Polcia Federal cumpre mandados de priso de auditores que atuavam contra a Lava Jato

Empresrios eram extorquidos em troca de negociao de multas

Paulo Roberto Netto
Estado

A Polcia Federal do Rio de Janeiro deflagrou nesta quarta-feira, dia 2, a Operao Armadeira contra organizao criminosa com atuao na Receita Federal. Ao todo, so cumpridos 39 mandados de busca e apreenso, cinco de priso temporria e nove de priso preventiva todos expedidos pela 7 Vara Federal Criminal do Rio, do juiz Marcelo Bretas.

So alvos de priso preventiva o auditor fiscal Marco Aurlio Canal, supervisor de programao da Lava Jato na Receita Federal, Rildo Alves da Silva, Mnica da Costa Monteiro Souza, Daniel Monteiro Gentil, Elizeu da Silva Marinho, Narciso Gonalves e Jos Carlos Reis Lavouras. A PF mira tambm Leonidas Pereira Quaresma, Joo Batista da Silva, Fbio dos Santos Cury, Alexandre Ferrari Arajo e Fernando Barbosa, alvos de priso temporria.

EXTORSO – Segundo o Ministrio Pblico Federal, a investigao comeou aps depoimento de Ricardo Siqueira Rodrigues, ru da Operao Rizoma, que investiga desvio de verbas dos fundos de penso dos Correios, o Postalis, e do Serpros. Rodrigues disse aos procuradores ter sofrido exigncia indevida pelo auditor fiscal Marcial Pereira de Souza pra no sofrer fiscalizao tributria e levar multa do Fisco.

As investigaes chegaram ao auditor fiscal Marco Aurlio Canal, supervisor de programao da Receita Federal na Lava Jato, por meio da delao premiada de Lelis Teixeira, ex-presidente da Federao das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio (Fetranspor) e ru na Lava Jato. Teixeira relatou negociaes com Canal para evitar sofrer punies da Receita em troca de propina.

ORGANIZAO CRIMINOSA – Diante do afastamento dos dados bancrios, fiscais, telemticos e telefnicos de alguns investigados, foi possvel identificar uma prtica rotineira de solicitao de vantagens indevidas por parte dos auditores-fiscais e, posterior lavagem de capital, atuando em conjunto e formando verdadeira organizao criminosa no seio da Receita Federal, escreveu o juiz Marcelo Bretas.

Canal foi citado pelo ministro Gilmar Mendes em junho, durante entrevista GloboNews, como o responsvel por elaborar dossi com seus dados e de sua mulher, Guiomar Feitosa. Em fevereiro, o Fisco havia dito que no foi realizado nenhum processo de fiscalizao contra o ministro e que investigao preliminar no encontrou prova de fraudes.

Eu sei que houve abuso por parte da Receita, e a Receita sabe que houve abuso nesse caso. Mas, tenho curiosidade de saber quem mandou a Receita fazer [a investigao]. O que se sabe que quem coordenou essa operao um sujeito de nome Marco Aurlio da Silva Canal, que chefe de programao da Lava-Jato do Rio de Janeiro. Portanto, isso explica um pouco esse tipo de operao e o baixo nvel, questionou Gilmar.

INVESTIGAES – poca, o grupo criminoso j era investigado pela Polcia Federal e pelo Ministrio Pblico Federal no Rio de Janeiro. Segundo a Corregedoria da Receita Federal, que integrou a fora-tarefa neste caso, as apuraes ocorriam desde novembro do ano passado.

Canal ingressou na Receita Federal em 05 de janeiro de 1995 por concurso pblico, recebendo cerca de R$ 21 mil por ms, alm de crditos e vantagens da carreira, segundo dados do Portal da Transparncia.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG
Os casos de corrupo se sobrepe de forma diuturna por todo o pas de tal forma que, infelizmente, causa revolta, mas no surpresa. O errado transforma-se, de forma vergonhosa, em questo habitual, adjetivando as feies desviadas de muitos servidores e representantes da sociedade. Mancham os noticirios. Optam pela ganncia, pela facilidade e pelas prticas condenveis . Bem ratificou Bretas em sua colocao, destacando que os casos de corrupo de agentes pblicos ”tm enorme potencial para atingir, com severidade, um nmero infinitamente maior de pessoas”. Hoje, temos o exemplo daqueles que deveriam fiscalizar a arrecadao de impostos, mas fizeram de suas funes peas de extorso para vantagens indevidas. Uma vergonha ! (Marcelo Copelli)

4 thoughts on “Polcia Federal cumpre mandados de priso de auditores que atuavam contra a Lava Jato

  1. At auditores da receita federal?
    Puxa, realmente difcil. Medidas preventivas eficazes para minimizar esse tipo de crime so urgentes.
    Assim do razo ao Gilmar Mendes.

  2. Enquanto no forem aplicadas leis durssimas, estes vagabundos continuaro desfilando na passarela da imoralidade, sem nenhum constrangimento.
    Em pases srios, corruptos vo para a cadeia, literalmente, no para ingls v.

    Neste circo chamado Brasil, a imoralidade to presente, e impune, que temos momentos de desespero, e achamos que uma atitude radical tem que ser tomada….

  3. Nenhuma instituio est livre de mas podres, o que as diferencia so os mecanismos de deteco e limpeza destes pontos fora da curva. Evidentemente que condenar a todos pelos mal feitos dos que esto sendo punidos cometer outro erro. Quanto mais seguro estes meliantes se achem dentro de suas instituies, mais eles trabalharam para contaminar seu meio e se cercar de gente igual a ele. Neste ponto, o processo de nomeao poltica, os facilita sobre maneira e dificulta muito que uma limpeza mais profunda possa acontecer. Concurso ajuda, mas no tudo. Mesmo pessoas mal intencionadas tem condies de passar em concursos, mas a contaminao de seu meio bastante limitada. No meio poltico brasileiro, sem medo de errar, pode-se dizer que um meio altamente contaminado, pois seus caciques criaram mecanismos eficientes de se protegerem e se perpetuarem sem que o povo possa se livrar permanentemente deles. Na verdade, muito gente que teria condies morais e intelectuais de ajudar tem medo de concorrer.

Deixe um comentário para Pedro Rios Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.