Problemas na economia da Argentina. O país cresce, mas a inflação também aumenta.

Carlos Newton

O comentarista Carlo Germani envia matérias sobre os problemas econômicos da Argentina, que vem crescendo expressivamente nos últimos anos e agora enfrenta novamente uma forte inflação, que deve fechar o ano em 24%.
Para se prevenir, a presidente Cristina Kirchner resolveu tomar medidas duras. Estrategicamente, esperou as eleições passarem, carimbou a renovação do mandato e agora vai acabar com determinado subsídios que até ajudaram a sua reeleição.
Como se sabe, há pelo menos oito anos os argentinos se acostumaram a tarifas baixas. Desde o governo de Nestor Kirchner, ricos e pobres pagam só um terço do consumo de água, luz e gás. O restante sai dos cofres públicos.
A inflação, que antes da eleição parece ter sido maquiada, agora está sendo exibida em todo seu esplendor. O ano deve fechar com uma inflação de 24% e a previsão para 2012 é de mais de 30%. Os sindicatos, aliados na eleição, agora são querem cobrar a conta: exigem aumento de salários, que o governo já avisou que não concederá.
A presidente Cristina Kirchner então decidiu pisar no freio. Subsídio, agora, só para quem provar que precisa. Ela mesma e seus ministros já abriram mão do benefício, voluntariamente. O corte dos subsídios deverá provocar um freio no consumo. O que é ruim, em termos de arrecadação e emprego.

O comentarista Carlo Germani envia também outra matéria, mostrando que a inflação vem sendo maquiada e pod estar chegando este anos a mais de 32%. Assim, como dizia Manoel Bandeira, agora só resta cantar um tango argentino.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *