Poquer: jogo de azar

O Flamengo negocia patrocinio com uma empresa internacional de jogos de cartas. Para isso, precisa provar que esses jogos são disputados com habilidade e inteligencia e não apenas sorte. Podem até obter patrocinio, mas todos os jogos de cartas, “são de azar”.

Na decada de 40, Chefe de Policia do Distrito Federal, o Coronel Etchegoyen, diante do aumento desses jogos, mandou fazer um exame tecnico. Resultado: “Poquer, estique-poquer, pif-paf, caixeta, biriba (na época, buraco) tinham de 70 a 75 por cento de coeficiente sorte e 25 a 30 por cento de habilidade”.

Diante disso, proibiu todos esses jogos, inclusive no aristocratico e poderoso Joquei Clube.

Jogos 100 por cento de azar: roleta, dados, caça-niqueis (atração e grande faturamento de Las Vegas). Esses foram perseguidos. (Exclusiva)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *