Polícia prende ex-diretor da Delta e servidor do DF. Será que a coisa é mesmo para valer?

Carlos Newton

Os jornais anunciam que Claudio Abreu, ex-diretor da Delta Construções e apontado como membro do grupo do empresário de jogos ilegais Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, foi preso em Goiânia e será transferido para Brasília.

A notícia é animadora, por que a prisão é decorrência de uma operação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, em conjunto com a Polícia Civil do Distrito Federal, batizada de Saint Michel. As medidas foram cumpridas nas cidades de Brasília, São Paulo, Anápolis e Goiânia.

Também foram presos um vereador de Anápolis e um servidor do governo do Distrito Federal, Valdir Reis. As prisões são um desdobramento da Operação Monte Carlo, realizada pela Polícia Federal em 29 de fevereiro e que prendeu Carlinhos Cachoeira, suspeito de comandar uma rede de jogos ilegais. Abreu foi flagrado em escutas telefônicas com Cachoeira em que tratavam de atividades do grupo do contraventor.

Segundo a Delta, Abreu foi afastado da empresa no dia 8 de março pelo Conselho Deliberativo. Após o afastamento, a empresa destaca que instalou uma auditoria no escritório regional Centro Oeste da empresa, sediado em Goiânia.

“O escritório regional era dirigido por Cláudio Abreu. A Delta Construção deseja apurar a extensão e a intensidade do relacionamento do ex-diretor da empresa com o empresário Carlos Augusto Ramos e fatos, atos e ações narrados em inquérito pelo Ministério Público e pela Polícia Federal”, informou a assessoria de imprensa, segundo a Folha de S. Paulo.

Como perguntava o macaco no programa humorístico do Jô Soares, ” e os outros?”

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *