Preso há sete meses, Pizzolato já quer cumprir pena em regime semiaberto

Charge do Son Salvador, reprodução de Charge Online

Márcio Falcão
Folha

Quase sete meses após ser extraditado para cumprir sua pena do mensalão no Brasil, o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato pediu ao Supremo Tribunal Federal para passar do regime fechado para o semiaberto, em que pode deixar o presídio durante o dia e trabalhar.

O caso será analisado pelo ministro Luís Roberto Barroso, que é relator das execuções penais do mensalão. O ministro vai pedir uma manifestação da Procuradoria-Geral da República.

Na ação, os advogados argumentam que Pizzolato já cumpriu um sexto da pena, como exigido pela Lei de Execuções para a progressão de regime.

FUGIU PARA A ITÁLIA

A fuga dele para a Itália, no entanto, pode representar um impedimento para a concessão do benefício. Ele foi condenado a 12 anos e 7 meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro

O ex-diretor fugiu para a Itália – país do qual também é cidadão – em novembro de 2013, logo após seus último recurso contra sua condenação ser rejeitado. Na fuga, via Argentina e Espanha, o condenado usou documentos de um irmão, já morto. E acabou sendo preso em fevereiro de 2014, na cidade de Maranello, no norte italiano.

Em setembro de 2015, a Itália autorizou a extradição do ex-diretor. Ele então recorreu à Corte Europeia de Direitos Humanos, que rejeitou seu recurso no dia 6 de outubro. Pizzolato ficou 17 meses na Itália.

SEM PRIVILÉGIOS

Ao Supremo, a juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, informou que rejeitou um pedido feito pela Embaixada da Itália, para que um médico indicado por eles acompanhasse as condições de saúde de Pizzolato e avaliasse sua alimentação.

Cury argumentou que a medida poderia representar um privilégio e que consultas às informações da unidade prisional indicam que o ex-diretor do Banco do Brasil já recebeu seis atendimentos médicos.

4 thoughts on “Preso há sete meses, Pizzolato já quer cumprir pena em regime semiaberto

  1. Ainda se pergunta o por que de nossa sociedade ser tão corrupta.
    O caso desse crápula e outros, vem demonstrar que sempre compensa ser BANDIDO de gravata.

    A sociedade olha pra tudo isto e fica embasbacada com tanta hipocrisia e safadeza, infelizmente com o apoio da “Justiça”.

    É QUASE UM CONVITE A TODOS, SE LOCUPLETEM……

  2. -Seis médicos?

    -Já vi que tem mais médico na papuda, para bandidos, no que no Hospital de Base, para o trabalhador.
    -E por falar nisso, os senhores viram no telejornal de ontem que no sul do país faltou vacina H1N1 para as pessoas que têm doenças crônicas?
    -Ainda bem que os presos foram vacinados primeiro!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *