Populao cresce mais que PIB e a renda per capita diminui

Pedro do Coutto

Na Folha de So Paulo a reportagem est assinada por Cludia Rolli e Tatiana Freitas, enquanto no Globo a matria de Geralda Doca, Marta Beck e Rennan Setti, mas os temas e as fontes so os mesmos: Boletim Focus do Banco Central reduziu a perspectiva de crescimento do Produto Interno bruto este ano para um patamar entre 0,9 e 1%. O ndice coincide com o calculado pelo Banco Santander.

Resultado muito ruim. Primeiro, porque a taxa demogrfica calculada pelo IBGE na escala de 1,2%: nascem 1,9, morrem 0,7% ao ano. Populao avanando acima do PIB significa recuo na renda per capita, indicador fundamental para o desenvolvimento. Em segundo lugar, destaca O Globo, o IPCA est apontando para uma inflao de 6,4%. Maior do que os reajustes de salrio. O reflexo atinge a sociedade como um todo em face da perda do poder aquisitivo.

Os juros aplicados s compras a crdito continuam no mundo da lua, ao lado de uma retrao de consumo. Tanto assim que empresas que passaram a vender menos decidiram vender mais energia quepossuem em estoque. O destino o mercado livre de curto prazo, cujos preos so elevados.

Todos esses fatores convergem e conduzem para ampliar os ndices de insatisfao social e o governo necessita agir com firmeza para revert-los, sobretudo porque nos encontramos num ano eleitoral com a disputa presidencial fixada para daqui a trs meses e uma semana.

PESSIMISMO

O Boletim Focus encontra-se pessimista, no prevendo melhora do quadro econmico at s eleies. Surpreendente tal posicionamento, sobretudo expressado por uma entidade vinculada ao Banco Central. No possvel que no vislumbre ele, sem trocadilho, nenhum foco de esperana no horizonte.

Provavelmente sem que sua direo sentisse ou percebesse, o Focus proporcionou um panorama que serviu oposio e no ao Planalto. No ao governo, portanto, ao qual est administrativamente vinculado. Passou uma forte dose de pessimismo, que inevitavelmente se acrescenta ao clima negativo que partiu da derrota por sete a um da Seleo Brasileira, clima que ainda vai perdurar por vrios meses envolvendo a populao, portanto, o eleitorado brasileiro.

O governo Dilma Rousseff necessita reagir a tempo e mobilizar suas equipes e suas correntes de comunicao com a opinio pblica para desfazer o derrotismo injetado na atmosfera nacional.

No possvel que no exista uma fonte de reao, sobretudo no momento em que a campanha eleitoral est prestes a se iniciar atravs dos horrios gratuitos na televiso e no rdio. Inclusive possuindo um espao bem maior do que aquele que os seus adversrios somados vo utilizar, Dilma Rousseff ter de preench-lo. E faz-lo de forma positiva, otimista e convincente.

Em matria de marqueteiro, no poderia haver algum mais capacitado do que Joo Santana. Pode haver igual, mas no mais capacitado para a funo. A propsito: por que a presidente da Repblica no ouve Santana a respeito da divulgao dada pelo Boletim Focus aos nmeros que confrontam o ndice demogrfico, o PIB e o aumento da inflao?

7 thoughts on “Populao cresce mais que PIB e a renda per capita diminui

  1. Quer dizer que depois de 4 anos de Dilma e 8 de Lula quem vai dar jeito na economia em 3 meses um marqueteiro?
    Foi assim que a Alemanha deu de 7 a 1 (poderia ser 8 ou 9 a zero, ela que no quis) no Improvisado Futebol Clube.
    Agora a soluo o imediatismo publicitrio para enganar a torcida formada pelo curral bem guardado de analfabetos funcionais.
    Depois reclamam da rede Goebels.

  2. Na copa,1 milho de estrangeiros passaram pelo Brasil. Com carto de crdito e movimentao bancria os estrangeiros deixaram no Brasil 797 milhes de dlares. Um nmero altamente expressivo. 1 milho de pessoas dando boas referncias sobre o Brasil mais turistas viro. O Turismo uma fonte de renda excepcional. Vale investir nessa riqueza porque o turismo alm de ser uma fantstica fonte de renda tambm pode educar o povo brasileiro, torn-lo mais cosmopolita, motivado a cuidar mais do meio ambiente e da qualidade da vida urbana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.