Presidente do STJ diz que Queiroz não oferece perigo e que lhe concederia prisão domiciliar mais uma vez

Piada do Ano ! Noronha diz que Queiroz só tem contato com a família

Camila Mattoso
Folha

Despedindo-se da presidência do Superior Tribunal de Justiça, o ministro João Otávio de Noronha diz ao Painel que concederia de novo prisão domiciliar para Fabrício Queiroz. Ele questiona se há razão para o amigo de Jair Bolsonaro ser um dos poucos investigados das rachadinhas a ir parar atrás das grades. “Quantos estão sendo investigados por rachadinha? E só um está preso? (…) Como o Queiroz atrapalharia a investigação se ele está em casa, se só pode falar com a família, a quem ele pode atrapalhar?”, pergunta o magistrado.

Ele diz que o questionamento que faz sobre Queiroz ser o único preso no caso não é uma censura ao Ministério Público. “Os promotores entenderam que havia elementos”. O ministro rejeita as avaliações de que sua decisão foi machista ao dizer que Márcia Queiroz deveria ir também para a domiciliar para cuidar do marido e afirma que a imprensa mente e inventa.

“ADMIRADO PELAS MULHERES” – “Não é que a mulher se destina a cuidar do homem, poderia ser o homem cuidando da mulher, ou poderia ser uma relação homoafetiva. O Queiroz está com câncer, não vai precisar que alguém cuide dele? Trato as mulheres com muito respeito. Ninguém fez mais pelas mulheres no tribunal do que eu”, diz, afirmando ainda “ser historicamente respeitado e admirado pelas mulheres”, afirmou. O ministro afirma ter dúvidas se Márcia deveria estar presa, mas que não quis entrar nesta questão no plantão do judiciário.

Noronha negou outros pedidos de liberdade ou regime domiciliar, mas afirma não haver contradição. “Que o presidente veio me pedir algo sobre isso, isso é fofoca, futrica. Ninguém nunca falou comigo sobre isso“, afirma. “A decisão do ministro Gilmar [Mendes] não foi tão criticada quanto a minha, não é?”.

SEM PROVA – O ministro do Supremo mandou Queiroz e Márcia de volta para casa depois do relator do caso, o ministro do STJ Felix Fischer derrubar a decisão de Noronha, determinando que o casal fosse para a prisão. “Ninguém absolveu Queiroz. Eu só disse que não precisava ficar segregado. Não tem nem prova para condenar ainda. Não tem nem denúncia. E os fatos nem são contemporâneos para justificar a preventiva”, diz o ainda presidente do STJ. “Se for ler o que vocês escrevem, eu não decido nada. Mas salve a liberdade de imprensa, apesar de alguns moleques”, completa.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG 
Noronha mais uma vez rubrica a sua parcialidade travestida pela mentira ao ignorar publicamente as manobras realizadas por Queiroz e companhia para travar as investigações. Mas o presidente do STJ insiste em dizer que o ex-assessor está impedido por só poder ter contato com a família. É piada ? (Marcelo Copelli)

10 thoughts on “Presidente do STJ diz que Queiroz não oferece perigo e que lhe concederia prisão domiciliar mais uma vez

  1. Está estampado na cara desse sujeito que o que interessa não é cumprir a lei, mas sim a vaga no STF.

    Já poderia se tornar suspeita uma eventual indicação ao STF desse canalha.

  2. O conceito de crime pelos tribunais superiores é escandaloso, vergonhoso, deplorável, que denota o quanto os ministros do Judiciário estão comprometidos politicamente!

    Roubar bilhões de reais do povo e do país, porém não sendo à mão armada, prisão domiciliar, e sujeito o condenado a ter o seu processo nulo.
    O réu jamais ofereceu “perigo” à sociedade.

    Não sei dizer se é ode á hipocrisia e ao cinismo ou má intenção, mas a verdade é que a impunidade para esse tipo de crime, a corrupção, definitivamente está definida!

    Se alguém assalta um transeunte, e aponta-lhe uma arma, cadeia.
    Certo, isso mesmo.
    Agora, se quadrilhas organizadas de parlamentares – vou dar mais saliência -, DE PARLAMENTARES, roubam do país e do povo, eles não são considerados “perigosos”, então a “prisão domiciliar” na mansão adquirida com o dinheiro ROUBADO DO CIDADÃO!!!!

    Sinceramente, mas estudar tanto, se esforçar tanto para ter notórios conhecimentos de Direito, ser um ministro do Judiciário, alcançar compor um tribunal superior e dar uma declaração dessas, desprezível, ofensiva à ordem judicial, degradante à Justiça, deprimente ao prolatador, Sua Excelência não tem qualquer pudor profissional; o ministro não tem o menor cuidado com a sua carreira; o magistrado se mostra muito pior que não ser isento e imparcial, pelo fato de ser intencionalmente tendencioso e protetor da impunidade!

    O indivíduo João Otávio de Noronha não obtém de mim, que pertenço à ralé, à ratatulha, à plebe ignara, o menor respeito!
    Este elemento cuspiu na cara do trabalhador, de quem é honesto, de quem não tem um teto para se proteger, de quem busca em latas de lixo a comida do dia.

    João Otávio de Noronha é um delinquente tanto quanto o Queiroz como o seu chefe, o senador Bolsonaro.

    O Brasil acabou, implodiu, e os terroristas estão nos tribunais superiores!

  3. Para sua cidade-estado Platão idealizava homens competentes e justos. Pelo jeito, juizes como não teriam vez – caracter era um dos valores imprescindíveis!

  4. Nenhum corrupto, nenhum criminoso de colarinho branco oferece perigo….quem oferece perigo são os ladrões de galinha. Abaixo pena de prisão para os corruptos !

  5. Pois é, noronha., me engana que eu gosto.uanto salve a imprensa apser de alguns moeleque, eu acrescento; salve o Judiciário, apesar de alguns canalhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *