Polícia Federal faz perícia nas gravações feitas por Calero no Planalto

Imagem relacionada

Calero gravou também pressões do segundo escalão

Deu em O Tempo

A Polícia Federal analisa as gravações apresentadas pelo ex-ministro Marcelo Calero como prova de que foi pressionado por integrantes do governo Temer a tomar uma decisão que favorecia interesses pessoais do agora ex-ministro Geddel Vieira Lima.

Calero informou à Polícia Federal que gravou o presidente Michel Temer, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Geddel, além de outros servidores do Planalto. Ele entregou uma série de áudios que comprovariam suas acusações.

Conforme investigadores, o equipamento utilizado não era profissional e a qualidade do áudio captado é ruim. Por essa razão, as gravações foram submetidas a um tratamento técnico. Segundo relatos, algumas conversas estão melhores e outras piores. Esse fato justifica a demora na análise do material.

CHECAR DEPOIMENTOS – Dessa forma, ainda não é possível dizer quais trechos do diálogo com o presidente Temer relatados por Calero em depoimento à PF foram captados pela gravação. A Polícia Federal só irá encaminhar as gravações para a Procuradoria-Geral da República após verificar se o conteúdo confere com as informações prestadas pelo denunciante. São analisados se as conversas têm relação com os fatos narrados.

A PF não pode investigar políticos com prerrogativa de foro sem autorização do STF. Por isso, nessa etapa de análise a perícia não deve entrar no mérito de quem são as vozes. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

3 thoughts on “Polícia Federal faz perícia nas gravações feitas por Calero no Planalto

  1. Estão querendo crucificar o ex-ministro da cultura porque foi leal aos seus princípios, falou o que ocorreu, agora quem não presta é ele, é por isto que este governo já não tinha credibilidade e agora pior ainda, o ex-ministro Marcelo Calero foi corajoso e falou o que Geddel qual seria o interesse deste canalha, já conhecido da política, o país precisa renovar e tirar estes crápulas da política brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *