Processos contra ‘black blocs’ na Justiça se arrastam ou têm pena abrandada

Resultado de imagem para black blocs

A pena ao vandalismo pode ser apenas serviços comunitários

Giba Bergamim Jr. e Reynaldo Turollo Jr.
Folha

Três anos após sucessivos protestos que acabaram em violência no Rio e em São Paulo, o resultado de ações criminais na Justiça mostra que a maior parte dos manifestantes acusados de associação criminosa aguarda julgamento. Pelo menos quatro deles foram absolvidos e ao menos um foi condenado, porém com pena branda.  As ações refletem que propostas dos governos estadual e federal para endurecer as punições para envolvidos em confrontos e depredações a partir de 2013 – ano em que houve uma série de manifestações não tiveram resultado previsto, conforme processos acessados pela Folha.

A ideia de enrijecer medidas punitivas ganhou força após a morte do cinegrafista Santiago Andrade, atingido por um rojão disparado por dois manifestantes no Rio, e os atos contra a Copa do Mundo, ambos em 2014.

No mesmo período, não há registro de policiais militares punidos por excessos nessas manifestações.

CONDENADO – Em julho de 2015, em São Paulo, o motorista João Antonio Roza foi o primeiro “black bloc” – adepto da depredação de patrimônio – condenado por associação criminosa. A oena de um ano de prisão foi convertida em prestação de serviço à comunidade. Ele foi flagrado depredando veículos de uma concessionária durante os atos contra a Copa, em 2014.

Também no ano passado, os manifestantes Fábio Hideki e Rafael Lusvarghi foram absolvidos da acusação de formação de quadrilha. Eles ficaram 45 dias presos acusados de portar bombas em 2014. Perícia constatou que não eram explosivos.

Dois jovens acusados de atacar o PM Wanderlei Vignoli em 2013 também foram absolvidos por falta de provas no ano passado.  E aguardam julgamento dois manifestantes acusados de participar de tentativa de homicídio contra o coronel da PM Reynaldo Simões, também em 2013. Eles negam.

RIO E SÃO PAULO – Em janeiro deste ano, a Folha mostrou que o maior inquérito para investigar “black blocs” em SP acabou sem indiciados. Enviado à Justiça, o processo não teve desfecho.

Diferentemente de São Paulo, o inquérito principal sobre suspeitos de depredação terminou com 23 denunciados por dano ao patrimônio e associação criminosa.

Segundo o promotor Paulo de Araújo Sally, o Ministério Público pediu a condenação de 18 deles – contra cinco não havia provas. Sally diz que o processo pode ser julgado a qualquer momento. Todos chegaram a ser presos, mas hoje respondem em liberdade.

O promotor recorreu ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) e conseguiu que todos fossem submetidos a medidas cautelares mais restritivas, como a proibição de deixar o Rio sem informar ao juízo.

MORTE DE SANTIAGO – O caso mais emblemático no Rio é o de Caio Silva e Fábio Raposo, acusados de matarem o cinegrafista Santiago Andrade, em fevereiro de 2014, após dispararem um rojão numa manifestação.

Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, eles ficaram presos até 19 de março de 2015. Desde então, respondem em liberdade, monitorados por tornozeleira eletrônica.

Os réus chegaram a ser mandados a júri popular por homicídio doloso (com intenção), mas a decisão foi reformada em segunda instância e eles passaram a responder por homicídio culposo (ou seja, sem intenção). O Ministério Público recorreu ao STJ para que haja júri – ainda não há decisão.

10 thoughts on “Processos contra ‘black blocs’ na Justiça se arrastam ou têm pena abrandada

  1. Jornalistas sabem tudo, onde acontecem e fotografam tudo. O aparato governamental é uma brincadeira e seus comandantes, incompetentes e omissos.
    Falta estado/governo e sobra sacanagem!

  2. Escrevi em outras página no blog, hoje, que o Brasil está sem comando, sem ordem, sem que as autoridades possuam moral para nos colocar nos trilhos!

    A imbecil militância petista que age somente através de convocação não sabe disso, mas a organização criminosa que até ontem foi governo, tem pleno conhecimento do quanto o País é falho no combate aos tumultos urbanos, corroborado por uma Justiça omissa e deprimente nesses casos.

    Reitero que a milícia do PT, os falsos movimentos sociais, os grupelhos do MST, dos em teto, sem emprego, sem “teta”, aguardam apenas o momento adequado para de fato incendiar o Brasil e proclamar um governo provisório, escrevam o que digo!

    Temer não deveria ter viajado, teria de ficar em Brasília, pois deu a entender que teve medo de enfrentar a turba, os que vociferam pela “democracia”, na verdade cúmplices de ladrões e criminosos, pois sendo da esquerda os atos ilícitos são absolutamente justificados!

    Os roubos contra a estatais, fundos de pensão, erário público, empréstimos consignados, BNDES, doações para ditadores africanos e sul-americanos … nada disso interessa aos idiotas petistas, aos falsos grupos sociais.

    O momento é de retomarem o poder, diante da fragilidade constitucional que nos encontramos POR CULPA EXCLUSIVA DE UM STF acéfalo, tendencioso, tribunal político, que autoriza com a suas sentenças dúbias e favoráveis aos ladrões presos, que as manifestações sejam cada vez mais violentas porque a polícia apenas assiste o quebra-quebra!

    Quero ver quem irá segurar cinco mil bandidos do Stédile, se este decidir que é chegada a hora de expulsar Temer e seu ministério e instalar um governo provisório, repito!

      • Isis,

        Estas que acovardaram!

        O milico, hoje, é apenas uma lembrança do que foi no passado, após a permissão dos generais em deixarem que o os governantes – a verdade tem que ser dita, pois não foi apenas o PT – abandonassem as FFAA, as deixassem de lado, sem aperfeiçoamentos e modernizações.

        Alegam não haver dinheiro, menos, é claro, para se concederem salários nababescos.

        Mas a culpa é dos próprios militares, que se submeterem vergonhosamente a políticos corruptos e desonestos, então este “exército” de faz de conta.

        Queres a prova do que te digo?

        DESDE QUANTO, ISIS, que um militar teria sido morto como foi aquele que os traficantes assassinaram durante a Olimpíada e teria ficado assim mesmo, com este crime bárbaro e estúpido IMPUNE?!

        O local onde foi morto o rapaz já teria sido virado do avesso para se encontrar os criminosos, e se quisessem enfrentar o Exército, ótimo, pois já se faria uma faxina geral!

        OS BANDIDOS COMANDAM O BRASIL TANTO NO PODER QUANTO FORA DELE, esta é a realidade brasileira, desgraçadamente!!!

  3. -No Brasil a IMPUNIDADE é a regra.
    -Por isso tem um vídeo mostrando um PRESO mandando um magistrado TOMAR naquele lugar durante uma AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA…

  4. Assaltar Cofres Púbicos e Privados, destruir e trair a Nação Brasileira, dilapidar o Tesouro Nacional, praticar ilícitos e fraudes Contábeis, Financeiras e Orçamentárias, apoiar e financiar com Dinheiro do Tesouro Nacional Movimentos Narcoterroristas Armados , apoiar, financiar com o dinheiro público, e deixar impunes, Terroristas Armados e Equipados que depredam bens públicos e privados em nome da perpetuação do LULOPETRALHISMO, vai virar JURISPRUDÊNCIA , diante de tanta impunidade, silêncio, prevaricação e procrastinação dos “3 PODRESRES” !!!!! Ou os homens de bem do Brasil vão às ruas para defender o Brasil e nossas Famílias, ou logo viraremos uma “CUBASIRIAZUELA” , mistura explosiva, criminosa e ditadorial, piorada, de Cuba, Síria e Venezuela !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *