Piada do Ano: Geddel nega ter pressionado Calero e ameaça até processá-lo

Resultado de imagem para geddel vieira lima

Geddel luta para não ser demitido e manter o foro privilegiado

Deu no Estadão

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, telefonou na manhã deste sábado (19) para o presidente Michel Temer, que se encontra em São Paulo, para se explicar. Ele negou haver pressionado o ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, a liberar a construção de um edifício no centro histórico de Salvador onde teria um apartamento. Temer quer reunir-se com Geddel para ouvir sua versão sobre o fato. Calero demitiu-se nesta sexta-feira (18).

No momento, a tendência é que o Planalto não tome nenhuma atitude adicional no fim de semana. A interpretação nos bastidores é que há uma “guerra de versões”. O presidente já conversou com Calero e vai ouvir novamente Geddel. Auxiliares do presidente dizem que as acusações de Calero são muito graves e questionam se ele tem provas do que afirmou. Do contrário, observa um interlocutor de Temer, é possível que Geddel o processe.

CONSELHO DE ÉTICA – Dada a gravidade das acusações, o Conselho de Ética da Presidência será acionado. Na entrevista concedida à Folha, Calero afirma que foi pressionado por Geddel a impedir que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) nacional revisse uma autorização dada pelo Iphan da Bahia, liberando a construção de um prédio de apartamentos no centro histórico de Salvador. Por estar nas proximidades de uma área tombada, o empreendimento só poderia ter 13 andares. Mas o edifício teria perto de 30 andares

Geddel teria dito a Calero que havia comprado um apartamento “num andar alto”.

O ex-ministro da Cultura revelou também que foi pressionado por integrantes do governo a enviar o caso à Advocacia Geral da União (AGU), que supostamente daria um parecer dizendo que o Iphan nacional não poderia rever a decisão do Iphan baiano.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
–  Na reta final, mais uma candidatura à Piada do Ano. Na verdade, Geddel é um farsante e não vai processar ninguém. E Temer é um banana – sem pulso, sem carisma, sem firmeza e sem autoridade sobre os caciques do PMDB, que fazem o que bem entendem no governo.  Os ministros que são decentes – e que são poucos – tendem a abandonar o barco, por óbvio. No início do governo, Temer disse que sabia lidar com bandidos e deu até um soco na mesa. O único resultado foi ter machucado a mão.  (C.N.)

14 thoughts on “Piada do Ano: Geddel nega ter pressionado Calero e ameaça até processá-lo

  1. Concordo plenamente com a fragilidade do Mr Temer. É lamentável um homem chegar a velhice e portar-se como um banana. Não me refiro a briga de punhos, mas a tomada de atitudes. Ele é fraco mas quer mostrar que é líder. O outro que o antecedeu era um ignorante mal intencionado, mas o seu Temer poderia se esforçar um pouco para ser ao menos sofrível. Aleluia!

  2. A administração pública é hoje um cadinho onde se mistura o nocivo compadrio. Pelo jeito, Temer também faz parte, com louvor, da esculhambação geral. Considero-me um cidadão já bem “rodado” e nos últimos anos tenho comentado com meus botões, cada vez que assume um novo presidente, que “não é possível que este seja pior que o antecedente”. E, na verdade, a coisa só piora; a única exceção, até agora, é o Presidente Itamar – apesar de sua intragável “turma do pão-de-queijo”. Pior do que isto é que não se vislumbra qualquer possibilidade de melhora, em face da existência de políticos que, há muitas luas, assolam a periferia e chafurdam na lama da corrupção – ressalvadas pontuais e raras exceções, é claro.

  3. Falou e disse, Fred SP….
    Sou mais um entre muitos da TI que pensam igual a você, quanto ao poder de síntese do jornalista Carlos Newton, na análise das matérias publicadas.
    Valeu para este artigo também…

  4. “Não desejo isso pra ninguém estar diante de uma pressão politica diante de um caso claro de corrupção. Venho aqui de cabeça erguida e peito aberto. Desde o primeiro momento eu fui muito claro que nada fora do script, roteiro, iria acontecer. Nem que isso custasse eu sair do ministério. Tenho uma responsabilidade com as pessoas em nome de um projeto”, contou o ex-ministro.

    Calero reafirmou que acredita que os interesses pessoais não poderiam ultrapassar a questão da construção de um prédio em uma área histórica de Salvador. Ele considerou a postura de Geddel Vieira Lima como um descolamento da realidade.

    “É um mundo à parte. Esse cara é louco, esse cara é maluco. Parece que muitas vezes essa classe tem um descolamento totalmente alheia à situação das pessoas”, destacou Marcelo Calero.

  5. Parece que houve um pequeno equívoco quanto ao verbo usado pelo presidente mordomo. Ele deve ter usado o verbo liderar, e não lidar com band… digo, com peemedebistas. Neste caso dá pra supor que seja o chefe da quadrilha.
    Assim sendo fica tudo esclarecido. Tudinho. E as dúvidas ficaram no passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *