Quando o governo é a crise e a oposição se omite

Percival Puggina

Recentemente, o deputado Raul Jungmann publicou o seguinte aforismo em sua página do Facebook: “Se a política não resolver a crise, a crise resolverá a política”. A frase é boa e corresponderia a uma correta previsão não fosse o fato de que, nas atuais circunstâncias, a crise não pode resolver a política porque em nosso país, o governo é a política e a crise é o governo.

O que acabo de referir são duas das muitas consequências desse presidencialismo de prendas, prebendas, maracutaias e pixulecos, praticado no Brasil em intensidade crescente. Afinal, é o governo, e apenas ele, que tudo dirige. Seus apoios são cooptados com a mão enfiada em nossos bolsos, ou seja, mediante recursos públicos. É com pagamento em espécie, arrendamento das próprias estruturas e leilão de cargos na administração que o governo assegura permanência no poder, embora, há mais de um ano, seja aprovado por apenas 10% da população. Só o jornalismo militante e os poucos beneficiados dirão que isso é bom e democrático. A estes não falta coragem para acusar a oposição. Ora, a oposição é culpada, sim. Culpada de fazer muito menos do que deve!

Há poucos dias, em cálculo elaborado a partir da redução da taxa de poupança interna, a jornalista Mônica de Bolle estimou que o governo Dilma causou ao país uma perda de riqueza de R$ 300 bilhões. O economista Paulo Rabello de Castro, em artigo posterior, avaliou que se Dilma nada tivesse feito para atrapalhar, nossa economia teria crescido aqueles medíocres 2,5% ao ano, conforme vinha obtendo. E concluiu: até 2018, nossa presidente terá custado R$ 1 trilhão ao país.

DILMA É DISPENDIOSA

No estresse desse cenário, sempre que posso, assisto às sessões das duas casas do Congresso. Durante uma inteira década, que já se tem como perdida, o governo se desfazia em escândalos e a economia descia aos trambolhões o despenhadeiro mencionado nos parágrafos anteriores. Nas mesas dos melhores analistas, as luzes de advertência eram substituídas por sirenes de alarme. E o que mais se via, até fins de 2014, nas tribunas da Câmara e do Senado, eram congressistas do PT e do PCdoB preenchendo todos os espaços em exuberantes demonstrações da mais maliciosa soberba, ou da mais ruinosa ignorância.

E a oposição? Pois é. Salvo poucas vozes, mantinha-se em indolente omissão, como se fosse delegação estrangeira, em visita de cortesia. Total indisposição para o confronto e absoluto desinteresse pela indispensável ação política de mobilização e formação da opinião pública para proteção do país.

3 thoughts on “Quando o governo é a crise e a oposição se omite

  1. Caro Percival Puggina,
    Muito bom o artigo, permita-me acrescentar ao artigo para ampliar o debate, o que se contém na frase abaixo transcrita de autoria do Jornalista J.R. Guzzo das Revistas Exame e Veja que muito bem retrata, lamentavelmente, o estado em que se encontra o nosso Brasil varonil, a permanecer esse DESCALABRO, não restam dúvidas de que estará fadado a ficar deitado eternamente em berço esplêndido.
    Os homens e as mulheres de bem e do bem desse pobre país precisam URGENTEMENTE tomar as rédeas para conduzir a nação à prosperidade, ao pleno desenvolvimento, ao pleno emprego, enfim que o recoloque no rumo certo.
    “O Brasil hoje é um grande lugar para você desperdiçar sua vida. O brasileiro não é respeitado como cidadão. O Estado não lhe fornece um mínimo de segurança individual. Sua vida, sua propriedade e seu bem-estar são ameaçados todos os dias. As chances de progresso pessoal estão cada vez mais limitadas. Quase tudo que o governo diz é mentira. Tudo o que tem é roubado: tiram de seu bolso, em impostos, o dinheiro que você ganhou com seu trabalho, e não devolvem, em troca, os serviços que têm a obrigação de prestar. O Tesouro Nacional transformou-se em patrimônio particular de quem manda no governo. O mérito pessoal é visto como um insulto, e a recompensa material por ele é tratada como um delito social. Quem não é descrito como “POBRE” é automaticamente CULPADO. O Brasil é um país ruim para educar os filhos. Aqui o homem mau dorme bem.”

  2. Sem dúvida mais um artigo de excelência com um título sintético, altamente revelador:

    “Quando o governo é a crise e a oposição se omite”, . . . revela ainda muito além, ao demonstrar que o que se convencionou chamar de “OPOSIÇÃO” passou a ser uma distorção semântica INTOLERÁVEL uma vez que esse sectário contingente classificado é, PARA TODOS OS EFEITOS, parte INTEGRANTE e MONOLÍTICA do PRÓPRIO GOVERNO, mas que é “apelidado” de oposição exclusivamente para que o teatro de fantoches para desorientar a população consiga ENCENAR MUDANÇAS QUE GARANTAM QUE TUDO CONTINUE EXATAMENTE DA MESMA FORMA !

    Isso porque, para todos os efeitos, eles não se julgam mais “representantes do povo”! “Ao chegarem lá” eles constituíram uma “nova classe”, de privilegiados, que, tal qual Mikail Alexander Bakunin denunciou nos idos de 1860:

    “Assim, sob qualquer ângulo que se esteja situado para considerar esta questão, chega-se ao mesmo resultado execrável: o governo da imensa maioria das massas populares se faz por uma minoria privilegiada. Esta minoria, porém, dizem os marxistas, compor-se-á de operários. Sim, com certeza, de antigos operários, mas que, tão logo se tornem governantes ou representantes do povo, cessarão de ser operários e por-se-ão a observar o mundo proletário de cima do Estado; não mais representarão o povo, mas a si mesmos e suas pretensões de governá-lo. Quem duvida disso não conhece a natureza humana.”

  3. Caro Percival, ótimo artigo, parabéns aos comentaristas, e a nossa TI, que esclarece e busca À VERDADE, sobre o PANTANAL, que o PT e ASSOCIADOS enterraram o BRASIL. Sou OBRIGADO a dar razão a DE GAULLE, os Governos pós Ditadura, são de uma HIPOCRISIA CÓSMICA, SALVANDO-SE O DE ITAMAR FRANCO, RUI BARBOSA DISSE: JUSTIÇA TARDIA NÃO É JUSTIÇA, COM CERTEZA UMA VISÃO FUTURISTA DOS DOS TEMPOS RECENTES, A MAIORIA DE REPRESENTANTES, TENDO COMO MODELO, A SUPREMA, QUE EM DEZ/15, PASSOU ATESTADO DO”ESTUPRO E VILIPENDIO DA SRª JUSTIÇA, CONFORME A MÍDIA HONESTA INFORMA AO CIDADÃO’, INFELIZMENTE, COM A QUANTIDADE DE PARTIDOS, FICA DIFÍCIL AO CIDADÃO-ELEITOR CONSCIENTE QUE HONRA SEU VOTO, ESCOLHER SEU CANDIDATO PARA HONRAR O SEU VOTO, E NÃO TEMOS “OPOSIÇÃO CONFIÁVEL”, E CHEGARMOS A CONVICÇÃO: OS PARTIDOS DE POLITIQUEIROS, SÃO TODOS FARINHA DO MESMO SACO, SÓ NOS RESTA ROGAR A “DEUS” QUE SALVE O BRASIL DESSA CANALHADA QUE NOS DESGOVERNA DO 3 PODRES PODERES.
    O BRASIL, NÃO ESTÁ EM “BERÇO ESPLÊNDIDO”, A CANALHADA O COLOCOU EM BERÇO PANTANOSO.
    O POVO ESTÁ VENDO, COMO UM FLOR BRANCA E PURA À NASCER NO PANTANAL UM EXEMPLO DE DIGNIDADE E HONRA DA SRª JUSTIÇA, O JOVEM JUIZ DR. SERGIO MORO E SUA EQUIPE DO MPF E PF, QUE OS CIDADÃOS(ÃS) OREM À DEUS, PARA ILUMINAR E O PROTEGER DOS CANALHAS, QUE A CADA DIA, FAZ SOFRER ESTE POVO, QUE AINDA CONTINUA ADORMECIDO EM SUA CIDADANIA, ENQUANTO O SAQUE AOS COFRES PÚBLICOS CONTINUAM, LEVANDO OS DIREITOS BÁSICOS AO CAOS.
    ESSA CORJA, NOS ENVERGONHA PERANTE AS NAÇÕES DO MUNDO.
    “A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS” E “PAGARÁS ATÉ O ULTIMO CEITIL” ALERTA DE JESUS A 2 MIL ANOS, ACONTECERÁ ALÉM TÚMULO, NA PRESTAÇÃO DE CONTAS DA CONSCIÊNCIA – TRIBUNAL DIVINO. POIS A VIDA CONTINUA, ACREDITEM OU NÃO, SÃO LEIS CÓSMICAS.
    87 ANOS, E VER A PODRIDÃO DOS GOVERNANTES, QUE AÍ ESTÃO, DÓI NA ALMA. ME DESCULPEM SE ME ALONGUEI, MAIS… DURANTE MINHA VIDA, TENHO A CONSCIÊNCIA TRANQUILA PERANTE O “CRIADOR”, HONREI MINHA PÁTRIA QUE “ELE” COM SUA JUSTIÇA MISERICORDIOSA, ME EMPRESTOU PARA MEU PROGRESSO ESPIRITUAL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *