PT já avalia desistir de candidatura e apoiar Ciro Gomes na sucessão de 2018

Resultado de imagem para ciro e lula

Nas redes sociais, a campanha de Ciro já começou

Paulo de Tarso Lyra
Correio Braziliense

A derrota fragorosa nas eleições municipais e a pressão da Lava-Jato sobre Luiz Inácio Lula da Silva, a principal estrela do partido, pode levar o PT a uma escolha considerada inimaginável: abrir mão de uma candidatura própria ao Planalto em 2018 e apoiar o nome de Ciro Gomes, hoje filiado ao PDT. Se isso acontecer, será a primeira vez, desde 1989, que o principal partido de esquerda do país não terá a cabeça de chapa na disputa presidencial. As conversas ainda não chegaram ao nível de cúpula partidária, mas começam a correr nas instâncias mais básicas do partido e em outras legendas que disputarão a presidência com o PT.

Um grande empecilho para o início oficial do debate é que o próprio Lula ainda não autorizou esse caminho. Mesmo réu em dois processos da Lava-Jato, os petistas acreditam que o ex-presidente não será preso neste momento. Mas isso não significa que ele poderá ser candidato. A avaliação interna é de que ele será condenado pela Justiça Federal, o que o enquadraria na Lei da Ficha Limpa, tornando-o inelegível.

ANTECIPAÇÃO – O medo do PT é tomar uma decisão de maneira tão antecipada. “Ciro vai se viabilizar realmente como candidato? Ele já demonstrou em outros momentos disposição para a tarefa, mas acabou sucumbindo às próprias palavras”, afirmou, temeroso, um interlocutor petista.

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, está de braços abertos à espera dos petistas. “Não houve uma conversa formal nesse sentido, apenas expectativas. Mas posso dizer que seria um caminho natural”, destacou Lupi. “Ciro tem bom trânsito na esquerda, um recall interessante perante o eleitorado e, mais importante, não tem máculas em sua trajetória”, completou o pedetista.

MATURIDADE – O grande dilema é saber se, de fato, o PT está maduro para uma decisão como essa. A legenda tem uma tradição hegemônica, embora enfrente o pior momento de sua história recente. Lula tem o Ministério Público e a Polícia Federal em seu encalço, a ex-presidente Dilma Rousseff foi afastada por acusação de crime de responsabilidade. O discurso sindical do partido, diante dos tempos modernos, tornou-se obsoleto. E o eleitorado parece pouco disposto a ouvir o que a legenda tem a dizer.

Ainda assim, o PT tem dificuldades para se autoanalisar. “Sim, cometemos nossos erros e precisamos pagar por eles. Mas por que só cobram de nós? Por que os outros partidos não são obrigados a purgar pelos equívocos?”, afirmou o presidente nacional da legenda, Rui Falcão, em recente reunião com parlamentares petistas. Cada vez mais, na base partidária, essa postura passiva incomoda.

“É uma intervenção de alguém que não tem a mínima noção para onde precisamos ir. É ridículo querer cobrar que o PMDB e o PP tenham a mesma atitude que nós”, atacou uma liderança petista.

9 thoughts on “PT já avalia desistir de candidatura e apoiar Ciro Gomes na sucessão de 2018

  1. virgilio tamberlini

    dezembro 21, 2015 at 1:36 pm
    .

    Esse neocoronel oportunista é a linha auxiliar do PT, para manter tudo como está e esconder as picaretagens ocorridas,
    O sempre aproveitador PC do B já oi lançou faz tempo,
    Responder

    virgilio tamberlini

    dezembro 21, 2015 at 1:37 pm
    .

    Como o Lula e o PT estão mais sujos que unha de mecânico, arrumaram esse regra 3, para continuar tudo como está….

    Responder

  2. O Brasil precisa de mais cielos e menos tamborins, de mais Andres Rieu e menos Esquentas. O brasileiro precisa se refinar, fazer a muda, tornar-se mais exigente – em tudo. Na politica esse refinamento já foi mostrado nas últimas eleições e esperamos que continue. Sendo assim, esse Ciro não sei do quê não terá a mínima chance. Deus nos ouça!

    • Isso mesmo, chega de governos Jecas ..

      ” São Paulo – Para a filósofa e escritora Marcia Tiburi, o uso da imagem da primeira-dama, Marcela Temer, alçada nesta semana ao centro do palco no lançamento do programa Criança Feliz, serve para “enfeitar” o governo e “acobertar e desviar o olhar da população daquilo que realmente importa”. Em entrevista à Rádio Brasil Atual na manhã de hoje (7), Marcia afirma que “o ridículo político venceu” e que Temer “se esconde atrás da barra da saia de uma mocinha loira com quem ele casou”.

      “No Brasil, o ridículo político venceu. Não nas eleições, venceu na luta indigna que foi o golpe de estado, e esse golpe midiático continua”, diz a filósofa, que acredita que o povo brasileiro, acostumado a assistir telenovelas, vai acompanhar com o mesmo espírito a “primeira-dama fazendo sua pequena cena”.

      Em sua visão, o resgate do “primeiro-damismo”, o papel decorativo exercido pela mulher do presidente em questão, é símbolo de um governo arcaico e ultrapassado. “É a política ‘jeca’ que a gente tem hoje. Marcela Temer é o retorno daquilo que há de mais arcaico, cafona e jeca, do ponto de vista estético, mas que corresponde à ética e à política que está em jogo no Brasil, que é arcaica, ultrapassada e não condiz com o sentido da democracia.”

      Marcia Tiburi avalia que essa empreitada de comunicação pode representar “tiro no pé”, e lembra repercussão negativa de perfil da primeira-dama, publicado pela revista Veja, que cunhou a expressão ‘bela, recatada e do lar’ e virou motivo de piada na internet, e seu conteúdo repudiado por coletivos feministas. A medida também seria insuficiente para que o povo passe a respeitar e gostar da figura do presidente. “Temer quando se pronuncia leva a pecha de ridículo. Ele é o ridículo político.”

  3. Pois é.A implicância com a Marcela Temer já virou uma doença contagiosa. Já está virando um CASO DE POLÍCIA. Mulher bonita provoca inveja no mulheril menos dotada ou feia.Como dizia o poeta Venicius de Morais: as feias que me perdoem, mas a beleza é fundamental.
    Quanto ao Ciro, o tempo dele foi em 2002.A boca dele botou tudo a perder.Sendo apoiado pelo PT, aí é que murcha o eleitorado dele – se é que ainda tem(falo nacionalmente).
    Elegeu o irmão mais velho para prefeitura de Sobral, e nas pesquisas o pupilo dele aqui em Fortaleza está na frente com 14% de diferença,uma vantagem considerável,e difícil de reverter.Mas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *