PGR diz que Geddel no guardaria milhes em caixas e malas se tivesse obtido por trabalho honesto

R$ 51 milhes “repousavam inertes” em caixas e malas

Luiz Vassallo
Estado

Em memoriais ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral em exerccio, Alcides Martins, voltou a pedir a condenao do ex-ministro Geddel Vieira Lima e seu irmo, o ex-deputado Lcio Vieira Lima, pelo bunker dos R$ 51 milhes em Salvador, alvo da maior apreenso da histria da Polcia Federal.

O julgamento est previsto para esta tera-feira, dia 24, pela 2 Turma do Supremo, composta por Edson Fachin (relator), Celso de Mello (Revisor), Ricardo Lewandowski, Crmen Lcia e Gilmar Mendes. Na derradeira pea entregue antes do julgamento dos emedebistas, Martins destacou a incoerncia de se guardar aquele montante, e no aplic-lo no banco.

“REPOUSO INERTE” – A ttulo de exemplo, Martins afirmou que, de acordo com o Banco Central do Brasil, a inflao entre 2011 e setembro de 2017 foi de 43%. Deste modo, pelos critrios do BACEN, o valor nominal de R$ 51 milhes, que repousava inerte naquelas caixas e malas, se corrigido s pela inflao, significaria um montante atualizado de R$ 73.327.682,70.

Se aplicados os R$ 51 milhes na poupana, notoriamente uma aplicao muito ruim para um empresrio, eles renderiam 59,68% em seis anos e totalizariam R$ 81.439.849,80 nesse perodo, explica.

Para Alcides Martins, ningum em s conscincia, guardaria em caixas e malas, sem vigilncia, cofre ou qualquer cuidado, R$ 51 milhes, se os tivesse obtido por efetivo trabalho honesto. Tudo poderia ser furtado, roubado, extraviado.

DENUNCIADOS – Geddel, preso desde 8 de setembro de 2017, Lcio, Luiz Fernando e a me dos emedebistas, Marluce Vieira Lima, foram denunciados em dezembro de 2017, trs meses aps a deflagrao da Operao Tesouro Perdido, que apreendeu, em 5 de setembro daquele ano, os R$ 51 milhes em dinheiro vivo R$ 42,6 milhes e US$ 2,6 milhes em um apartamento em Salvador, que fica a pouco mais de um quilmetro da casa da matriarca. No dinheiro, foram encontradas digitais de Geddel.

Geddel, Lcio e o empresrio Luiz Fernando Machado Costa Filho, pediram para que sua inocncia seja reconhecida. J o ex-assessor Job Ribeiro Brando, que afirmou ter ajudado a contar o dinheiro atribudo aos emedebistas, pediu sua absolvio sob o argumento de que apenas cumpriu ordens de seus superiores.

A ex-procuradora-geral da Repblica, Raquel Dodge, reforou, em alegaes finais, o pedido de condenao dos irmos e do empresrio. A ento chefe do Ministrio Pblico Federal pediu a condenao de Geddel a 80 anos de priso e 48 anos e seis meses para Lcio, ex-deputado federal.

ATOS DE CORRUPO – Na denncia, Raquel sustentou que parte dos valores apreendidos resultado de atos de corrupo identificados e investigados em outras frentes como as operaes Lava Jato e Cui Bono? j denunciados tanto ao Supremo quanto primeira instncia da Justia Federal.

O Ministrio Pblico Federal sustenta que apenas no caso envolvendo a Caixa Econmica Federal, a participao de Geddel teria rendido pagamentos de propina de R$ 170 milhes a agentes pblicos. No caso do peculato, as investigaes revelaram que at 80% dos salrios pagos pela Cmara dos Deputados a Job Brando ao longo de 28 anos eram repassados famlia. O prprio assessor, que colaborou com as investigaes, confirmou as irregularidades.

Raquel afirmou que Job Ribeiro Brando, hoje delator, trabalhou como operador da lavagem de dinheiro dos emedebistas. Recebeu e movimentou dinheiro vivo com o fim de ocultar sua origem e natureza. Na pea, a procuradora-geral pede perdo judicial para Job, levando em conta sua colaborao. Para Marluce Vieira Lima, o processo foi desmembrado primeira instncia.

9 thoughts on “PGR diz que Geddel no guardaria milhes em caixas e malas se tivesse obtido por trabalho honesto

  1. S essa foto bastaria para deixar os irmos Geddel na cadeia at o fim de suas vidas desonestas e corruptas!

    Eu classificaria essa imagem como a mais ntida, escancarada, explcita, quanto desfaatez, desmandos e descalabros do legislativo, hoje , antro de venais.

    A grande questo se saber de onde saiu essa fortuna E EM ESPCIE!!!

    A quantia de 51 milhes de reais, banco algum poderia entregar a quem quer que fosse, a no ser com assinaturas at dos diretores do BC, e em transferncia eletrnica, mas jamais dessa maneira, em notas.

    De onde saiu essa grana?
    Foi desviada de qual empresa?
    Foi roubada de que banco?

    Geddel e a justia nos devem muitas explicaes.

    • Alivia um pouco Chico,
      os “minino” estavam obedecendo ordens daquela porca imunda da me deles.
      A ME METRALHA!!
      Uma oligarca das antigas, que viveu a bel-prazer dos roubos j produzidos pelo falecido marido.
      Nunca ficam satisfeitos e esto tomados pelo vcio da ladroagem a cu aberto, como se fosse uma coisa normal.
      Gente da alta sociedade.
      Deus me livre!
      Tambm so genocidas e esses trs porcos (sem ofender os bichinhos) imundos tem que apodrecer presos num chiqueiro de MERDA!!
      S a jaula pouco pra esta famlia asquerosa.
      Simples assim!
      Muita sade e muita paz.

      *Amanh veremos o valor do nosso povo!!!
      Braslia tem que tremer!!!

  2. Nesta fazenda, o bvio, para uma Justia atolada at o tutano na corrupo, gera admirao.

    Mas o fato de acusar a PM de ser a autora do tiro fatal na criana, mesmo que no haja qualquer exame de balstica forense que corrobore tal afirmao, NAO GERA!

  3. O outrora Fascnora ACM, de vez em quando, usuva de Sarcasmo, e uma das vitimas era outra figura asquerosa.
    Dizia ACM: OPA, GILDEZINHO FOI S COMPRAS.
    , Boi preto conhece Boi preto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.