Quebras de sigilo no caso Flávio Bolsonaro atingem tesoureiras do PSL do Rio

No Instagram, Flávio e Jair Bolsonaro, ao lado dos irmãos Valdenice, Alex e Alan Foto: Reprodução/Instagram

Bolsonaro pai e filho, com Valdenice e seus dois irmãos milicianos

Bernardo Mello e Juliana Dal Piva
O Globo

Duas tesoureiras do diretório estadual do PSL no Rio de Janeiro, presidido pelo senador Flávio Bolsonaro , tiveram sigilo fiscal e bancário quebrado na investigação do Ministério Público (MP-RJ) para apurar indícios da prática de “rachadinha” — isto é, a devolução de parte do salário pago a assessores, no gabinete do então deputado estadual entre 2007 e 2018.

Valdenice de Oliveira Meliga, tesoureira-geral do partido nas últimas eleições, e Alessandra Cristina Ferreira de Oliveira, atual primeira-tesoureira, foram incluídas no pedido do MP por sua atuação como assessoras de Flávio na liderança do PSL na Alerj no último ano, período em que acumulavam ainda a responsabilidade pelas contas do partido.

O PSL fluminense só entregou sua prestação de contas referente a 2018 nesta segunda-feira, 20 dias depois do esgotamento do prazo determinado por lei. O Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) havia notificado a legenda sobre o atraso na entrega, no último dia 13, e aberto novo prazo de 72h para “suprir a omissão apontada”.

PROCURAÇÃO – Val Meliga foi afastada do cargo de tesoureira-geral no diretório estadual do PSL em março. Dona da empresa Meliga Produções e Eventos, Val tinha procuração para assinar cheques da campanha de Flávio Bolsonaro ao Senado. A prestação de contas do PSL aponta que o partido contratou, em setembro, Renan Meliga Soncini dos Santos, sobrinho do marido de Val, para serviços de locação de veículos, por R$ 7,5 mil. O documento aponta que um dos cheques enviados pelo partido a Renan retornou por “divergência de assinatura”.

Val também é irmã de Alan e Alex Rodrigues de Oliveira, presos na Operação Quarto Elemento do MPRJ, em agosto passado, que mirou policiais acusados de extorsão e atuando como milicianos.

DUPLA FUNÇÃO – Alessandra segue como primeira-tesoureira do partido. Ela foi a responsável pela contabilidade do diretório estadual do PSL nas eleições de 2018 e prestou serviço durante a campanha, através da Ale Soluções e Eventos, para 41 candidatos, incluindo Flávio Bolsonaro. No caso de 26 dessas candidatas, todas mulheres, a arrecadação de campanha girou em torno de R$ 2,8 mil e R$ 5,8 mil, boa parte proveniente de doações do partido.

Alessandra prestou serviços de contabilidade para todas elas por R$ 750 e recebeu, na prática, parte da verba disponibilizada pelo PSL às candidatas.

O Globo não conseguiu localizar Val e Alessandra para comentar a quebra de sigilo. Ambas têm escritórios localizados ao lado da sala do diretório estadual do PSL no Recreio, em um prédio no bairro da Zona Oeste do Rio. Parlamentares da sigla no estado reclamam da autonomia dada por Flávio Bolsonaro a Val.

HD QUEIMADO – Na explicação enviada ao TRE sobre o atraso na prestação de contas de 2018, o PSL argumentou que as fortes chuvas e ventos no Rio no dia 28 de abril causaram “picos de luz no bairro onde se localiza o escritório”, provocando a queima do HD onde estavam armazenadas as informações.

A nota, assinada pelo advogado Luiz Gustavo Botto Maia, justifica que uma empresa de TI contratada não conseguiu recuperar totalmente os arquivos, exigindo do partido “refazer um trabalho que já estava pronto”.

A nota fiscal pelo serviço da empresa de TI foi emitida em nome da Ale Solução e Eventos LTDA, empresa de Alessandra, com sede declarada em Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio.

Anteriormente, Alessandra chegou a informar à Justiça Eleitoral que sua empresa era localizada na mesma sala que o diretório estadual do PSL no Recreio.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A situação se complica cada vez mais, porque o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) se mostra muito descuidado com referência a contas. Seja no gabinete da Assembleia, na contabilidade da campanha eleitoral e nos negócios particulares de compra e venda de imóveis, registra-se o mesmo comportamento atípico do filho Zero Um do presidente. (C.N.)

14 thoughts on “Quebras de sigilo no caso Flávio Bolsonaro atingem tesoureiras do PSL do Rio

  1. Já se passaram mais de 6 meses e o MP da Gangue dos Guardanapos ainda não apresentou nada contra o Flavio Bolsonaro. Parece que estão tendo uma dificuldade imensa. O sigilo do Flavio esta aberto desde o ano passado. Estão investigando mais de 90 pessoas e tudo o que dizem é que “há suspeitas de lavagem, de crime organizado, de ligação com milicias, blablabla… moral da história: Até agora não descobriram porra nenhuma !!!

    • Comentários do senhor são café com leite.
      É percebido sem delongas, seu baixo perfil tanto intelectual quanto moral.
      Percebe-se nenhuma independência em pensamento formado, mero repetidor.
      Praticamente uma ovelha.

  2. Fez errado tem de se danar……,concordo gênero número e grau, mas adoraria que esse zelo do MP fosse com todos os políticos.
    Afinal vibrei muito quando lula foi preso, só tive pena que foi só ele. E os outros?

  3. Boa noite . leitores (as):

    Exclusivo: o outro procedimento sigiloso de Dias Toffoli e seus pares , contra juízes , advogados e desembargadores ” Honestos e Decentes , que não compartilham de suas ” Ideias e Posturas ”


    Leia mais sobre este assunto

    O inquérito inconstitucional que corre no STF, para supostamente apurar ataques ao tribunal e que resultou na censura à Crusoé e a este site, não é o único procedimento sigiloso aberto sob os auspícios de Dias Toffoli.

    Há um procedimento também em andamento no CNJ, presidido por Toffoli, para investigar juízes que ousaram criticar o ministro e colegas alinhados a ele em grupos privados de Whatsapp. Alguns já foram convocados a prestar esclarecimentos.
    Toffoli criou um “grupo de trabalho” para estabelecer normas de controle sobre as redes sociais de juízes, mas o procedimento sigiloso no CNJ dá um passo além: constrange magistrados antes mesmo do estabelecimento das tais normas por si só limitadoras da liberdade de expressão e opinião a que juízes também têm direito.

    A censura que não é censura parece ser uma especialidade de Toffoli.
    procedimento sigiloso inquérito sigiloso CNJ Dias Toffoli

  4. MP quer encontrar qualquer coisa que possa ser utilizado contra o presidente Bolsonaro, mas por enquanto, está difícil, por isso já estão investigando qualquer pessoa que tenha contato com Flavio.

  5. Essa do HD queimado é a coisa menos espantosa.
    Isso ‘NON ECZISTE’…..

    O Brasil vem sendo engolfado por HDs ETs…..

    Como tem otário que acredita….

    O que e que o Moro ta fazendo junto a essa QUADRILHA???

  6. 26 de maio tem manifestação para você pastar em grupo

    O presidente está armando um circo para que você seja o palhaço.

    O governo eleito é exatamente o que se esperava dele. Trata-se de um parquinho ideológico para os loucos brincarem. O problema é que a brincadeira dos loucos custa caro ao país, porque a cada dia que passa é um dia a mais de recessão, um dia a mais de desemprego alto, um dia a mais de ausência de comida na mesa do trabalhador. O presidente está armando um circo para que você seja o palhaço, e ele tem ao seu lado verdadeiros canalhas manipuladores da opinião pública, gente que está disposta a ir até o esgoto em nome do seu projeto pessoal de poder ou do simples ganho financeiro momentâneo.

    Ir a estas manifestações do dia 26 é assinar um contrato de otário, porque papel de trouxa nós já fizemos. Quase cinco meses de governo e estamos no reino das picuinhas ideológicas. Assim sendo, se alguém te convidar para estas manifestações mande às favas e diga que o presidente precisa começar a governar.

    Artigo completo:

    https://www.modoespartano.org/2019/05/26-de-maio-tem-manifestacao-para-voce.html

    • Sair às ruas em prol do continuísmo da loucura é realmente só para quem está mamando nas tetas do erário, ou para quem quer fazer o papel de otário, bater palma para loucos dançarem na festança do erário. Ademais, errar é humano, mas repetir o erro é burrice. Tô fora.

      • Pelo visto você não leu o artigo. Não tem problema. Eu coloco aqui para você.

        Se você está disposto a desperdiçar uma boa tarde de domingo para ir às manifestações pró-Bolsonaro, esta foto aí em cima te representa muito bem. Não, não estou dizendo que ir a qualquer manifestação seja uma burrice, mas certamente estou dizendo que neste caso específico o é. “Por que é burrice?”, alguém pode perguntar. Se perguntou é porque já está no caminho, mas respondo assim mesmo.

        A manifestação que está marcada para o próximo domingo não possui outra finalidade senão tentar reforçar a imagem do presidente. É uma forma de culto de sua personalidade, algo que serve a ele mesmo a seus propósitos até então obscuros. Estão dizendo por aí que é para mostrar aos políticos o apoio massivo da população para a reforça da previdência a ao pacote anti-crime de Sérgio Moro, mas isso é mentira.

        Primeiramente é fato já sabido que a reforma da previdência nem é uma pauta popular, então é impensável que consigam lotar as ruas com gente que de fato queira isso. A finalidade da manifestação é, como disse, cultuar o presidente para que ele possa afagar seu ego e manter a pose.

        • Então talvez você queira ir às ruas apoiar o presidente, não é? Pode ser. Mas o povo já apoiou o presidente massivamente com quase 58 milhões de votos há pouco mais de seis meses, quando ele foi eleito. Mais do que isso, o povo deu amplo apoio para que o presidente tivesse uma grande bancada no Congresso. Foram muitos os deputados eleitos através do partido do atual governo, a maioria composta de absolutos incompetentes, mas apoiados pela população que acreditou no candidato vitorioso de tal forma que estendeu o apoio até ao mais idiota dos idiotas que vestisse sua camisa.

          Bolsonaro foi eleito presidente e já assumiu há quase cinco meses. Ele tem uma grande bancada no Congresso, além de ter aliados poderosos na grande mídia – SBT e Record, por exemplo – e uma legião de blogs estatais e canais no Youtube pagos para apoiá-lo. Como se não fosse suficiente, a oposição está apagada e não oferece qualquer perigo. Portanto é fato que se ele realmente quisesse aprovar suas reformas elas já teriam sido aprovadas ou estariam, no mínimo, encaminhadas de bom grado. Mas Bolsonaro não está nem aí para nada disso.

          • O governo eleito é exatamente o que se esperava dele. Trata-se de um parquinho ideológico para os loucos brincarem. O problema é que a brincadeira dos loucos custa caro ao país, porque a cada dia que passa é um dia a mais de recessão, um dia a mais de desemprego alto, um dia a mais de ausência de comida na mesa do trabalhador. O presidente está armando um circo para que você seja o palhaço, e ele tem ao seu lado verdadeiros canalhas manipuladores da opinião pública, gente que está disposta a ir até o esgoto em nome do seu projeto pessoal de poder ou do simples ganho financeiro momentâneo.

            Ir a estas manifestações do dia 26 é assinar um contrato de otário, porque papel de trouxa nós já fizemos. Quase cinco meses de governo e estamos no reino das picuinhas ideológicas. Assim sendo, se alguém te convidar para estas manifestações mande às favas e diga que o presidente precisa começar a governar.

  7. Aqui nesse país chamado Brasil existem dois tipos de lei .

    Para os mortais tipo zé povinho a lei é mais cortante que lamina afiada e enfiada entre as gengivas.

    Já para os supostos deuses a lei é um verdadeiro ar condicionado em pleno deserto do Saara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *