Pressão de policiais por aumento de salário preocupa o Congresso e o Supremo

Encapuzados. Policiais militares protestam em Fortaleza por reajuste salarial Foto: João Dijorge / Agência O Globo

Era só o que faltava! Policiais grevistas se manifestam encapuzados

Thais Arbex e Naira Trindade
O Globo

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e parlamentares da cúpula do Congresso veem com apreensão a série de levantes de policiais militares, cujo ápice aconteceu nesta quarta-feira, no Ceará, com o senador Cid Gomes baleado. Integrantes do Judiciário e do Legislativo avaliam que é preciso conter essa “escalada autoritária”.

Logo depois do episódio em Sobral, políticos e magistrados passaram a repetir a tese de que governadores podem perder o controle de suas polícias.

CLIMA DE TENSÃO – Para ministros e parlamentares ouvidos pelo Globo, o episódio no Ceará ganha ainda mais importância por ter acontecido em meio ao clima de tensão entre governadores e Bolsonaro e depois de novo embate entre o Congresso e o Palácio do Planalto.

A preocupação com o efeito cascata dos motins pelo país também fez com a cúpula do Judiciário incentivar um raio-x da atual situação das polícias de todos estados. A ideia é identificar possíveis focos de conflitos e, eventualmente, uma ligação entre os grevistas.

Na segunda-feira, vinte governadores divulgaram uma carta criticando Bolsonaro por não contribuir para a “evolução da democracia”. No dia seguinte, em um jantar na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o ministro Gilmar Mendes (STF) falaram da importância de reações imediatas e enfáticas a qualquer sinal de autoritarismo do presidente e sua equipe.

TESE DE DÓRIA – Com a presença de 12 deputados à mesa, o governador João Doria explanou a intenção de fortalecer o Parlamento para, assim, fortificar a democracia, segundo relato dos presentes. Decidiu-se que os presidentes da Câmara e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), sairiam em defesa do Parlamento sempre que identificado algum “ataque” contra a democracia. Davi Alcolumbre não participou do jantar.

Um dos presentes afirmou ao Globo que o sentimento extraído é de que “o Congresso precisa estar unido e fortalecido para proteger não o Legislativo, mas a democracia”. Naquele momento, a preocupação era com as insinuações sexuais que o presidente Jair Bolsonaro havia feito à jornalista Patrícia Campos Mello, do jornal “Folha de S. Paulo”.

Naquela terça, Bolsonaro insinuou que Patrícia “queria sair” com Hans River do Nascimento, ex-funcionário de uma empresa que fez disparos em massa pelo WhatsApp nas eleições de 2018. A declaração do presidente se deu após depoimento de Hans River à CPI das Fake News, que acabou desmentido pelo jornal com a publicação de troca de mensagens entre os dois.

AUGUSTO HELENO – No dia seguinte ao jantar, veio o teste de fogo. Como acordado, Rodrigo Maia saiu imediatamente em defesa do Parlamento quando revelado pelo GLOBO que o ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, sugeriu a Bolsonaro a enfrentar o Congresso e a “não ceder às chantagens” do Parlamento.

Maia afirmou ser “uma pena que o ministro com tantos títulos tenha se transformado num radical ideológico contra a democracia, contra o Parlamento”. Em seguida, Davi Alcolumbre, completou que “nenhum ataque à democracia será tolerado  pelo Parlamento”.

DEMOCRACIA — “O momento mais do que nunca é de defesa da democracia, independência e harmonia dos Poderes para trabalhar pelo país“ — continuou Alcolumbre.

A apreensão com a escalada autoritária fez com que governadores criassem um grupo de WhatsApp para trocar mensagens sobre decisões rápidas a serem tomadas. Para um dos representantes do Fórum de Governadores, eles estão se unindo para a tentar impedir ações autoritárias.

13 thoughts on “Pressão de policiais por aumento de salário preocupa o Congresso e o Supremo

  1. Os autoritários se levantam em defesa da “democracia”. Tem que colocar esses elementos na mesma cela do Adélio. Ele também defende a “democracia” e por isso deu a facada no Bolsonaro.

  2. ápice aconteceu nesta quarta-feira, no Ceará, com o senador Cid Gomes baleado.
    O babaca cid deveria ser processado por tentativa múltipla de homicido com veiculo de carga, fora falta de habilitação para o mesmo

  3. Quando viram Bolsonaro pilotando uma moto correram pra saber se ele era habilitado, mas não houve esse interesse se o Cid é habilitado para operar uma pá mecânica.
    Por esses motivos é que um ministro comentou que no Brasil temos muitos jornalistas “Boca de Esgoto”.

  4. Duas frases divertidas sobre o episódio protagonizado por Cid Gomes, o senador homicida:

    1 – Caso o maluco parlamentar tivesse matado algumas pessoas com o trator, a expressão jurídica seria “homicid”;

    2 – Ciro Gomes teve a Patrícia Pillar;
    Cid Gomes, a Cater Pillar!

    E a Nasa não vem nos investigar …

  5. Brincadeiras à parte, então o congresso e o supremo estão preocupados pelo fato de os policiais quererem aumento de salário?

    Pois o povo está muito mais preocupado e exaurido, econômica e financeiramente, com os proventos milionários e privilégios que essas duas castas se concedem!

    Parlamentares e magistrados podem se lambuzar e se empaturrar com dinheiro público, no entanto, quem oferece a sua vida para protegê-los, o “correto” é receber vencimentos “vencidos” já na primeira semana após o recebimento!

    Certamente as castas vivem no mundo que idealizaram e criaram pra elas:
    As nossas Alices nos países das maravilhas, consideram os mortais como reles seres humanos, que não precisam de dinheiro e que não merecem ter dignidade em suas vidas.

    Fazem o mesmo com os professores, pois suas crias estudam em colégios particulares ou no exterior.
    Resultado:
    que a educação e ensino públicos que se danem.
    Assim como tem sido a segurança para o cidadão brasileiro porque políticos e magistrados possuem suas seguranças pessoais, ora bolas!

    Enfim, congresso e judiciário se tornaram produtores de injustiças e diferenças para o povo.

    Volto a lembrar:
    se não fecharmos o congresso não haverá solução para o Brasil, e se não houver mudança no sistema de escolha para ministros do STF, correremos sempre o risco de ter pela frente um magistrado Lacto Purga, como Gilmar Mendes.

    • Certamente o que ocorre no Ceará é agitação promovida não pelos soldados, cabos e sargentos da PM isoladamente, mas com induzimento pelo oficialato.
      Tudo faz parte de um plano maior. Desgastar governos de partidos da oposição para futura disputa eleitoral.
      Soma-se a isso com a mobilização de tropas federais.
      Está muito mal contada essa história de não aceitar um reajuste de quase R$ 1 mil em dois anos enquanto muitas categorias sequer sonham com reajuste.

  6. Essa irresponsabilidade toda não vai nos levar a lugar nenhum, ou melhor pode levar sim, talvezz a uma guerra civil ou a uma outra ditadura. Ninguém se salva, dentro dessa enorme situação de penúria, salários defasados, salários pagos com atrasos(se forem pagos), miséria se multiplicando, o Congresso tem a coragem de ampliar para 33 anos a idade de dependentes, para os marajás parlamentares e seus familiares. E o judiciário então, cujos salários nunca atrasam, não abrem mão de 1 centavo de mordomias. A famiglia Bolsonaro, então, sempre mamaram nas tetas públicas, agora aparecem como justiceiros para os policiais militares. Enquanto isso no lombo do povo, dos pagadores de tributos é só ferro e mais ferro.
    Fazem passar reformas que com o tempo vão deixar na miséria todos os funcionários públicos que trabalham diretamente com a população, tais como professores, pessoal da saúde, de atendimento do INSS e outros. Os policiais militares, insuflados ou não sabe-se lá por quem, já partem para a ignorancia , se amotinam e não respeitam mais autoridade nenhuma, coibir isso, provavelmente só na base do fogo e da porrada.
    Enquanto isso, vamos nos colocar no lugar de empresários que estariam dispostos a investir seu capital em atividades produtivas, criar empregos e riquezas. Farão isso? Se eu fosse um, provavelmente no minimo eu estaria adiando, se não cancelando qualquer plano de investimento.
    A insegurança juridica campeia, assim como, nisso temos que “agradecer” ao STF, e com insegurança juridica temos todas as inseguranças daí derivadas, tais como insegurança social, direito de ir e vir, direito a vida, a inviolabilidade dos lares, etc,,,
    Quero saber quando deixaremos de ter moleques no exercicio dos 3 poderes, ninguém ou muito poucos se salvam, nesse festival de irresponsabilidades. Dá até vontade de citar nomes aqui, um atrás de outros, nos 3 poderes, mas é maiss fácil acharmos alguns que se salvam, que mostram um minimo de dignidade em suas funções, tais como Luiz Fux no STF ou o ministros Sergio Moro e Tarcisio Freitas. Há outros também, é claro, mas os “malfeitores” parecem que estão em numero muito maior ou em posições muito mais elevadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *