Procurador que comandou a operação diz que “a corrupção é como um câncer”

“A corrupção está no coração do governo”, diz Mendonça

Fausto Macedo, Julia Affonso, Mateus Coutinho e Ricardo Brandt
Estadão

O procurador da República Andrey Borges de Mendonça, que integra a força-tarefa da Operação Custo Brasil, deflagrada nesta quinta-feira, 23, declarou que ‘infelizmente, a corrupção não é um privilégio da Petrobrás, ela está espraiada como um câncer em diversas instituições’.

Lembrou que a Petrobrás foi o alvo primeiro da Operação Lava Jato, a maior investigação já realizada no País contra malfeitos com recursos públicos. A Lava Jato descobriu que a organização criminosa que desviou dinheiro da estatal petrolífera estendeu suas ações para outras empresas públicas e ministérios, entre eles o do Planejamento, Orçamento e Gestão, quando a Pasta era dirigida por Paulo Bernardo, marido da senadora Gleisy Hoffmann (PT/PR).

DESVIOS DE R$ 100 MILHÕES – A Custo Brasil aponta desvios de R$ 100 milhões a partir da contratação da empresa Consist na gestão de Paulo Bernardo, em 2010 (governo Lula). A operação foi desencadeada a partir da delação premiada do advogado Alexandre Romano, o Chambinho, alvo de uma etapa anterior da Lava Jato, em 2016.

Andrey Borges, o procurador da Custo Brasil, destacou que não apenas a delação de Chambinho deu suporte à investigação que pegou o ex-ministro de Lula e Dilma (Comunicações). “Ela (a delação) é importante, o ponto de partida, mas esta operação é muito mais que a mera colaboração premiada.”

INDIGNAÇÃO – O procurador demonstrou perplexidade e indignação ante os valores desviados. “Cem milhões de reais foram desviados de funcionários públicos, que se privaram de medicamentos e de suas necessidades básicas para abastecer os cofres públicos.”

“A gente não pode admitir que isso passe a ser o custo Brasil, que seja natural esse custo Brasil, algo natural na nossa sociedade”, pregou Andrey. “Infelizmente, a corrupção não é um privilégio da Petrobrás, ela está espraiada como um câncer em diversas instituições”, disse o procurador, assinalndo que a Operação Custo Brasil ‘mostrou isso, o coração do governo estava atingido por esse mal (a corrupção).”

15 thoughts on “Procurador que comandou a operação diz que “a corrupção é como um câncer”

  1. Imagine Sr.,Andrey, quando o senhor tiver a competência de abrir a Caixa-Preta dos franco-tucânicos-mexicanos do estado de São Paulo.
    São mais de 30 anos roubando os cofres públicos do Estado e do Páis….
    Aguardamos uma visitinha nem que for para tomar um cafezinho com leite e comer um belo sanduíche de pão com mortadela no Parque Dom Pedro II……

    “A gente não pode admitir que isso passe a ser o custo Brasil, que seja natural esse custo Brasil, algo natural na nossa sociedade”, pregou Andrey.

  2. Ps. O que o Senhor acha do ” Custo Merenda Escolar no Estado de São Paulo”, nova modalidade de corrupção entre os integrantes do Partido do Efeagacê alckmintira…..
    Tem um peixão bem gordo no comando, o proprio Presidente da Assembleia de São Paulo…

  3. Ofélia., continuando aqui.
    Entre tantas idiotices do PT, foi tratar uma questão geopolítica com o mesmo raciocínio da política. Há pouco tempo era impossível acessar uma conta na Suíça, hoje basta um pedido de um juiz. O Maluf é o maior exemplo disso.
    Será que alguém acha que o FBI estorou a Fifa por estar preocupado com o nível do futebol ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *