Presidente do PT acusa a imprensa brasileira e prevê um desagravo a Dirceu no IV Congresso do partido, neste fim de semana.

Carlos Newton

Era mais do que esperado. A reportagem da revista Veja sobre o “governo paralelo” de José Dirceu continua provocando forte reação no PT, e o presidente do partido, Rui Falcão, já está prevendo que será apresentada no IV Congresso do partido, neste fim de semana, uma moção de desagravo ao ex-ministro José Dirceu, que deverá ser aprovada por aclamação,

Falcão deu uma entrevista coletivaem São Paulo, disse estar “indignado” com a reportagem da revista “Veja” que acusou Dirceu de “conspirar” em um hotel de Brasília contra o governo Dilma Rousseff. “Tem sido quase uma constante dessa publicação, produzindo esse tipo de matéria”, criticou Falcão, afirmando que o ex-ministro acusa um repórter da revista de tentar invadir seu quarto de hotel quando não estava presente. O hotel até registrou um boletim de ocorrência. Mas a direção da revista nega a acusação.

Segundo Falcão, o documento final do congresso condenará o jornalismo que se pratica no país, “partidário e parcial” que, segundo ele, não se restringe à “Veja”, embora seja “o exemplo mais acabado disso”. E adiantou também que o texto final do evento fará um apoio à reforma política como forma de combater a corrupção.

***
A CULPA É SEMPRE DA IMPRENSA

Era só o que faltava. Depois de aprovar resolução defendendo a liberdade de expressão em encontro da Executiva Nacional do partido no início do mês passado, o PT subitamente mudou de idéia e agora quer novamente arranjar uma maneira de controlar a mídia.

O secretário nacional de Comunicação da legenda, deputado André Vargas (PR), confirmou que o IV Congresso Nacional deverá propor o debate nacional sobre o marco regulatório da mídia, nos mesmos moldes do projeto elaborado pelo ex-ministro Franklin Martins. Mas Vargas negou que a iniciativa esteja diretamente relacionada à reportagem da revista Veja sobre o “governo paralelo” de Dirceu. É apenas coincidência, claro.

Nos bastidores, porém, vários petistas admitiram que Dirceu teria operado diretamente junto à cúpula do partido para que a proposta de regulação da mídia fosse incluída na resolução do partido. Além disso, o ex-deputado teria negociado a aprovação de uma moção de apoio a ele.

***
DIRCEU ESQUECE QUE ESTÁ CASSADO

Antonio Santos Aquino

Sentimentos não podem ultrapassar o que diz nossa lei maior. Dirceu foi cassado; perdeu a cidadania e não pode envolver-seem política. Trabalharé seu direito. Pode até como fazer lobby e ganhar milhões usando seus conhecimentos e influência no governo. Mas, política partidária ele está impedido de fazer. Faz porque a sociedade está anestesiada. Ninguém sabe por que a OAB não se pronuncia.

A audácia de Dirceu é tão grande que qualquer cidadão pode entrar com uma ação para impedi-lo de fazer política partidária, abusando e tripudiando das leis brasileiras. A oposição tem medo de pedir seu impedimento com medo de ser acusada de querer cassar Dirceu outra vez. Dirceu.

Arrogante, mentiroso, falso guerrilheiro, chefe de quadrilha, se Dirceu aspira voltar a ser alguma coisa na política, devia ter comportamento exemplar e condizente com sua condição de cassado. Não é cidadão. Está com sua cidadania suspensa.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *