Planalto avalia recorrer Justia para que auxiliares de Bolsonaro se mantenham em silncio em CPI

Charge do Ivan Cabral (vancabral.com)

Tnia Monteiro
Estado

Com seis assessores de Jair Bolsonaro convocados pela CPI mista das fake news, o governo tenta reduzir o desgaste com a presena deles no Congresso e avalia recorrer Justia para que tenham o direito de ficar em silncio diante dos parlamentares. O Estado apurou que alguns dos servidores j foram procurados por auxiliares do presidente para receber orientaes.

A lista dos que foram chamados inclui pessoas que trabalharam na comunicao da campanha eleitoral de 2018 e agora ocupam cargos no Palcio do Planalto, como integrantes do chamado gabinete do dio.

CARLOS BOLSONARO – O termo usado internamente no governo para se referir ao ncleo composto pelos assessores especiais da Presidncia Trcio Arnaud Tomaz e Jos Matheus Sales Gomes, alm de Mateus Diniz, lotado na Secretaria de Imprensa. Os trs so ligados ao vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (PSC), filho do presidente.

Entre os convocados tambm esto duas assessoras que trabalharam na AM4 Inteligncia Digital, empresa contratada pela campanha de Bolsonaro. So elas Rebecca Flix e Tase Feij, que chegaram ao governo pelas mos de Gustavo Bebianno, ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidncia, demitido em fevereiro aps desentendimentos com Carlos.

FAKE NEWS – A CPI investiga a disseminao de notcias falsas nas eleies de 2018. Adversrios tentam usar a comisso para encontrar irregularidades na campanha que elegeu Bolsonaro. A oposio maioria no colegiado e tem imposto sucessivas derrotas ao governo.

Rebecca coordenou uma equipe de comunicao digital na campanha de Bolsonaro, responsvel pela atualizao das redes sociais, e chegou a prestar depoimento em ao no Tribunal Superior Eleitoral que investiga o disparo de mensagens em massa por WhatsApp. A assessora foi demitida do cargo que ocupava no Palcio no ltimo dia 17. Procurada pela reportagem, ela no quis comentar a convocao.

ESTRATGIA – Tase, lotada atualmente na Secretaria de Modernizao do Estado, entrou no governo como assessora do gabinete de Bebianno, um dos principais articuladores da campanha de Bolsonaro. Na AM4, ela ajudou a operar a estratgia de comunicao digital do ento candidato. A Secretaria-Geral no comentou a convocao da servidora. Alm delas, a comisso tambm aprovou anteontem a convocao do secretrio de Comunicao, Fabio Wajngarten, e do assessor especial da Presidncia, Filipe Martins.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG Beira ao absurdo essa tentativa de manobra. O discurso de empenho pela transparncia da campanha eleitoral ficou esquecido na pgina dois da gesto atual. Apenas evidenciam as suspeitas com aes desse tipo. (Marcelo Copelli)

7 thoughts on “Planalto avalia recorrer Justia para que auxiliares de Bolsonaro se mantenham em silncio em CPI

  1. Que pagina dois ??? No ecziste pagina dois!!!
    Era um discurso escrito em guardanapo!

    E para agora s sobrou o final do texto, escrito num naco de papel higinico: “ a festa da torcida campe” !!!

    • O Bozo est tentando imitar o Trump que est sendo processado para ser impeached. L o americano proibe os seus auxiliares a prestarem depoimentos Casa dos Representantes, mas mesmo assim a maioria vai. O nosso Bozo est querendo imitar o dolo. Ba2ca.

    • Esse Mateus precisava aprender o significado das palavras para depois tentar filosofar. Perfeito aquilo que no tem falha. O perfeito no pode ser superado; o bom, o mediano, o ruim, sim.

Deixe um comentário para Rue des Sablons Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.