Pinta de campeão

Pinta de campeão

Tostão (O Tempo)

O Brasil não jogou bem. Não sei por que não repetiu a marcação por pressão das outras partidas. O time foi mais cadenciado. Essa não é uma qualidade da equipe. Não houve a blitz no início do primeiro tempo, que inflama os torcedores e inibe o adversário. Dois dos três atacantes uruguaios voltavam para marcar, pelos lados, o que também dificultou para o time brasileiro. No segundo tempo, o Uruguai marcou mais atrás. Por isso, o Brasil pressionou, e os uruguaios tiveram mais espaços para os contra-ataques.

Se o Uruguai tivesse convertido o pênalti – Júlio César saiu adiantado –, o Brasil teria ficado, pela primeira vez na competição, em desvantagem no placar. Seria mais difícil, ainda mais contra os bravos uruguaios. No primeiro gol, Paulinho deu um belo passe, Neymar dominou no peito com enorme técnica, antes de finalizar, e o artilheiro Fred fez o gol. No segundo, Paulinho mostrou, novamente, uma de suas qualidades, o cabeceio.

No gol do Uruguai, Thiago Silva errou o passe, dentro da área. Acontece. Felipão, bravo, gritou: “Dá de bico”. Espero que Thiago Silva continue saindo com a bola, dando bons passes. Isso e outras qualidades o diferenciam de outros zagueiros.

Os melhores da seleção brasileira foram Paulinho, pelo gol e pelo passe, Júlio César, pela bela defesa no pênalti, Neymar, pela participação nos dois gols, apesar de não ter jogado bem, como antes, e Fred, por mais um gol. Desta vez, os dois ótimos zagueiros tiveram falhas importantes, David Luiz, no pênalti, e Thiago Silva, no passe errado. O Brasil está com pinta de campeão.

Clássico europeu. A Espanha é favorita, mas não será uma zebra se a Itália vencer. A Espanha domina as partidas, mas faz poucos gols. Não há um atacante excepcional, e o time não gosta de perder o domínio da bola e do jogo, se não tiver uma boa chance de marcar. A Espanha raramente faz um gol feio. É uma virtude e um defeito.

Nas conquistas das duas últimas Eurocopas e da Copa do Mundo, o meio-campo era formado por dois volantes (Busquets e Xabi Alonso), além de Xavi e Iniesta. Com a ausência de Xabi Alonso, contundido, o time tem jogado com apenas um volante mais marcador, Busquets, e mais Xavi, Iniesta e Fábregas. É o meio-campo do Barcelona.

A Espanha, por ter tantos craques no meio-campo, uma ótima defesa, melhor que a do Barcelona, e dar poucas chances ao adversário, por ficar com a bola na maior parte do jogo, ganhou títulos importantes, mesmo sem ter um grande atacante.

A Itália não terá Balotelli, seu único bom atacante. E talvez não tenha Pirlo, que, junto com Xabi Alonso, são os volantes que têm o melhor passe longo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 thoughts on “Pinta de campeão

  1. Tostão(é o que vale).
    Você nunca foi uma unanimidade em Minas e no Brasil pelas suas palavras e sim pelo seu futebol jogado.
    Vamos fazer um trato:
    1. Você não não fala da seleção
    2. Eu não compartilho você.
    Fechado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *