Planalto tenta acesso à delação premiada através da Controladoria e da Procuradoria, mas as informações estão sob segredo de justiça

Jorge Hage, da CGU: “Também queremos saber”

Naira Andrade
Correio Braziliense

O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, pediu ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acesso às informações da delação premiada do ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras Paulo Roberto Costa. Na segunda-feira, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, havia enviado solicitação à Polícia Federal para obter o teor da delação, a pedido da presidente Dilma Rousseff. A Petrobras e os parlamentares da comissão que investiga o escândalo também tentam conhecer as denúncias de Costa. Mas os dados continuam sob em segredo de justiça.
No ofício, Jorge Hage alega que a CGU já tinha obtido autorização do juiz federal Sérgio Moro — responsável pelas investigações — para o compartilhamento de informações do inquérito da Operação Lava-Jato. Hage reitera, porém, ser necessária nova autorização por se tratar de depoimento prestado por acordo de colaboração.
OUTRAS INVESTIGAÇÕES
Para o ministro, o teor do depoimento vai poder auxiliar nas investigações em andamento pela CGU, nas suas diversas frentes de atuação relativas à estatal, que incluem auditorias e trabalhos correcionais relativos à aquisição de ativos tanto no exterior – como Pasadena (Texas) e Okinawa (Japão) – quanto no Brasil, como no caso de usinas de biocombustível.O trabalho da CGU também abrange os contratos com a SBM Offshore (Holanda); contratos de Segurança, Meio Ambiente e Saúde com a Odebrecht; e, ainda, contratos de afretamento de navios; entre outros.
No entendimento da CGU, as declarações do ex-diretor Paulo Roberto Costa, a julgar pelo período em que atuou como dirigente da Petrobras, podem trazer informações relativas a todas essas hipóteses, e não apenas sobre a Refinaria de Abreu e Lima.
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGAs justificativas da CGU são conversa fiada. A solicitação dos depoimentos do ex-diretor da Petrobras foram feitas à Procuradoria-Geral da República por pedido direto da presidente Dilma Rousseff, que tem dois objetivos: conhecer a profundidade das denúncias que estão prejudicando sua campanha eleitoral e punir de forma exemplar os responsáveis pelo vazamento das informações. Dilma já tentou através do Ministério da Justiça, da CPMI do Congresso e da própria Petrobras, mas a Polícia Federal nada revela, por se tratar de informações sob segredo de justiça.  A CGU é a derradeira tentativa do Planalto, que pensa que pode tudo, mas às vezes não pode nada. Dilma só vai ficar sabendo de mais detalhes no sábado, quando sair a nova edição da Veja. (C.N.)

10 thoughts on “Planalto tenta acesso à delação premiada através da Controladoria e da Procuradoria, mas as informações estão sob segredo de justiça

  1. A vontade desse governo fascista seria a de colocar todo mundo no paredão, imprensa, funcionários da empresa, todo mundo que é contrário a seu projeto de poder. Mas graças a incompetência de nossa atual presidente surgiu a oportunidade de se expulsar esse bando do poder por vias democráticas.

  2. Tudo bem, tudo bonitinho ,porém não acredito que o ministro da justiça não saiba de nada.Deve existir uma hierarquia.portanto a policia federal é subordinada ao ministério da Justiça.

  3. O Carlos Newton, acertou quando diz que o interesse da Presidente Dilma
    é punir os responsáveis que vazaram as informações. Tem mais, querem
    também o teor da delação para começarem logo a defesa do governo, como
    sempre fazem: desacreditando a delação e não há provas.

  4. Papo furado…
    A nota no rodapé do texto, do jornalista Carlos Newton, dá na sua dimensão exata o que é e está, exatamente, na propositura da CGU. Permita-me:

    “NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – As justificativas da CGU são conversa fiada. A solicitação dos depoimentos do ex-diretor da Petrobras foram feitas à Procuradoria-Geral da República por pedido direto da presidente Dilma Rousseff, que tem dois objetivos: conhecer a profundidade das denúncias que estão prejudicando sua campanha eleitoral e punir de forma exemplar os responsáveis pelo vazamento das informações. Dilma já tentou através do Ministério da Justiça, da CPMI do Congresso e da própria Petrobras, mas a Polícia Federal nada revela, por se tratar de informações sob segredo de justiça. A CGU é a derradeira tentativa do Planalto, que pensa que pode tudo, mas às vezes não pode nada. Dilma só vai ficar sabendo de mais detalhes no sábado, quando sair a nova edição da Veja. (C.N.)”

  5. Com a primeira matéria de capa da revista VEJA e o “VAZAMENTO PREMIADO” a DILMA subiu nas pesquisas, causando uma enorme frustração na oposição. Imaginem se a VEJA der mais uma paulada na PETROBRAS na próxima edição? É DILMA de novo, com a força do povo e NO PRIMEIRO TURNO!

  6. Sei não…
    Dilma na frente das pesquisas?…
    É o povão, que não está nem aí para o Brasil e os malfeitos, mais preocupado em não perder a Bolsa Parasita… é só isso…
    Parasitas!..

    • Andrade
      Temos de aceitar a verdade. Uma parcela do povo brasileiro apodreceu com a política da safadeza, das esmolas e dos líderes corruptos.
      Só serão eliminados (curar, acho difícil) colocando-os no trabalho. Como recebem tudo de mão beijada, está bom. Devem pensar: para que mudar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *