Proposta de Eduardo Campos de acordo nos royalties não é para valer, tem apenas finalidade eleitoral

Carlos Newton

A proposta de alguns governadores, liderados por Eduardo Campos (PSB), sinalizando a possibilidade de um “acordo” sobre os royalties, tem apenas objetivos político-eleitorais. O governador pernambucano está apenas procurando holofotes para iluminar sua trajetória futura, que ninguém sabe bem qual será. Ele pode ser candidato a presidente, a vice ou a senador. A única coisa que se sabe ao certo é que ele deixará o cargo no início de 2014, para se desincompatibilizar.

Será que eles acreditaram???

Essa “proposta de acordo” não existe, não tem a menor consistência. Agora é tarde demais, a lei já está aprovada, teve artigos vetados, mas os vetos foram derrubados pelo Congresso, fim de papo. Se a presidente Dilma Rousseff não a promulgar, o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros, não deixará de fazê-lo.

Se os governadores de Estados não-produtores realmente estivessem a fim de reconhecer os direitos de Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo, deveriam ter proposto o acordo na hora certa, quando o projeto estava sendo discutido no Congresso. Agora é apenas encenação, sem qualquer utilidade prática. Tipo realidade virtual. Eduardo Campos está apenas tirando uma onda.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *