Piada do Ano! Fux tenta negar crise de discordância entre ele e Lewandowski

Resultado de imagem para luiz fux rindo

Fux se diverte com a própria piada que inventou

Renato Souza
Correio Braziliense

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou que a Corte esteja passando por uma crise de discordância entre seus membros. Ao discursar na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), na tarde desta terça-feira (2/9), ele minimizou a tensão entre os ministros.

Nos últimos dias, o STF tem sido palco de uma guerra de liminares envolvendo o ex-presidente Lula e o pedido de veículos de imprensa para que ele conceda entrevistas de dentro da prisão.

PARTIDO NOVO – O ministro Luiz Fux acatou um pedido do Partido Novo para que Lula seja impedido de conceder entrevistas. Mas a decisão foi contrariada pelo ministro Ricardo Lewandowski, que emitiu liminar com força de mandado, para que a Folha de S. Paulo pudesse realizar a entrevista. O magistrado apontou erros na avaliação do colega. Entidades de imprensa acusaram Fux de promover a censura e violar a Constituição.

Na segunda-feira, o presidente do Tribunal, Dias Toffoli, decidiu manter a decisão de Fux, proibindo entrevistas, até que o caso seja examinado em plenário.

EM NOME DO POVO – Na OAB, Fux disse que o STF toma decisões com base no que a sociedade espera da Justiça. “À luz de princípios constitucionais nós conseguimos plasmar decisões que são aquelas decisões que o povo espera do Judiciário, porque a Constituição afirma que todo poder emana do povo e para o povo deve ser exercido”, afirmou.

As declarações causaram desagrado entre advogados e conselheiros da OAB que estavam no evento. Nos bastidores, a avaliação é de que o ministro deu a entender que as normas jurídicas podem ser relativizadas para atender os anseios populares.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Fux está certo. Em qualquer julgamento, o que importa é fazer justiça. Infelizmente, a maioria dos juízes não pensa assim. Muitos magistrados se perdem nas tecnicalidades jurídicas e acabam fazendo injustiça ao proferir suas decisões. Quanto a dizer que não há crise entre ele e Lewandowski, só pode ser Piada do Ano. (C.N.)

5 thoughts on “Piada do Ano! Fux tenta negar crise de discordância entre ele e Lewandowski

  1. Prezado CN,

    Baseado nesta concepc,ao de ” justic,a”, por exemplo, o linchamento seria permitido !

    Voltari’amos aos tempos do far-west sem lei – isto e’ bom para assistir no cinema, na realidade voltari’amos `a barba’rie.
    Ou outras palavras, nao precisari’amos da justic’a institucionalizada.

    Cleber

    • Prezado, o linchamento só existe onde não existe justiça, como aqui nesta fazenda, onde qualquer bandido, ao ser achado, clama logo pela proteção da JUSTIÇA e da CARTA MAGNA para não ser punido e para auferir vantagens.

      A mesma droga de justiça e a mesma porcaria de carta que fecha os olhos para os gritos de socorro do cidadão comum, nos hospitais e nas ruas.

      O senhor viu nos EUA? Lá os VELHOS SAFADOS da FIFA trataram foi de admitir logo a culpa.
      -Ve se lá algum rábula foi ler a constituição e os direitos dos vagabundos na CNN! Lá Bandido não apita!

      Abraços.

  2. A batata deses caras do STF está assando.

    Em 2019 Bolsonaro vai armar uma PEC com a desculpa de que o STF está assoberbado de processos parados e vai aumentar para 21 o número de ministros da corte.

    E nomear o Juiz Sérgio Moro e mais 9, aniquilando a hegemonia vermelha no STF.

    B17 neles!

    • De onde partiu essa informação?
      No frigir dos ovos vai ficar parecendo o Supremo do Maduro
      Só vai ser aprovado o que “seu mestre mandar”
      Tudo a ver com o espírito fascista do boçal!

  3. Até um idiota percebe que a Justiça tem que ser igual para todos e que, no caso de se permitir uma entrevista do sapo barbudo com um jornalista, terá que se permitir para todos. Já pensaram na bagunça que ia ficar a pobre delegacia de Curitiba??? Só um imbecil poderia permitir isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *