Processo de afastamento – formal ou informal – de Bolsonaro poderá ser rápido

Resultado de imagem para bolsonaro aborrecido

Bolsonaro minimiza a pandemia e vem perdendo apoio

Sylvio Costa
Congresso em Foco

Repercutiu em Brasília a mais recente edição do Farol Político, um dos serviços premium produzidos pelo site Congresso em Foco para assinantes. Fontes bem informadas sobre os rumos da crise política atestam que, na mesma direção em que apontou nossa análise, os cenários mais prováveis de evolução da presente catástrofe sanitária são mesmo de afastamento – informal ou formal – do presidente Jair Bolsonaro.

O monitoramento nas mídias sociais, em geral mais sensível às inversões de tendência do que as pesquisas de opinião, indica acelerado encolhimento de Bolsonaro em um território que ele sempre dominou, o Twitter.

AUTO-ISOLAMENTO – Politicamente, o presidente também se isola cada vez mais, sobretudo após o conflito diplomático com a China. Representantes do agronegócio, do Congresso, da área militar e de vários setores empresariais se dirigiram diretamente ao governo chinês, ignorando a autoridade presidencial, para pedir desculpas em nome da nação.

Não é, obviamente, um movimento ideológico. É um movimento com objetivos comerciais, feito para preservar o principal importador de bens brasileiros, numa situação em que a própria China enfrenta consequências economicamente desastrosas da pandemia do coronavírus, que acumula até este momento 11,4 mil mortes e mais de 270 mil casos confirmados no mundo.

INTERLOCUTOR CONFIÁVEL – Para políticos e outras fontes de informação ouvidas em Brasília, a manifestação do embaixador chinês no país pode ter sido uma tentativa de apressar a resolução da crise brasileira e encontrar um interlocutor confiável com o país. Reforça essa suspeita a informação, veiculada pelo jornal Valor Econômico, de que Bolsonaro tentou, mas não conseguiu ser atendido ao telefone pelo presidente chinês Xi Jinping.

O vice Hamilton Mourão, habitualmente discreto e que mantém boas relações com o Legislativo, o Judiciário e os setores empresariais, caberia bem nesse figurino.

POSSIBILIDADES – A hipótese dada como mais provável é o afastamento de Bolsonaro para tratamento de saúde, já que ele tem de fazer nova operação e tem colaborado para ampliar as suspeitas de estar infectado. Outra possibilidade seria uma espécie de “parlamentarismo branco”, no qual se aprofundaria uma realidade que já se nota hoje, na qual o Congresso – sob a liderança de Rodrigo Maia, principalmente – amplia o seu papel na elaboração e aprovação de políticas públicas.

A prioridade de todos é o enfrentamento eficaz da crise sanitária causada pelo coronavírus 2 e a mitigação dos seus efeitos nos campos econômico e social.

NOVO IMPEACHMENT – Menos provável, embora conte com crescente simpatia popular, seria a deflagração de um novo processo de impeachment, algo por sua natureza intrínseca demorado e traumático. Opõem-se à ideia Maia, Lula e todos os governadores pré-candidatos a presidente, que estão interessados em concluir antes o mandato.

Com Dilma, desgastada inicialmente pelos protestos de 2013 e posteriormente alvo de crescente pressão popular até ser afastada por impeachment, o Congresso em Foco cunhou a imagem da “morte da tartaruga”, dado o penoso e sofrido processo por que passa o quelônio no momento da morte. Com Bolsonaro, usamos aqui alguma liberdade de estilo para dizer que há possibilidade de se ver o cenário da “morte da mosca”. O inseto, como se sabe, é bastante barulhento, mas tem vida breve.

GOLPE DE ESTADO – Outros cenários possíveis, traçados no Farol Político junto com os cientistas políticos e economistas André Sathler e Ricardo de João Braga: Bolsonaro promover um golpe de Estado, alternativa que perdeu força com as desastrosas manifestações do dia 15, o panelaço e o processo de derretimento que o presidente começa a experimentar nas mídias sociais, território onde sempre reinou; ou se reinventar como chefe de governo, mostrando uma face de estadista que até aqui nem de longe exibiu.

A questão não é política, no sentido estrito. É, sobretudo, sanitária. Nos últimos dias, milhões de brasileiros usaram espontaneamente a internet para passar a mensagem de que não veem nenhum chance de superação da trágica pandemia do coronavírus com o país sob o comando inepto de Bolsonaro e seus filhos trapalhões.

PRÓ-MOURÃO – Setores das elites políticas e econômicas convertem-se gradativamente ao mesmo pensamento. Mourão, enquanto isso, aguarda paciente, dando-se agora ao luxo de pequenas provocações (“Eduardo Bananinha”, lembram?).

A esquerda está, até aqui, a reboque dos acontecimentos. Mas os mesmos setores de classe média que contribuíram para a queda de Dilma agora se divertem com uma musiquinha pró-Mourão.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGBoa matéria enviada pelo sempre atento José Antonio Perez, de Brasília. Conforme temos registrado aqui na TI, a possibilidade de afastamento de Bolsonaro está na ordem do dia, digamos assim. (C.N.)

39 thoughts on “Processo de afastamento – formal ou informal – de Bolsonaro poderá ser rápido

  1. Acessei o site G1, o Estadão e a Folha, não estou vendo esse tipo de assunto. O que mais se aproxima é isto:
    https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/03/ala-militar-tenta-controlar-crise-em-meio-a-insatisfacao-com-bolsonaro-e-guedes.shtml
    Com todos os defeitos do Bolsonaro, soa ridículo querer inventar um “qualquer-coisa-gate” para afastá-lo da presidência a toque de caixa. Isso desmoralizaria as instituições, e a própria eleição direta pra presidente. Mesmo o PT, que promoveu 50 pedidos de impeachment antes de subir ao poder, não quer o afastamento de Bolsonaro por uma gambiarra jurídica, porque assim nenhum governo se sustentará.

  2. Mais de 160 países do
    Mundo lutando contra esse vírus chinês, ninguém desses países conspirando contra as autoridades muito pelo contrário estão ajudando-as a combaterem o surto. Agora aqui nesse país vagabundo, temos que suportar 24 horas todos os dias esse desrespeito com o Bolsonaro, dá nojo ter que ler isso.
    Oxalá o exército faz o contrário do que a imprensa esquerdista corrupta tá querendo, e o Mourão apoie logo acabar com a farra.
    Sinceramente isso é muito rasteiro.
    Essa vagabundagem vim dos Verdevaldianos não me espantaria. Mas desse site aí é demais.

  3. A bandidagem está unida no afã de eliminar aquele que a combate.

    Perderam completamente a vergonha.

    É tudo por dinheiro e ponto final.

    Mas, tomem cuidado porque pode vir uma reação popular: o poder emana do povo.
    Cuidado com o ‘não passarão’

  4. “…os cenários mais prováveis de evolução da presente catástrofe sanitária são mesmo de afastamento – informal ou formal – do presidente Jair Bolsonaro.”

    -Entendo. Os países que sofrerem “catástrofes sanitárias” por causa do vírus deverão trocar os seus presidentes antes da catástrofe acabar e colocar o ladrão no lugar.

  5. Será que o exército vai deixar um envolvido na corrupção como Botafogo e sua gang tomar o poder?

    E tem as redes e os caminhoneiros para se contrapor a qualquer tentativa de golpe.

    Com essa onda de coronavírus mundial nenhum país vai se preocupar com um contra-golpe por aqui.

    • Lamentável! A que ponto de deterioração ideológica trouxe à ex-nossa T.I. transformada em laboratório figurado de coronavírus! Assim como as demais fontes de intriga estão perdendo prestígio diante dos ouvintes e assistentes, a T.I. vai sendo abandonada pela insistência em artigos e textos contrários ao país, ao seu povo e ao eleitores do presidente. Uma lástima!

      • É lamentável, caro amigo! Decididamente lamentável que este espaço tenha sido conduzido a tal ponto de degradação ideológica,insistentemente replicador de textos de periódicos antipatrióticos…

  6. Alguém acha em consciência que isto ocorrerá ?
    Se acha, é porque demonstra total desconhecimento da realidade.
    Primeiro, porque as forças armadas não aceitarão ser comandadas por algemas condenado como o ladrão, ou já denunciado como este crápula, Rodrigo Maia.
    Segundo, porque o governo, com apoio das próprias forças armadas, está efetuando um trabalho excepcional, apoiando todas, todas, as iniciativas da saúde.

  7. O bloguista comunista e golpista continua a sua campanha para dar um golpe no presidente. É ter princípios muito baixos para usar uma crise destas para tais fins. Mas, como todo comunista, os fins justificam os meios.

  8. VERGONHOSO O COMPORTAMENTO daqueles que se dizem jornalistas, pois antes de sua profissão, os senhores deveriam ser PATRIOTAS.
    O país literalmente PARALISADO por causa de um coronavírus que gera uma doença chamada de COVID-19, e essa paralisação da nação brasileira a extrema imprensa brasileira tem ajudado os governadores e prefeitos a implementarem.
    Antes mesmo de investido no cargo da presidência do Brasil, o impedimento de Bolsonaro já era cogitado.
    Ora, é uma VERGONHA, é INACEITÁVEL, o impeachment do presidente Jair Bolsonaro é ventilado de maneira recorrente.
    É preciso destacar que um processo de impeachment é formalmente jurídico, no entanto, na prática, é desencadeado por uma conjuntura política degradada, à qual se somam o descontentamento generalizado dos agentes econômicos, do mercado e da sociedade em geral. Estão presentes estes 4 (quatro) requisitos para o impedimento do primeiro mandatário da nação brasileira?
    E aviso aos navegantes que defendem o impeachment com a convocação de novas eleições, não há previsão na legislação.

    CONSTITUIÇÃO FEDERAL
    Art. 81. Vagando os cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, far-se-á eleição noventa dias depois de aberta a última vaga.
    § 1º Ocorrendo a vacância nos últimos dois anos do período presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma da lei.
    § 2º Em qualquer dos casos, os eleitos deverão completar o período de seus antecessores.

  9. Estou pasmo. A TI realmente sucumbiu ao corporativismo dos jornalistas como tantos falavam aqui. Eu não acreditava muito, mas agora…
    Não vou falar que eles estão fora da realidade, que não andam de ônibus, de supervia nem na Saara, pois agora até eu não ando mais. Porém parece que não escutam as favelas (morro dos macacos, mineira, são carlos, fallet, etc.) orando à noite com muito mais estardalhaço do que os panelaços de meia dúzia gravados em iphone. Estão aí na rede. Se quiser eu posto.
    O grupelho que quer derrubar o governo está delirando. E em um momento de pandemia será totalmente rechaçado. as pessoas tem mais com o que se preocupar do que lutinhas ideológicas.
    Parece que andaram lendo Trotsky na quarentena e acham que, como na Rússia dos czares aproveitaram a 1ª guerra mundial para tomar o poder, agora vai ser molezinha.
    Como alguém diz aqui na TI. Tenta…

  10. A matéria analisa com realidade o governo Bolsonaro. Desde o início do seu governo, vem mal, ciando crises, sem mostrar um caminho para o progresso do Brasil. O desdém ao coronavírus pode ser a gota d’água.
    Um governo desonesto, corrupto prejudica o país. Um governo, ainda que honesto, mas despreparado e desequilibrado também prejudica o país.

  11. Na matriz USA, mesmo a grande imprensa considerada responsável, séria e de mente aberta, como o Washington Post e o New York Times, não parecia muito preocupada com o coronavirus e inclusive expressava temor de que medidas profiláticas fossem um pretexto para medidas prejudiciais às camadas mais desfavorecidas da população. Nesse contexto, fica difícil saber o quanto se deveria cobrar dos governos em geral diante da situação

    https://thefederalist.com/2020/03/24/hypocritical-media-downplays-wuhan-virus-for-weeks-then-critiques-fox-news-for-shifting-rhetoric/

  12. Sr Newton;
    Nicolau Maduro, com inflação altíssima, com venezuelano fugindo do país pra comer, com oposição radical e tentativa de golpe de Trump, ainda assim não foi derrubado.
    Como é que vão derrubar o presidente recém eleito do Brasil,, militar e aliado do Trump?

  13. Boa noite, como tem Bolsonaristas por aqui! Acho que não estão ouvindo o barulho incessante das panelas todas as noites há quase uma semana. Nessas horas que se distingue um líder que guia, tranquiliza, acalma, dá bons exemplos para seu povo de um medíocre desequilibrado que tudo leva a crer ser o caso desse sujeito. Votei nele mas hoje anularia. Nem pelo voto útil votaria novamente. Hoje baixou MP suspendendo a lei de acesso à informação. O conjunto é muito fraco e cheio de contradições. Queiroz, funcionários fantasmas, Guru da Virgínia, cheque na cinta da esposa, COAF indo para o BC, proteção incondicional ao 01 e suas rachadinhas, indicação do Infante Dudu Burguer 03 para embaixada do Brasil em Washington…. Agora essa de colocar a vida dos brasileiros em risco dizendo que o COVID 19 é “uma gripezinha”. Um tosco, amador, lunatico e paranoico (vou parar por aqui mas poderia lançar mais uns 30 adjetivos) que colocou a “famiglia“ toda na política para se locupletarem. Serviu para tirar o PT mas já cometeu inúmeras vezes crime de responsabilidade e demonstrou ser um incapaz como Dilma mas de direita. A TI apenas reproduziu algo e esta sendo tachada de um monte de coisas. Aqui se reproduz de tudo gente, ate poesias! Menos pessoal! Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *