Polícia Federal suspende inquéritos baseados em dados do Coaf, Receita e Banco Central

Resultado de imagem para policia federal

Todas as investigações da PF estão paradas, até segunda ordem

Marco Grillo
O Globo

A Polícia Federal (PF) decidiu suspender todas as investigações em andamento baseadas em informações fornecidas, sem prévia autorização judicial, pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Receita Federal e Banco Central. A determinação foi tomada em função da decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, que interrompeu todas as investigações no país em que houve compartilhamento de dados financeiros sem a anuência do Judiciário.

A decisão foi comunicada a todos os delegados da corporação, em uma mensagem enviada pelo corregedor-geral substituto da PF, Bráulio Cézar da Silva Galloni.

COMUNICADO – “Em face da decisão proferida nos autos do Recurso Extraordinário 1.055.941 – São Paulo, da lavra do Min. Dias Toffoli, do STF, comunico aos Senhores, para a devida difusão a todos os Delegados de Polícia Federal que, apesar da Polícia Federal não ter sido formalmente intimada da referida decisão mas tendo em vista que a ela foi dada repercussão geral, foi determinada “a suspensão do processamento de todos os inquéritos (…), em trâmite no território nacional, que foram instaurados à míngua de supervisão do Poder Judiciário e de sua prévia autorização sobre os dados compartilhados pelos órgãos de fiscalização e controle (Fisco, COAF e BACEN), que vão além da identificação dos titulares das operações bancárias e dos montantes globais (…)”, escreveu o corregedor-geral substituto.

PENTE FINO – A orientação é que os delegados identifiquem todas as apurações que se enquadrem na decisão e as remetam à Justiça. A mensagem ressalta que a PF ainda não foi comunicada formalmente, mas a medida foi antecipada para evitar possíveis nulidades nos inquéritos em andamento.

Os delegados também deverão reunir as informações básicas sobre as investigações, com o “objetivo de avaliar as reais dimensões das consequências da referida decisão nas investigações conduzidas pela Polícia Federal em todo o país”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
– Existe um detalhe na nota oficial da Polícia Federal sobre a decisão escatológica do ministro Dias Toffoli. O comunicado da cúpula da PF se refere exclusivamente a suspender “inquéritos” em andamento. Não há qualquer determinação a suspender também diligências, perícias e outros procedimentos da PF, referentes aos processos judiciais em andamento, até porque esta decisão não é da competência da PF.

Conforme explicamos aqui na Tribuna da Internet, todo magistrado (seja de que instância for) tem liberdade de definir sua competência. Então, a decisão de suspender os processos cabe exclusivamente aos magistrados (juízes de primeira instância ou relatores nos tribunais).  E suspender não significa arquivar, claro, é decisão apenas temporária. (C.N.)   

6 thoughts on “Polícia Federal suspende inquéritos baseados em dados do Coaf, Receita e Banco Central

    • Ainn, o Borxonaro defendeu o Toffoli!!! O Borxonaro virou cumunista, ixquerdopata
      e grobarista a serviço de George Soros pra destruir os valores da civilização judaico cristã!!!!!!!!!!!

      (Escrito em MODO BOLSONETE HISTÉRICA E PELANCUDA)

      • Alô, manada !!!! Será que o Mito é favorável ao travamento dos vários inquéritos paralisados pela decisão do Toffoli, inclusive sobre o narcotráfico?????????

        Ainn, o Borxonaro tá protegendo bandido!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta para Renato Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *