Prof. Antonio Cândido, aos 93 anos, diz que o socialismo é uma doutrina triunfante.

Para colocar ainda mais lenha no aceso debate político-ideológico que se trava no Blog da Tribuna, vamos publicar os principais trechos de uma instigante entrevista concedida à jornalista Joana Tavares, do Brasil de Fato, pelo crítico literário, professor, sociólogo, militante Antonio Candido. Com extraordinária lucidez e precisão, ele explica a sua concepção de socialismo, que diz ser uma doutrina trunfante, partindo para uma tese surpreendente e inovadora. A entrevista nos foi enviada por Sergio Caldieri, diretor do Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro.

Brasil de Fato – O que o senhor lê hoje em dia?

Antonio Candido – Eu releio. História, um pouco de política… mesmo meus livros de socialismo eu dei tudo. Agora estou querendo reler alguns mestres socialistas, sobretudo Eduard Bernstein, aquele que os comunistas tinham ódio. Ele era marxista, mas dizia que o marxismo tem um defeito, achar que a gente pode chegar no paraíso terrestre. Então ele partiu da ideia do filósofo Immanuel Kant da finalidade sem fim. O socialismo é uma finalidade sem fim. Você tem que agir todos os dias como se fosse possível chegar no paraíso, mas você não chegará. Mas se não fizer essa luta, você cai no inferno.

Brasil de Fato – O senhor é socialista?

Antonio Candido – Ah, claro, inteiramente. Aliás, eu acho que o socialismo é uma doutrina totalmente triunfante no mundo. E não é paradoxo. O que é o socialismo? É o irmão-gêmeo do capitalismo, nasceram juntos, na revolução industrial. É indescritível o que era a indústria no começo. Os operários ingleses dormiam debaixo da máquina e eram acordados de madrugada com o chicote do contramestre. Isso era a indústria. Aí começou a aparecer o socialismo. Chamo de socialismo todas as tendências que dizem que o homem tem que caminhar para a igualdade e ele é o criador de riquezas e não pode ser explorado. Comunismo, socialismo democrático, anarquismo, solidarismo, cristianismo social, cooperativismo… tudo isso. Esse pessoal começou a lutar para o operário não ser mais chicoteado, depois para não trabalhar mais que doze horas, depois para não trabalhar mais que dez, oito; para a mulher grávida não ter que trabalhar, para os trabalhadores terem férias, para ter escola para as crianças. Coisas que hoje são banais. Conversando com um antigo aluno meu, que é um rapaz rico, industrial, ele disse: “O senhor não pode negar que o capitalismo tem uma face humana”. O capitalismo não tem face humana nenhuma. O capitalismo é baseado na mais-valia e no exército de reserva, como Marx definiu. É preciso ter sempre miseráveis para tirar o excesso que o capital precisar. E a mais-valia não tem limite. Marx diz na “Ideologia Alemã”: as necessidades humanas são cumulativas e irreversíveis. Quando você anda descalço, você anda descalço. Quando você descobre a sandália, não quer mais andar descalço. Quando descobre o sapato, não quer mais a sandália. Quando descobre a meia, quer sapato com meia e por aí não tem mais fim. E o capitalismo está baseado nisso. O que se pensa que é face humana do capitalismo é o que o socialismo arrancou dele com suor, lágrimas e sangue. Hoje é normal o operário trabalhar oito horas, ter férias… tudo é conquista do socialismo. O socialismo só não deu certo na Rússia.

Brasil de Fato – Por quê?

Antonio Candido – Virou capitalismo. A revolução russa serviu para formar o capitalismo. O socialismo deu certo onde não foi ao poder. O socialismo hoje está infiltrado em todo lugar.

Brasil de Fato – O socialismo, como luta dos trabalhadores?

Antonio Candido – O socialismo como caminho para a igualdade. Não é a luta, é por causa da luta. O grau de igualdade de hoje foi obtido pelas lutas do socialismo. Portanto, ele é uma doutrina triunfante. Os países que passaram pela etapa das revoluções burguesas têm o nível de vida do trabalhador que o socialismo lutou para ter, o que quer. Não vou dizer que países como França e Alemanha são socialistas, mas têm um nível de vida melhor para o trabalhador.

Brasil de Fato Para o senhor é possível o socialismo existir triunfando sobre o capitalismo?

Antonio Candido – Estou pensando mais na técnica de esponja. Se daqui a 50 anos no Brasil não houver diferença maior que dez do maior ao menor salário, se todos tiverem escola… não importa que seja com a monarquia, pode ser o regime com o nome que for, não precisa ser o socialismo! Digo que o socialismo é uma doutrina triunfante porque suas reivindicações estão sendo cada vez mais adotadas. Não tenho cabeça teórica, não sei como resolver essa questão: o socialismo foi extraordinário para pensar a distribuição econômica, mas não foi tão eficiente para efetivamente fazer a produção. O capitalismo foi mais eficiente, porque tem o lucro. Quando se suprime o lucro, a coisa fica mais complicada. É preciso conciliar a ambição econômica – que o homem civilizado tem, assim como tem ambição de sexo, de alimentação, tem ambição de possuir bens materiais – com a igualdade. Quem pode resolver melhor essa equação é o socialismo, disso não tenho a menor dúvida. Acho que o mundo marcha para o socialismo. Não o socialismo acadêmico típico, a gente não sabe o que vai ser… o que é o socialismo? É o máximo de igualdade econômica. Por exemplo, sou um professor aposentado da Universidade de São Paulo e ganho muito bem, ganho provavelmente 50, 100 vezes mais que um trabalhador rural. Isso não pode. No dia em que, no Brasil, o trabalhador de enxada ganhar apenas 10 ou 15 vezes menos que o banqueiro, está bom, é o socialismo.

Brasil de Fato – O que o socialismo conseguiu no mundo de avanços?

Antonio Candido – O socialismo é o cavalo de Troia dentro do capitalismo. No comunismo tem muito fanatismo, enquanto o socialismo democrático é moderado, é humano. E não há verdade final fora da moderação, isso Aristóteles já dizia, a verdade está no meio. Quando eu era militante do PT – deixei de ser militante em 2002, quando o Lula foi eleito – era da ala do Lula, da Articulação, mas só votava nos candidatos da extrema esquerda, para cutucar o centro. É preciso ter esquerda e direita para formar a média. Estou convencido disso: o socialismo é a grande visão do homem, que não foi ainda superada, de tratar o homem realmente como ser humano. Podem dizer: a religião faz isso. Mas faz isso para os que são adeptos dela, o socialismo faz isso para todos. O socialismo funciona como esponja: hoje o capitalismo está embebido de socialismo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

49 thoughts on “Prof. Antonio Cândido, aos 93 anos, diz que o socialismo é uma doutrina triunfante.

  1. Ótimo ele reconhecer que países não-socialistas, mas CAPITALISTAS, como França e Alemanha, são mesmo capitalistas e ainda assim oferecem um “nível de vida melhor para o trabalhador”. Desmanchou todas as próprias crenças com uma única frase…

    • Não importa se é rede social, blog, revista Veja. Sempre há algum “leitor desatento”, pra dizer o mínimo. O minimo porque o que “o leitor desatento” consegue apreender do texto é justamente aquilo que ele acredita que desabona quem ele quer criticar e solidifica as verdades imóveis que ele acredita

  2. Antônio Cândido fala das práticas socialista na frança e Inglaterra que tem diminuído a desigualdade social provocada pelo capitalismo,que os trabalhadores tem garantido a cada dia direitos por meio das lutas em busca desse paraíso que segundo ele não é possível chegar, mas sim que deve ser buscado intensamente até o fim dos tempos. O capitalismo seria no mundo uma espoja que está embebida de socialismo…muito legal.

    • bom ver que ele é “pé no chão” e percebe que o socialismo dificilmente se realizará tal como foi concebido, mas se você não tem um ideal, um “modelo”, a grosso modo, é complicado se orientar; gosto do desapego do Antônio Cândido, de dizer que se o regime contribui para a igualdade e o bem- estar, não precisa ser socialismo: não importam legendas, importa ter em vista a finalidade, independente delas

  3. Infelizmente 99,99% dos brasileiros igualam socialismo e comunismo e já o demonizam de antemão. O Prof. Cândido revela que o socialismo é uma doutrina, uma finalidade sem fim, ou seja, ele é as conquistas trabalhistas obtidas desde o começo da industrialização do mundo ocidental.

  4. eu poderia fixar o debate lembrando ao professor que a ordem do capital se baseia na expansão da miséria, no mesmo movimento da centralização da riqueza: lei geral da acumulação capitalista, ou lembra-lo da intensiva e incontrolável coisificação das relações sociais, fruto do fetichismo da mercadoria – da coisa, mas basta observar que a leitura da realidade pelo professor carece do método adequado: a europa (alemanhã, frança, inglaterra, itália, espanha, portugal, grécia…) passam por uma crise “sem solução”, que arranca tudo dos trabalhadores… o mundo que o professor descreve não existe!

  5. Quando eu li o comentário do G1979 a primeira coisa que me ocorreu foi a que o Wander Nunes Frota falou logo abaixo. Realmente, o tal G!979 é o que se pode chamar de ‘alfabetizado funcional’. Dá pro gasto!

  6. O comentário do André Mayer me fez lembrar de um fato interessante que Rudolf Bultmann contou, depois que apresentou sua tese sobre a ‘desmitologização do Novo Testamento”. Segundo ele, algumas pessoas inconformadas com o que ele acabara de apresentar protestaram, alguns chegando ao ponto de lhes citar versículos bíblicos isolados que pudessem desmentir sua tese. A esses ele chamava de “crentes vaidosos”, como se ele não conhecesse aqueles versículos e os tivesse estudado a fundo para apresentar sua tese.
    O André Mayer me fez lembrar desses “crentes vaidosos” com relação ao que o professor Antonio Cândido disse. A diferença do entendimento dele para o do G1979 é que ele, aparentemente, já leu Marx, ou pelo menos algum resumo ou comentário do mesmo.

  7. não é o capitalismo que é ruim, ou o socialismo que é bom.
    é a ganancia humana que estraga tudo.
    todos os dois sistemas têm suas vantagens.
    mas, á fome de poder, de um,á ganancia do outro,que forma esse sistema injusto em quer vivemos.

  8. Muito lúcida a explicação do socialismo como esponja do capitalismo. Bastante dialética e, sem dúvida nenhuma, marxista. Também, entendo desta maneira. A política é o enfrentamento das classes em luta. Opressores e oprimidos. Porém os opressores sabem que precisam dos oprimidos para gerar suas riquezas, por isso os de baixo conseguiram avanços inestimáveis na história. Só faltoua compreensão de outros oprimidos, os excluídos latino americanos, diferentes dos p operários da Europa ocidental. Mas esta é outra lutam onde também os socialistas estão avançando.

  9. Também, até onde vai, gosto dessa reflexão, A questão é: e se apimentarmos o debate, ampliando as variáveis? Explico!! E se não pensarmos apenas na tal classe trabalhadora como uma massa homogênea? E se lembrarmos aí os conflitos e raça, gênero, etc? Por que será que os marroquinos andam incendiando Paris? Como disse, e não minto, realmente admiro Antônio Cândido, mas precisamos também trazer outras variáveis ao debate! Esse está literalmente classista!

  10. O mal da mente descontinua, do duplipensar ataca novamente. Nega a história real da humanidade em sua integra mas cita a história em pedaços para corroborar a sua visão como um crente escolhe os versos do seu texto sagrado ao mesmo tempo que ignora os erros e contradições para afirmar que tal texto sagrado é perfeito. É como um funcionário do departamento de arquivos do ministério da verdade que falsifica documentos históricos e acredita piamente na versão que ele mesmo falsificou.
    Se o socialismo quando obteve o poder e se tornou o status quo na defunta União Soviética se degenerou e se tornou pior do o pior dos capitalismos selvagens, o que faz esse professor pensar que tentar saturar a força o sistema atual vai resultar em algo positivo? A história dessa abominação que é esse sistema hibrido que permite, incentiva e protege a exploração humana demonstra o seu inevitável fracasso. Se algo de bom foi retirado do “socialismo” foi exatamente por ser retirado dessa ideologia depois de ter sido desmembrado e as partes ruins jogadas as viúvas de Marx.

  11. legal, mas no brasil a maioria dos trabalhadores proletários (inclusive eu)trabalham mais de 70 horas semanais, sem contar com as longas viagens no transporte público de qualidade questionável. não resta tempo pra nada, o povo está escravizado, sem educação sem saúde e sem vida própria. Não caminhamos pra lugar nenhum,vivemos cercados de opressão e só na cabeça de intelectuais que não fazem nem idéia do que é a vida de um pobre trabalhador que o socialismo triunfou.

  12. Nossa, que confusão de conceitos. Em primeiro lugar, socialismo é um sistema alternativo ao capitalismo, por isso não pode existir dentro deste. Dentro do capitalismo temos 2 correntes: a social-democracia e o liberalismo. Países com grande justiça social como França, Alemanha, países nórdicos são capitalistas com uma forte tendência a social-democracia. Já no socialismo temos um estado que se apropria dos modos de produção em nome da “classe trabalhadora”. Isto só pode ocorrer numa ditadura, pois ninguém vai conseguir convencer pelas vias democráticas o Abílio Diniz a entregar seu patrimônio para um partido de esquerda só porque esse diz representar os trabalhadores. O que existe hoje são muitas pessoas com um grande problema de identidade após a ruína dos países socialistas. Para não reconhecer sua ruína preferem inventar mentiras que todo dia contam para si mesmas. E o pior é que existem pessoas que acreditam nestas.

  13. Alguns comentadores aqui se direcionam a brilhante entrevista e palavras de Antonio Candido como se quisessem ensinar Marx ou as consequências do capitalismo, bem como as ausências do socialismo e vice versa. O que chega a ser ridículo! Obviamente o autor entende deles muito mais do que a maioria de nós aqui! O fato é que “dói” ler algo que está nitidamente embasado em teoria e experiência prática e não conseguir sair da amplitude do universo teórico. Pois eu espero que o
    O socialismo funcione como esponja cada vez mais!!

  14. Quem lê este textos “socialistas” marxistas ao longo de um tempo se reconhece socialista.
    Quer Igualdade a todo o custo, o que nunca teremos, isto é utopia.
    Quem lê o que Cristo veio nos revelar, contidos na bíblia, fica Cristão, mas isto para os primeiros é Ópio para o povo. Ou seja, não entendem nada mesmo. Estes não sabem, nem mesmo, que a bíblia contem 73 livros e conta toda a história da humanidade, e mostra que Deus havia prometido a vinda do Cristo 738 A/C (antes de Cristo) quando disse que nasceria em Belém o filho de Deus, o que aconteceu. Sabiam disto? Que pena, é só estudar sem preconceitos que entenderão.
    Ideologia por ideologia fiquem com a de Deus, que o demais vos será dado. Promessa de Deus.
    Eu fico com este, porque esta está comprovada a mais de 3700 anos. Antes de Cristo portanto.
    Boa reflexão.

  15. Resumo do texto, percepção, sabedoria, essência de 93 anos de observação e militância. Agora, por favor, ler e não entender é a mesma coisa que não saber ler…; e ao senhor purista “ortodoxo”, melhor definição foi dada pelo senhor Luis Bonfim…crente vaidoso, por favor, você deve fazer parte daqueles grupos que se reúnem o dia inteiro colocando na cabeça dos jovens que a “Revolução” está por chegar. Mas será o primeiro a se esconder se a coisa ficar feia. Vá militar, vá participar, vá ajudar a debater e construir soluções, sai da tua área de conforto e larga os livros!!!!

  16. “É preciso conciliar a ambição econômica – que o homem civilizado tem, assim como tem ambição de sexo, de alimentação, tem ambição de possuir bens materiais – com a igualdade”. Essa frase do professor sintetiza toda a discussão filosófica. Como transformar o homem em mais humano, mais solidário, mais empata, sem tirar dele a força motriz que o fez sair das cavernas, que o move desde as priscas eras pré-capitalistas, aquele impulso, aquela ambição individualista inerente ao homem, aquela sede por poder e reconhecimento a sua própria genialidade? Essa é a equação que não fecha, e quanto mais penso nela, mais me sinto ignorante e mais longe da solução. Já fui liberal convicto, hoje transito nesse dilema filosófico/moral que parece não ter solução. E me angustia.

    • Gostei do texto justamente porque “humaniza” o ideal socialista e o reconhece vivo e permeando a sociedade “capitalista”.

      Mas proponho substituir “igualdade” por “humanidade”. “Nao ha nada mais injusto que tratar esforços diferencias com recompensas iguais” parafraseando um Capitalistasso Brasileiro, J. P. Lehmann.

      O socialismo, na visao proposta pelo professor, é o movimento humano pela distribuicao das riquezas. Ele é absolutamente valido, necessario e administravel dentro da realidade humana.

      O capitalismo, na visao proposta pelo professor, funciona porque tambem é humano e gera riquezas enquanto motiva a producao e superacao.

      Vamos, entao, buscar nossa utopia, que, por conceito, jamais sera plenamente alcançada. Uma sociedade prospera e perfeitamente equilibrada. Justa. E pensar bem no conceito de justiça.

      Quis compartilhar essa minha compreensao do texto com todos.

  17. “Mais-valia”? Pensei que isto já tinha sido refutado e esquecido! Agora, dizer que a melhoria das condições nas fábricas da Inglaterra vitoriana é mérito do socialismo é uma generalização desonesta. Se assim fosse a Inglaterra seria hoje uma nação socialista exemplar. O que houve foi apenas uma reação humanitária contra os excessos do autoritarismo patronal, mas o capitalismo continuou sendo o carro-chefe da sociedade. Por mais que o sr.Cândido e outros intelectuais queiram e sofismem, o fato puro e simples é que o socialismo é apenas utopia. O mais próximo que a humanidade chegou deste ideal foi quando, por alguns meses apenas, o sindicato Solidariedade governou a Polônia até ser fechado pelo governo comunista de então. Fora isto, tudo o que há no currículo do socialismo são ditaduras. Mas, fazer o que? Com 93 anos o sr. Cândido com certeza não vai mais abandonar suas fantasias.

  18. Concordo com o professor! Realmente o mundo só ficou melhor porque os capitalistas foram pressionados pelos socialistas. Deixassem por conta deles e o mundo estaria muito pior, inclusive para eles, os capitalistas!

  19. Não é da natureza humana isso de igualdade, isso não funciona! É so ser sincero o suficiente ver isso! terrivel! concordo, mais é real! Uma das maiores obras ja escritas em minha opnião é O Principe, de Nicolau Maquiavel! Por que? Simples! Ele fala o que é a politica de FATO e não o que deveria ser, sem fantasia! O PT ta fazendo isso, e nem precisou ler o livro! É da natureza humana a competição o estímulo de querer ser melhor! Pelo amor de deus, olhem pra historia! Ele quer passar que todo ganho trabalhista foi conquistado por ideias e movimentos socialistas! Fala serio! O Socialismo é “perfeito” no papel, mais um desastre na pratica! Não funciona pra nos, Homo sapiens! E outra. O Socialismo so é realmente bom pra quem esta no poder do estado (Os lideres sempre gordos e felizes!) Quero ver se a vida de um lider socialista é a mesma do trabalhador do campo que fica ao sol todo dia! E pra terminar como disse o primeiro ministro da inglaterra Winston Churchill “Ninguém pretende que a democracia seja perfeita ou sem defeito. Tem-se dito que a democracia é a pior forma de governo, salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas de tempos em tempos”

  20. Com certeza houve abrandamento da exploração capitalista a partir da luta incansável dos trabalhadores. Quem leu o Livro 1 sabe que a exploração por 17 horas diárias não era nem contestada quando efetuada sobre trabalhadores adultos; nos relatos de Marx figuram documentos das CPIs promovidas pelo Parlamento Inglês onde se investigava a exploração em massa de crianças menores de 12 anos compelidas a trabalhar mais do que 12 horas diárias nas tecelagens. Há inclusive um depoimento do proprietário de siderúrgica, Lord Sanderson, que apelava aos congressistas pela permissão do trabalho INFANTIL NOTURNO em suas usinas, sob pena da perda de competitividade do ferro gusa inglês no mercado internacional. Quem achar que isso se parece com os choramingos capitalísticos atuais por competitividade, sabe agora que isso não é mera coincidência, eles sempre foram sincofantas…

  21. Realmente aqui na Alemanha existe esse igualde, ou melhor dizendo, uma melhor distruibuicao da renda. A diferencas salariais sao como ele disse de 10 a 15vezes e nao de 100 vezes como é no momento no brasil.

  22. Sim, o socialismo triunfa na nossa sociedade. Tudo tem mão do governo… saúde, educação, administração de empresas estatais, manutenção do espaço público… absolutamente tudo. Para isso, cobram-se os impostos mais exorbitantes do planeta. Mas pelo menos tudo funciona as mil maravilhas né? NÃO?! Céus!

    Sabe o motivo? Cabides de empregos, funcionários do governo que não podem ser demitidos sem que se mova um processo interminável. Pobres trabalhadores, tem que trabalhar! Imagine você, demitir um empregado que não produz nada, um absurdo.

    O governo é como uma pessoa com obesidade mórbida, mal consegue se manter vivo com um corpo tão grande. Tendo que pagar pessoas encostadas, bolsa isso, bolsa aquilo, e ainda sobrar uma grana pra caixa 2, nem com todos os impostos sobra alguma coisa pra cumprir com seus deveres.

    • Os lideres Socialista estão sempre bem! Que o diga o gordinho da Coreia do Norte que aposto nunca pegou em uma arma antes, nunca fez um exercicio militar e aquele teatro ridiculo onde as pessoas conseguem chorar de forma extrema! Te enganou? Por que a mim não!!!!Lider maximo contra o bicho de duas cabeças do ocidente! pufff

  23. Ótima entrevista do professor Antônio Cândido. Partilho da alegria dele de ver os bons frutos que o socialismo deu ao longo dos séculos na tentativa de “humanizar” o capitalismo de mercado. Infelizmente não sou tão otimista quanto aos rumos do capitalismo, quando os direitos dos trabalhadores são frequentemente ameaçados atacados pelos detentores dos meios de produção. Ele cita a Europa, que passa por um processo grave de tentativa de supressão dos direitos dos trabalhadores, mas nos EUA esse movimento é mais fácil de observar. O neoliberalismo praticamente limou sindicatos e organizações de classe, que perdem o pouco que lhes restou de voz e força dia após dia… Tudo em nome dos lucros e da ganância que ciclicamente colocam o mundo em crise, muito embora quem mais sofra sejam os trabalhadores.

  24. Segue esse papo de mau perdedor…

    O muro já caiu…

    sabias que teus mestres estão mortos??

    Tudo caminha perfeitamente como a Nova Ordem Mundial planejou.

  25. O Socialismo iguala as pessoas por baixo, digo o Socialismo como regime de Estado.
    O Capitalismo é o melhor sistema de Governo desde que haja distribuição justa de renda, pois assim as conquistas sociais virão naturalmente.

  26. Se a igualdade do socilismo esta na possibilidade de comprar a meia e o sapato, que fazer com o operario chines que ainda dorme em baixa da maquina de costura?

  27. Gostei da entrevista,concordo que o capitalismo não tenha lado humano, afinal competição e individualismo são vigas mestras deste sistema e a lei do mais forte é o seu evangelho, mas discordo quando ele diz que o capitalismo dará licença para a entrada do socialismo, ninguém cede o poder, nem mesmo em seu leito de morte que é o contexto atual.

  28. Lendo os comentários vejo como tem gente ignorante que gosta de aparecer achando que vai conseguir enganar alguém com escrevendo asneiras.
    Sobre o texto, tudo muito plausível e mesmo ele explicando que Socialismo não é Comunismo a maioria que comenta falando mal do primeiro recai no erro de citar elementos do segundo.
    O capitalismo está fadado ao fracasso. Pergunte a qualquer economista. Ele não pode ser eterno pois é baseado em crescimento econômico para deixar a sociedade mais igualitária. Só que crescimento até quando? Basta entender que a riqueza é finita e que provém da natureza e do trabalho e não do capital. Quando se acumula em um ponto, significa que foi retirada de algum lugar (no passado do trabalho nas minas e agricultura das colônias britânicas, portuguesas e espanhóis e hoje, talvez, do trabalho chinês).
    As vezes ouço uma idiotice como essa: O cara se diz socialista mas usa iPhone. E quem disse que o capital fez o iPhone? Quem fez foi o trabalho e não o capital. O capital é apenas uma forma de incentivar o trabalho e é isso que o texto explica.
    O socialismo também não seria eficiente para nos dar Google Glasses já nessa década. Mas quem disse que isso é importante para a humanidade? Isso só tem valor individualmente. Eu não preciso de uma ferrari, aliás, não precisaria nem de carro próprio se houvesse transporte público decente. Já repararam que a maioria dos eletrônicos dura apenas um pouco mais de tempo do que sua garantia? Acha que isso não é proposital? Chama-se obsolescência programada. Isso é necessário para fazer a roda continuar girando.
    Assim como o escritor do texto acima diz não saber qual rumo tomar, eu menos ainda. Sigo vivendo dentro das regras que me foram impostas, mas se pudesse escolher.
    Uma vez vi um relato que dá a clara visão do que o capitalismo precisa e que se o ser humano não estivesse doutrinado as coisas seriam diferentes.
    Certa vez um(a) antropóloga conheceu uma tribo indígena nos confins da floresta e ao estudá-los percebeu que estes ainda usavam ferramentas de madeira e pedra em pleno século XX. Eles usavam estas ferramentas para derrubar arvores e construir canoas. Costumava levar de 2 a 3 meses em todo o processo para fazer 2 ou 3 canos. O antropólogo, doutrinado, lhes apresentou ferramentas de metal dizendo que com elas a produtividade iria aumentar muito. Os índios utilizaram e realmente realizaram o mesmo trabalho em cerca de metade do tempo. Para a incompreensão inicial do antropólogo, quando terminaram a terceira canoa, eles pararam de produzir e ficaram o tempo restante em suas vidas cotidianas simples de reuniões, festejos e convívio. Claro que vai ter insensível que vai dizer que é por que são indolentes. Tirem suas próprias conclusões.

  29. O que o grande professor Cândido nos tenta fazer refletir em si, é cotidiano, é o dia dia as descontentacões o socialismo é praticado a todo momento quando estamos descontentes, quem sou para não respeitar Antônio Cândido, mas sua reflexão não é a total mudança do sistema , mas gradativamente as mudanças acontecendo.
    Mas para minha pessoa, o Estado ainda está sobrevivendo devido somente as suas peripécias, e como regulador da econômia, mas creio que o sistema que crescerá e eu não verei é o anarquismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *