Propina financiou também o filho de Dirceu e pagou sua campanha eleitoral

Resultado de imagem para zeca dirceu

Zaca, filho de Dirceu, se arrisca a fazer companhia ao pai

Deu em O Tempo

A força-tarefa da Lava Jato investiga o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR), filho do ex-ministro José Dirceu, sob suspeita de praticar os crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e tráfico de influência. O inquérito, instaurado no último dia 18, corre em segredo de Justiça, ou seja, somente as partes podem ter acesso às investigações. Contudo, a revista “Veja” teria tido acesso ao documento, segundo a publicação.

De acordo com a reportagem, no pedido de abertura do inquérito – autorizada pelo ministro Teori Zavascki, relator das ações da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) –, os investigadores sustentam que a Hope Recursos Humanos pagou para José Dirceu e seus aliados propinas de 1,5% dos contratos assinados com a Petrobras.

A empresa teria faturado R$ 3,5 bilhões com a Diretoria de Serviços da estatal – que era comandada por Renato Duque, preso em Curitiba e aliado do ex-ministro da Casa Civil.

CAMPANHA ELEITORAL – Parte do dinheiro desviado, segundo o documento sigiloso ao qual a “Veja” teve acesso, foi direcionada à campanha de Zeca Dirceu à Câmara em 2010. “Doações eleitorais para a campanha (…) foram originárias dos ajustes espúrios envolvendo as contratações direcionadas da Hope Recursos Humanos com a Petrobras e que se revelaram como um meio de branquear a propina decorrente desse esquema”, diz o inquérito, segundo a “Veja”.

De acordo com a reportagem, a Polícia Federal (PF) deverá ouvir Zeca Dirceu e representantes da Hope até o fim deste ano, além do lobista Milton Pascowitch, que delatou o esquema de pagamentos de propinas a José Dirceu.

DOAÇÕES “LEGAIS” – A “Veja” procurou a assessoria de Zeca Dirceu, que disse, por meio de nota, que “não há e nunca houve qualquer tipo de tratativa do parlamentar junto às diretorias da Petrobras e as empresas investigadas na Lava Jato”. “Todas as doações recebidas na campanha de 2010 foram legais, declaradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral sem ressalvas”, diz a nota.

Se for denunciado e considerado culpado, Zeca Dirceu poderá pegar até 27 anos de prisão. José Dirceu foi condenado em maio pelo juiz Sergio Moro a 23 anos de reclusão. Pai e filho, que hoje estão separados, poderão voltar a dividir o mesmo espaço.

3 thoughts on “Propina financiou também o filho de Dirceu e pagou sua campanha eleitoral

  1. Só espero que este Zeca Dirceu não seja condenado enquanto o Zé Dirceu esteja preso.
    Quando o Maluf e o filho foram presos, um ministro do supremo mandou solta-los, com o argumento de que é muito feio um filho ser preso junto com o pai.
    Algum ministro adepto do petismo pode seguir no mesmo caminho, argumentando que o fato criou jurisprudência e mande soltar o Dirceu velho também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *