ª) foi deflagrada no dia 7 de julho para investigar bancos e instituições financeiras operados de forma clandestina no Brasil para lavagem de dinheiro.

Segundo as investigações, existem indícios de que a Queiroz Galvão formou, com outras empresas, um cartel de empreiteiras que participou ativamente de ajustes para fraudar licitações da Petrobras. Além dos ajustes e fraude a licitações, as evidências colhidas nas investigações revelam que houve corrupção, com o pagamento de propina a funcionários da estatal. De acordo com a investigação, as propinas se aproximam da cifra de R$ 10 milhões.

CONTAS NO EXTERIOR – Para além disso, a investigação também quer apurar indícios existentes de que milhões de dólares em propinas foram transferidos em operações feitas por meio de contas secretas no exterior. As evidências apontam que os pagamentos foram feitos tanto pela Queiroz Galvão quanto pelo consórcio Quip.

Por fim, as medidas deflagradas buscam colher provas adicionais do delito de obstrução à investigação de organização criminosa pela CPI da Petrobras, em 2009. Segundo a investigação, há indícios de que 10 milhões de reais em propina foram pagos pela Queiroz Galvão com o objetivo de evitar as apurações da CPI.

A procuradora da República Jerusa Viecili afirma que chama a atenção “a ousadia da empresa investigada, traduzida pela atuação profissional e sofisticada no pagamento de propinas em contratos públicos durante longo período de tempo, mediante a utilização de expedientes complexos de lavagem de dinheiro, inclusive no exterior”.

A Queiroz Galvão ainda não se pronunciou sobre a nova fase da operação.

CARTEL DAS EMPREITEIRAS – A nova fase tem como objetivo principal investigar a participação da Queiroz Galvão no chamado “cartel das empreiteiras”, grupo de empresas que se organizaram com o objetivo de executar obras contratadas pela Petrobras.

As obras investigadas no momento envolvem contratos no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, nas refinarias Abreu e Lima, Vale do Paraíba, Landulpho Alves e Duque de Caxias.

O Grupo Queiroz Galvão tem o terceiro maior volume de contratos celebrados com a Petrobras, alcançando um total superior a R$ 20 bilhões.

CONSÓRCIO QUIP – Um dos alvos da 33ª fase, o Consórcio Quip, fez repasse de R$2,4 milhões para o caixa dois da campanha eleitoral do ex-presidente Lula em 2006, segundo o sócio da construtora UTC Ricardo Pessoa, um dos delatores da Lava Jato.

Segundo Pessoa, os recursos foram destinados pelo consórcio Quip, responsável pela obra da Plataforma P53 da Petrobras, e repassados a José Filippi Júnior, que foi tesoureiro da campanha e solicitou que o pagamento fosse feito em espécie. O empreiteiro afirmou que não tinha certeza se Lula sabia da origem do dinheiro.

O depoimento fala que a verba de caixa dois foi feita por uma conta no exterior por meio do trust Quadrix, empreendimento quando uma pessoa passa a um terceiro a administração de seus bens. A conta foi abastecida por meio de superfaturamento de fornecedores e o recurso era usado para pagar pessoas. Ele não detalhou como o dinheiro chegava.

20 thoughts on “PF lança mais uma operação da Lava Jato, que parece ser interminável

  1. podridão em demasia, SÓ NOS RESTA ROGAR A DEUS: PAI, NOS SOCORRA, PROTEGENDO O JUIZ SERGIO MORA E SUA EQUIPE MPF E PF, A CADA DIA, MAIS CORRUPÇÃO, ILUMINE O CIDADÃO ELEITOR, VOTAR COM DIGNIDADE, POIS, ELE É CULPADO PELA PODRIDÃO, POR VENDER DE ALGUMA FORMA O VOTO OBRIGATÓRIO.
    O TOFFOLI, GASTOU MILHÕES, NA COMPRA DE URNAS ELETRÔNICAS, ACUSADAS POR BRIZOLA, COMO LADRAS DE VOTOS, BENEFICIANDO OS CORRUPTOS.
    ÚNICO PAIS DO MUNDO QUE A USA, POBRE POVO BRASILEIRO, TRÊS PODERES PODRES, AFUNDANDO O BRASIL NESTE OCEANO DE LAMA, ATÉ QUANDO, ATÉ QUE O ELEITOR VOTE COM CONSCIÊNCIA E DIGNIDADE, O PROBLEMA ESTÁ NAS URNAS, JÁ QUE A JUSTIÇA DOS TRIBUNAIS SUPERIORES NÃO ESTÁ CONFIÁVEL, QUE SEUS PASSOS DE CAGADO, PRATICA A INJUSTIÇA, CONFORME DIZIA RUI BARBOSA:JUSTIÇA TARDIA NÃO É JUSTIÇA.

  2. Mar de lama expressão usada por Carlos Lacerda, diante do que ele considerava corrupção. Foi ele quem usou pela primeira vez. Hoje, certamente, editaria um termo muito mais forte. Na época em que ele usou eram salpiques de lama. o PT virou um tumor maligno que precisa ser extirpado totalmente, o que demanda várias operações.

  3. Snif, snif, snif, Muito preocupado com a fã do boxeador Eduardo Paes e asseclas…. Eu disse que vai terminar na Operação 34 com a prisão do Lula… A corja do Rio de quem o Temer é dependente vai continuar numa boa, o Rodrigo Maia e seu Sogro Moreira Franco..
    O C/N pediu para ser educado, continuo sendo pois você não passa de uma piada….

      • Mais um cabralino ou eduardino ????

        Nove milhões para Dornelles
        Brasil 02.08.16 08:44
        Além dos R$ 10 milhões para Sérgio Guerra, a Queiroz Galvão teria pago outros R$ 9 milhões a Francisco Dornelles, do PP, hoje governador em exercício do Rio de Janeiro.

        Em sua proposta de delação premiada, Pedro Corrêa disse que o dinheiro era para abafar a CPI da Petrobras. A negociação foi feita por Ildefonso Colares e confirmada por Othon Zanoide de Moraes Filho, ambos presos hoje na Resta Um.

  4. Como diria o Cazuza : Essa Operação é um museu de novidades … Quero saber que é o ” Aloisio ” que o Sergio Guerra disse em reunião filmada, que estava segurando a CPI da Petrobras…

  5. Seria por isso que os temerianos cabralinos estão nervosos ?

    Os mandados por estado
    Brasil 02.08.16 08:56
    A PF divulgou agora a distribuição dos mandados por estado:

    Goiás: 2 mandados de busca e 2 mandados de condução coercitiva, ambos em Goiânia;

    Minas Gerais: 2 mandados de busca em Belo Horizonte, 1 mandado de busca em Santa Rosa da Serra e 2 mandados de condução coercitiva em BH;

    Pernambuco: 1 mandado de busca e 1 mandado de condução coercitiva, ambos em Recife;

    Rio Grande do Sul: 2 mandados de busca em Rio Grande;

    São Paulo: 2 mandados de busca em São Paulo e 1 mandado de busca em Barueri;

    Rio de Janeiro: 11 mandados de busca no Rio, 1 mandado de busca em Angra dos Reis, além de 2 mandados de prisão preventiva, 1 mandado de prisão temporária e 1 de condução coercitiva, todos no Rio.

  6. A BASE TEMERIANA

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/08/1798033-sem-acordo-votacao-de-renegociacao-de-dividas-estaduais-deve-ser-adiada.shtml

    E O MONTE PARA O FUTURO ….

    O gatilho para novos impostos é um crescimento do PIB abaixo de 2% em 2017Comente

    Fernando Rodrigues
    02/08/2016 14:36.
    A equipe econômica decidirá sobre a necessidade de aumentar impostos de acordo com as projeções do PIB para 2017. Se o percentual estiver igual ou superior a um crescimento de 2%, não será preciso cobrar mais taxas dos contribuintes brasileiros.

    Se o percentual projetado para o ano que vem ficar abaixo de 2%, será preciso identificar (ou escolher) alguma taxa a ser majorada para produzir as receitas necessárias. Só assim poderá ser cumprida a meta fiscal, que fixou um déficit primário máximo de R$ 139 bilhões em 2017.

    A decisão será tomada ao longo deste mês. É que o governo está obrigado legalmente a enviar ao Congresso até 31 de agosto o Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2017 (eis como foi a de 2016). A proposta deve listar todas as despesas e receitas, incluindo a fonte do dinheiro.

    O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) tem informado ao presidente interino, Michel Temer, sobre o que pode acontecer. “O consenso por enquanto é que teremos um crescimento de 1,2% do PIB no ano que vem. Mas há quem fale em até 2%. Outro aspecto é verificar como se comporta a arrecadação de impostos nas próximas semanas. Vamos ter de avaliar tudo bem de perto neste mês para tomar a melhor decisão até 31 de agosto”, afirma o ministro, segundo apurou o Blog.

    No Palácio do Planalto existe uma rejeição a falar agora em aumento de impostos. Não que essa hipótese esteja descartada. Mas o presidente interino, Michel Temer, prefere esperar a votação definitiva do impeachment de Dilma Rousseff –no final de agosto ou início de setembro. Depois, tem de trabalhar para o Congresso aprovar a proposta de emenda constitucional que limita o aumento dos gastos públicos –o que deve ocorrer só no final do ano.

    Depois de vencidas as disputas congressuais, bem no final de 2016, o Palácio do Planalto acha que haveria espaço para propor algum tipo de aumento de imposto. Seria algo como um voto de confiança após a apresentação do resultado nos primeiros meses de governo.

    Há um certo antagonismo entre essa abordagem pretendida pelo Planalto e o que deseja Henrique Meirelles. Na prática, o governo está pensando mais em fazer uma aposta (que tudo vai melhorar na economia). O ministro da Fazenda tem um pensamento mais cartesiano: se em agosto não houver sinais claros de recuperação da arrecadação, é melhor dizer de uma vez que será necessário mais impostos.

    No final, quem vai arbitrar é Michel Temer. Até agora, o peemedebista sempre se posicionou a favor de seu ministro da Fazenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *