Presidente da OAB abre processo disciplinar contra Frederick Wassef

MP de Contas observou conduta de obstrução à Justiça por Wassef

Patrik Camporez
Estadão

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, deu início nesta terça-feira, dia 23, a um processo disciplinar contra o ex-advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef. A medida atende a um pedido do Ministério Público de Contas, com sede em Brasília, que disse ter observado ‘clara conduta de obstrução à justiça’ no episódio envolvendo o ex-assessor parlamentar do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Fabrício Queiroz.

Defensor do senador Flávio Bolsonaro até este domingo, Frederick Wassef alegou ‘questão humanitária’ para ter abrigado Queiroz em um imóvel seu em Atibaia, no interior de São Paulo. Queiroz e Flávio são investigados sob suspeita de manterem um esquema de ‘rachadinha’ – divisão do salário dos funcionários de gabinete – na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

RACHADINHA – Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro, o ex-assessor comandava a arrecadação irregular e repassava parte dos recursos ao filho do presidente Jair Bolsonaro. Wassef se afastou do caso após a repercussão negativa da descoberta de que abrigava Queiroz em seu imóvel.

Em ofício encaminhado ao gabinete de Lucas Rocha Furtado, subprocurador-geral do MP de Contas, o presidente nacional da OAB disse que recebeu a solicitação para que o Conselho Federal da OAB adote as medidas consideradas pertinentes no tocante ‘à instauração de processo disciplinar contra o advogado nele nomeado’, no caso, Frederick Wassef.

O Estadão teve acesso ao ofício assinado por Santa Cruz. Nele, o presidente da OAB informa que o respectivo protocolo seria encaminhado, já nesta terça-feira, ao Conselho Seccional de OAB/São Paulo, ‘para adoção das providências que entender cabíveis’.

NEGATIVAS – O Estadão tenta contato com Wassef, que ainda não respondeu aos contatos da reportagem. Em entrevista ao telejornal SBT Brasil, o advogado afirmou não ter escondido o ex-assessor de seu então cliente. “O que eu tenho para dizer é o seguinte: jamais escondi Fabrício Queiroz. Ele estar lá não é nenhum crime, nenhum ilícito, não é obstrução de justiça, não há nenhuma irregularidade”, afirmou.

Questionado se foi uma questão humanitária, uma vez que o ex-assessor passou por tratamento contra um câncer no ano passado, o advogado confirmou. “Também foi uma questão humanitária. Porque uma pessoa que está abandonada, uma pessoa sem recursos financeiros, uma pessoa com problemas de saúde e que o local era perto.”

Queiroz foi preso sob suspeita de, entre outros motivos, tentar interferir nas investigações. A localização do ex-assessor na casa do advogado do parlamentar levantou suspeitas de autoridades sobre uma possível tentativa de obstrução de Justiça.

11 thoughts on “Presidente da OAB abre processo disciplinar contra Frederick Wassef

  1. O rei está nu.

    “Ministros da ala militar trocaram mensagens com Moro sobre suposta interferência de Bolsonaro na PF” (O Globo)

    Cada dia mais temos a certeza da idoneidade e hombridade de Sérgio Moro, futuro presidente do Brasil.

    Voltarei a dar meu voto a um verdadeiro brasileiro, depois de muitas eleições sem votar em nenhum bandido.

    • Aquele que fundiu as figuras de Magistrado de Acusação e Magistrado Juiz do Direito Italiano agindo aqui com um exotismo que levou um Juiz da Operação Mãos Limpas da Itália a afirmar que (assumindo que desconhece o direito brasileiro) mas que, mesmo sob a luz do Direito Italiano, as condutas de Sérgio Moro seriam elas irregulares (?)
      Definitivamente Moro é responsável por tudo que aí está (!) e ele na Presidência não seria melhor. O aparato da Polícia Federal (e talvez outros) seria montada também com propósitos não republicanos.

  2. Um hospício repleto de malucos!
    Frederick Wassef, um advogado enrolador e enrolado, ao mesmo tempo.
    O presidente refém dos filhos e dos advogados.
    A república arde e se coça!
    E agora chega o grande presidente, da grande organização para atropela tudo.
    A república jamais será a mesma!
    Fallavena

  3. Essa “oab” …é mesmo um antro de suinos …trairas e idiotas.

    Esse caso com o advogado …só nos leva a crer que é mais um “assunto politico” guiado pela “oab’..então esse Sr. Não é um advogado graduado ? Tem ele a carteira de advogado legalmente adquirida para o oficio da advocacia ? Então por quais motivos estaria ele sendo “perseguido” por essa “oab” se ele é um advogado da familia do sr. Jair ? E por causa disso ele pode ser “perseguido” pela “oab” ?

    Quem tem uma minima noção de leitura …sabe que o que a “oab” está fazendo é perseguir esse advogado só por que ele é ligado a familia do Sr. Jair Bolsonaro..simples é lógica.

    Então agora a “oab” virou (neste caso) um braço do santo oficio.. HA…HA..HA..HA…

    dias sombrios …onde tudo vale para derrubar seus inimigos…

    YAH SEJA LOUVADO SEMPRE ..

  4. Rachadinhas e rachadinhas.
    Não seria o caso do médico cubano que dos onze mil só levava três reais e o governo cubano abocanhava o resto?
    E o filiado petista que tivesse cargo no governo pagava uma cota.
    A avaliação ideológica é como o hímen complacente.

  5. Devassa na vida do advogado que defende Bolsonaro, pode, No entanto, nos advogados que defendem quem quis matar o presidente não pode. Parcialidade plena vexatória e imoral da oab e do stf.

    • É que o suposto escritório não era bem um escritório.
      Não se via movimento de clientes. Nem advogado.
      Mas era observado que tinha gente.
      A campana montada confirmou a suspeita.
      O perseguido, sempre que entrava na mesma cidade desligava o celular.
      E a esposa também.
      Viu que, em comum, conheciam o advogado do “chefe da Ocrim” era arriscar ali.

      Já no caso do Advogado do Adelio vai dizer o que?
      Ahhh mas tem alguém pagando…
      Ter alguém pagando não é suspeito. Qualquer um pode pagar. Por ficar com pena do cara. Ou mesmo o Advogado aceitar a causa humanitária mente.
      Sem um forte indício, não há que apreender e quebrar sigilo de celular não.

      No caso da Sara Giromini, também tem alguém pagando E são quatro advs… Ela mesma falou. Vai apreender os celulares deles? Não né (!)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *