Real Madrid, o mais valioso. O ditador Franco e o ódio pelo Barcelona

Helio Fernandes

Seus dirigentes e torcedores estão felizes com a classificação feita pela revista Forbes. Só que não foi sempre assim. A ascensão começou com a posse do ditador Francisco Franco, depois de assumir o Poder, como o “vitorioso” da mais sangrenta e selvagem guerra civil.

De 1936 a 1939, proclamada a República, eleito o primeiro presidente, alguns generais não concordaram , massacraram o povo em busca do poder.

Proporcionalmente, essa guerra civil foi mais terrível do que a dos EUA ou da Rússia, que se transformou em União Soviética.

O CLUBE DO DITADOR FRANCO

Por medo ou covardia, talvez até por predileção, torcia pelo Real Madrid. O grande rival era o Barcelona (onde nasceu meu pai, meu Fernandes era Fernandez), política e esportivamente. Já naquela época eram “separatistas” e a guerra esportiva começou com Franco.

COVARDE, TORCIA DE LONGE

Não saía de Madrid, onde morava, mas ia a todos os jogos, principalmente contra o Barcelona. Ir à cidade rival? Nem admitir. Em 1950, o Real Madrid resolveu contratar um dos maiores jogadores não brasileiros que conheci.

Falo de Di Stefano, “la seta rubia”, assim chamado desde que jogava no River Plate, destacando-se em 1948, no Torneio dos Campeões, realizado no Chile e que viria a se transformar na cobiçada Libertadores.

10 campeões, duas potências, o Vasco (o famoso “expresso da vitória”) e o River Plate. Chegaram os dois às finais, o Vasco jogava pelo empate. E apesar de possuírem ataques fulminantes, o jogo terminou 0 a 0.

Assisti na beira do campo, ao lado do treinador do Vasco, Flavio Costa, que logo a seguir seria o técnico da seleção brasileira, na mais dramática, inacreditável e com torcida jamais vista, a Copa de 50.

DI STEFANO NO REAL MADRID

Estrela no River Plate, o Real Madri resolve contratá-lo. Embora os números daquela época não se parecessem com os de hoje, proporcionalmente se aproximavam. (Cristiano Ronaldo renovou contrato por mais quatro anos, 17 milhões de euros por ano, 52 milhões de reais, um milhão por semana).

O Real não tinha dinheiro, foi ajudado de todas as maneiras pelo ditador. Lógico, poderoso e alucinado, metade pelo amor ao Real, a outra metade pelo ódio ao Barcelona.

Foi a melhor coisa que aconteceu ao Real. Durante quase 10 anos, foi a grande estrela do clube. Quando parou, não saiu da Espanha ou do Real. Hoje diretor, com 85 ou 86 anos, é reverenciado como o grande e até mesmo o maior ídolo do Real.

FRANCO ESTÁ NA HISTÓRIA,
AO CONTRÁRIO, COMO DITADOR

Tenebrosa sua vida, como a de todos que dominam o Poder, não para realizar e sim para depredar, torturar, martirizar, usurpar e massacrar o povo. As elites não sofrem com as ditaduras, se juntam a elas.

Ainda no início, mandou fuzilar o grande poeta Federico Garcia Lorca. Só estavam presentes Hemingway e Pablo Neruda. Naquela época, fuzilamentos e duelos (que aconteciam muito) se realizavam às 6 da manhã. Ali mesmo Neruda fez um poema que começava assim: “Mataram A Federico, quando lá luz assomava”.

Cercado de seguranças. Franco ia aos jogos do Real Madrid, principalmente contra o Barcelona. Mas nunca foi à Catalunha assistir um jogo no campo do Barcelona. Tinha poder, mas não tinha coragem. Entrará na História pela porta dos fundos do cemitério onde milhões estão enterrados. (Desculpem, esqueci o nome do cemitério).

PIMENTA DA VEIGA-EDUARDO AZEREDO

Os dois ocupam espaço no noticiário, com os ventos assoprando de forma diferente: Pimenta da Veiga volta a ser candidato a governador. Já podia ter sido, não fosse a pressa. Prefeito de Belo Horizonte, ficou apenas 15 meses no cargo, renunciou, se candidatou a governador. Perdeu.

Seu vice era Eduardo Azeredo, assumiu, ficou 33 meses, mais tarde eleito governador. Pimenta desapareceu, volta agora, tem méritos indiscutíveis. Nunca imaginei que Azeredo se envolvesse no chamado “mensalão tucano”, abandonado pelo partido. Nunca falei com ele, fui amigo do pai (deputado antes da mudança da capital), político como já não existe mais.

PSDB LONGE DE EDUARDO AZEREDO

Os intocáveis moralistas do PSDB, que ganharam fortunas com a “privataria”, acumularam tanto dinheiro que puderam comprar a reeleição para FHC, o cúmulo da hipocrisia. Azeredo, governador, senador, presidente nacional do partido, desprezivelmente abandonado. E ainda pode ser condenado pelo Supremo.

###
PS – O esporte está cada vez mais requisitado pela política eleitoral. Romário é um sucesso. Se destacou logo, atuante e coordenado. Saiu do PSB, voltou candidato a prefeito do Rio. Uma exigência, logo aceita: quer ser presidente do partido, o que significa “dono” do partido.

PS2 – Giovane Gavio, do vôlei, excelente figura, dois ouros olímpicos, muito solicitado. Vai aceitar, estuda o partido mais eficiente.

PS3 – Emerson Fittipaldi será candidato a deputado federal pelo Partido Socialista de SP. Aguinaldo Timoteo, grande e extraordinário cantor, volta para o Rio. Em 1982, pelo partido de Brizola, foi deputado federal com mais de 600 mil votos.

PS4 – A propósito de Brizola. Em 1983, inaugurou o Sambódromo. Fui com ele, a mesma coisa que aconteceu com a Linha Vermelha. Me disse: “Tanto tempo de exílio e volto para inaugurar um local para desfile de escolas de samba”.

PS5 – Na Linha Vermelha encontrei com meu amigo Francisco Julião, notável figura que não encontrava há muito. Atraso de três ou quatro horas, ficamos conversando em pé na rua.

PS6 – Foi prejudicadíssimo pelo governador Miguel Arraes. Criou as Ligas Camponeses, veio Arraes e fundou o Sindicato do Trabalhador Rural, para combatê-lo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

27 thoughts on “Real Madrid, o mais valioso. O ditador Franco e o ódio pelo Barcelona

  1. Grande jornalista, que saudade daquele famoso “expresso da vitória”, hoje o meu Vasco é uma caricatura do time de futebol que comecei a torcer nos idos de 1950, quando saímos da Bahia para morar em Mendes-Rj, quando conheci pessoalmente aquele famoso time de futebol naquela cidade fluminense, levado a esse estado de coisa por consecutivas diretorias sem nenhum compromisso com o clube. É triste constatar isso.

  2. Seria muito bom, que figuras exponenciais do esporte tivessem a postura de Romário, que está sendo um deputado atuante e sem medo toca nas feridas abertas pelos dirigentes incompetentes, porém, creio que o marrento jogador seja uma minoria. Agora, postular a Prefeitura do Rio de Janeiro já é demais. Como ele bem disse de um jogador novato, o craque precisa de mais experiência, pois chegando ao primeiro mandato querer sentar na janela da nossa amada cidade maravilhosa, o que é isso!

    Romário inaugurou a expressão novato com muita sutileza dando a entender que os antigos tinham a preferência da janela nos ônibus da delegação. O ministro Marco Aurélio a moda Romário fulminou o recém novato do STF, que chegando agora, começou a deitar regras constitucionais desqualificando decisões anteriores da mais Alta Corte, a ponto de afirmar que em alguns casos votaria diferente e que o STF atuou fora da curva no caso da dosimetria e na mão pesada das condenações. É assim mesmo, os advogados que chegam ao Supremo têm a tendência de aliviar para os réus, ao contrário, os oriundos do Ministério Público pugnam pelas penas mais altas, os membros do Judiciário são o algodão entre os cristais no STF, o que poderíamos chamar de centrados exclusivamente no Espírito das Leis. No fundo e na forma, o STF se transformou em um tribunal político por natureza. Lembrando muito bem de Bertold Brechet: A política está no sangue das pessoas.

    A privataria tucana é a mãe da privataria petista, a qual começa avassaladora depois de oito anos de mandato do outrora partido das massas trabalhadoras. Os governos esquecem que o maior estimulador dos países é o ESTADO NACIONAL. Especialmente no Brasil, a iniciativa privada não tem cacife para investir na infraestrutura. Desde o começo da industrialização, o ESTADO investiu pesado através das empresas estatais do petróleo, da energia, da siderurgia e das telecomunicações.

    Podemos destacar o ponto mais alto da curva, como sendo os períodos finais de Getúlio e o completo governo de Juscelino e em segundo plano as grandes OBRAS desenvolvimentistas do regime militar pós 64. De lá para cá, pouco se fez de concreto ainda, tanto que estamos na iminência de um apagão no setor elétrico, as estradas permanecem intransitáveis prejudicando o escoamento da produção agrícola.

    A política de centrar o investimento da infraestrutura em empresários considerados campeões nacionais, através de empréstimos bilionários a custo baixíssimo se mostrou um insucesso, ainda mais, que está endividando a nação a limites perigosíssimos. O estado capta recursos no mercado externo com altas taxas de juros e coloca no caixa do BNDES. O Banco de desenvolvimento repassa a juros menores e a diferença é coberta pelo Caixa do Tesouro, simples assim, não é ! Ocorre que esse processo gera inflação com todos os reflexos que o dragão causa a todos nós, pobres mortais. Entretanto, poucos têm a coragem de informar a mandatária os efeitos danosos para o país dessa política suicida, que inclusive pode afetar sua reeleição.

    Triste também ler nos jornais o papel do Ministro da Fazenda correndo o pires no mercado internacional para vender o país como um grande negócio para investir com retorno garantido, a dizer que nós agora estamos respeitando os contratos, como se antes não tivéssemos respeitado. Tudo porque os maiores investidores americanos e europeus estão se afastando dos leilões de concessões do pré-sal e do recente leilão das estradas, que foi um fracasso literalmente. Para evitar novos e rotundos fracassos começaram a flexibilizar e aceitaram nos futuros leilões dos Aeroportos do Galeão e de Confins, que as empresas ganhadoras dos aeroportos de Guaruhos e de Brasília pudessem participar desse novo Leilão. Lógico, que se uma das duas administradoras ganhar estará configurado o monopólio privado no setor aéreo das três maiores capitais do país. Então, exercitando a lógica aristotélica: O monopólio estatal é nocivo e precisa ser quebrado, entretanto, o monopólio privado é salutar, positivo, incentiva o crescimento, diminui as tarifas, melhora a qualidade com as expertises que trazem e ainda não gastam dinheiro público, apesar dos empréstimos do BNDES, que logo pedem desesperadamente.

    Que fazer? Nada como um dia após o outro, um governo que sucede o outro e a história para fazermos as necessárias e suficientes comparações.

  3. Hélio, Romário só teve na vida um mérito: saber jogar futebol. Como cidadão é da poior espécie. Primeiro jogou um “maracanã” de dinheiro fora por burrice e maucaratismo.Fazia qualquer tipo de negócio só para mostar-se um homem de negócios. Em tudo quebrava a cara. Inagurou um lava-jato e arranjou uma confusão com o vizinho causando-lhe prejuizo.Não quis pagar quantia irrisória e foi processado e condenado tendo que pagar uma quantia enorme. Inagurou um restaurante para receber a melhor freguesia. Deu com os “burros n’água”, mas para revitalizar seu restaurante mandou pintar “caricaturas de Zico e Zagalo sentados no vaso camando”. Foi processado e condenado a pagar uma fábula em dinheiro. Depois com a maior cara de madeira foi pedir a Zagalo e Zico que o dispensassem do pagamento. Comprou uma cobertura por 7 milhões que em pouco tempo passou a vasar água para o apartamento de baixo. O proprietário pediu que mandasse fazer o reparo para conter a infiltração. Romário por maucaratismo criou caso dizendo que não ia pagar. Resultado: foi processado e depois de anos teve que vender a cobertura para pagar ao vizinho prejudicado uma grana impressionante. Depois aparece nos jornais que ele deixara de pagar a mesada para sua ex-mulher e a mesada do filho Romarinho , ficou quase um ano sem pagar causando um constragimento enorme para família. Fez um contrato para jogar no Fluminense, já não fazia mais nada dentro do campo e passou a ser vaiado nos treinos pela torcida. Em um dia de treino levou um bando de seguranças que no primeiro sinal de vaia espancaram aquele visado por Romário que também saiu de campo e ajudou a espancar o torcedor. Isso registrado para todo o Brasil pela TV que cobria o treino. Depois clandestinamente “bancou uma tal pirâmide”., tendo dado prejuizos enormes aos que nele confiaram. O maior prejudicado depois de ver que fora lesado e encontrando Romário e seu laranja deu-lhes uma série de bofetões. Coincidentemente alguns meses depois a pessoa foi assasinada a tiros. O laranja de Romário foi preso e condenado não está claro porquê. O certo é que depois de passar meses sem receber ajuda financeira o laranja preso, no jornal “extra” berrou: EU NÃO VOU SEGURAR ESSA PARADA SOZINHO. Possivelmente Romário entendeu. É esse pilantra que entrou na pólítica e quer ser prefeito, senador, presidente de partido. “E o povo brasileiro continua pastando na pradaria humana” e enseudando-o.

  4. Hélio,

    hoje um dos jornais daqui de São Paulo noticia que o ” celular é o único tipo de telefone em mais da metade dos lares”.

    Se é o único conclui-se que os lares são de pessoas pobres, humildes,e pobre,que, na sua maioria, usa o pré-pago para uso estritamente necessário.

    No pré-pago a operadora recebe antes de prestar o serviço. Um serviço que deveria pela lógica ser mais barato. Não há inadimplência. Mas neste país do absurdo ele é TRÊS VEZES MAIS CARO que aqueles com uma parafernália de serviços futeis e inúteis que recebem conta para pagar em banco.

    E o vergonhoso é que em doze anos o governo petista não foi capaz de peitar, subjugar essas operadoras portuguesas ou espanholas em sua maioria.

    Infelizmente o PT vai ficar muitos anos no poder porque o outro lado é muito, muito pior.

    Na “oposição” [entre aspas mesmo] surgiu Eduardo Campos. O que esperar de um homem público que fez pressão e conseguiu ter sua mamãe querida nomeada para o Tibunal de Contas da União.

    Houvesse homens como Roberto Requião, Pedro Simão, na condução do maior partido o PMDB aí sim haveria uma oposição de fato, com projeto.

    Somente com o povo nas ruas haverá uma efetiva mudança de rumo, de atendimento efetivo das necessidades do povo.

    Há esperança? Sim. Pelo lado do nosso povo, que como já disseram é muito superior às elites [supostas] desse país.

    Aqui em São Paulo os movimentos nas ruas, pelo menos, no preço das passagens do transporte público enquadraram os governos estadual e municipal. Alckmin e Hadad não querem nem ouvir falarem aumento de passagens. Têm pavor de tatarem desse assunto.

  5. RODRIGO CONSTANTINO (Veja)

    28/09/2013 às 9:31 \ Crise Internacional, Socialismo
    André Singer: a estranha “lógica” da esquerda

    Em sua coluna de hoje na Folha, André Singer faz aquilo que a esquerda faz melhor: inverter totalmente as coisas. Ele consegue usar a terceira vitória de Angela Merkel na Alemanha como sinal de que os problemas europeus se devem ao fato de que a direita está no poder. Vejam:

    Embora previsíveis, os resultados da eleição na Alemanha, no domingo passado, devem ser olhados com atenção, pois desenham um horizonte sombrio para os próximos anos. A estrondosa vitória de Angela Merkel representa um endosso para a destruição econômica imposta pelos alemães aos países do sul do continente, colocando em perigo a própria União Europeia (UE) e, talvez, provocando um perigoso antigermanismo nos vizinhos.

    […]

    Os motivos desse relativo sucesso tornam duvidosas, porém, as condições de sua continuidade. Na área industrial, as empresas alemãs parecem estar ainda se beneficiando do pacote antitrabalhista levado a cabo sob o comando de Gerhard Schröder (SPD), nos anos 2000. Ao diminuir direitos da classe trabalhadora, embora restem muitos, rebaixou-se o custo da mão de obra, o que, somado ao aumento de produtividade, tornou as mercadorias alemãs mais competitivas.

    […]

    Enquanto durar a hegemonia da direita na Europa, lugar em que a civilização mais avançou no planeta, as perspectivas gerais de progresso não serão boas.

    Deixa eu ver se entendi: A Alemanha fez reformas liberais, tornou-se mais competitiva e consegue exportar muito mais para os vizinhos do que o contrário. O país em melhor situação econômica, financeira e social é justamente a Alemanha, que acaba de dar ao governo conservador de Merkel seu terceiro mandato, como prêmio.

    Os demais países, incluindo a França do socialista Hollande, encontram-se em situação muito pior, com mais desemprego, menos competitividade, exportações menores, dívidas e déficit bem maiores. De quem é a culpa disso tudo? Da direita, ora!

    A austeridade é o grande pecado, mas o país mais austero é o mais sólido e que sustenta os demais. A solução é o socialismo, o mesmo que afunda os vizinhos em crise. Guerra é paz, ignorância é conhecimento, diria Orwell. E socialismo é solução! Ainda que a austeridade conservadora seja o que sustenta os falidos socialistas…

    Como a esquerda consegue inverter tanto a realidade? Como consegue, na maior cara de pau, afirmar que A é, na verdade, não-A? Em vez de os demais países mirarem na Alemanha como exemplo de sucesso relativo a ser seguido, é esta que deve ficar mais parecida com os outros, que estão falidos e dependendo de sua mesada. Que “lógica” mais esquisita!

  6. Helio, que bom mencionar o arretado pernambucano (advogado) Francisco Julião. Ele dedicou 15 anos da sua existência percorrendo a Zona da Mata, defendendo os camponeses!!! Tinha desavenças com os comunistas e não se considerava marxista, apreciava um teólogo da igreja chamado Chardin. Que homem extraordinário, o Julião!!! Ele fundou o Partido Socialista Brasileiro, Helio? Sozinho ou com quem? Foi amigo do Brizola? Homens como o Julião não existem mais; desprendidos, voltados para a vida dos trabalhadores nos campos … Julião, Brizola e tantos outros homens públicos foram cassados em 1964. Verdade que Jango deu razões para a intervenção militar. O povo aplaudiu. Jango não tinha assessores de visão não, Helio? Quanta contradição: homens de um valor extraordinário (como nunca mais o Brasil teve), pensando como Jango … e ele, presidente, se expressava aos gritos, super agressivamente e permitindo a subversão. Ou será que Jango assumiu já admoestado pelo que veio antes dele? E tinha pressa para implementar as Reformas de Base, Lei de Remessas e Lucros, Reforma Agrária, etc? Tinha um timaço para isto. O melhor do Brasil em todos os tempos. Tínhamos vários “DI STEFANO”, em muitas áreas. Em Montevidéo … conversando com Carlos Lacerda … abordaram tantas coisas como estas, lamentando, pelo BRASIL. Também no exterior, Carlos Lacerda e Juscelino Kubitschek se abraçaram, dizendo: “Juntos, poderíamos ter realizado tanto, pelo BRASIL!!!” Helio, você foi um dos pais da Frente Ampla. Você lutou pelo entendimento entre os nossos principais líderes, que pensavam de forma tão diferente!!! Você os reuniu e eles te acatavam!!! Ninguém conhece a Frente Ampla como você, um dos líderes principais. Foi um grande Movimento Histórico.

  7. O homem que é considerado como O Maior Economista da História do Brasil, é o paraibano CELSO FURTADO.
    Pensava como John Maynard Keynes (“O Estado deve reger as economias”), porém seus pensamentos e ensinamentos eram muito mais abrangentes e avançados. Foi é é respeitado e acatado no mundo inteiro, por suas conferências internacionais e livros. Ah!, ele pude ter prosseguido em sua obra! Sua visão socialista teria conduzido o BRASIL aos mais elevados índices de crescimento social e econômico!!! Helio, eis um dos DI STEFANO à disposição do BRASIL durante o governo Jango (ele foi ministro de Jango, Helio?).

  8. Hélio: seria oportuno um convite seu e de Carlos Newton para que o grande Evaristo de Macedo venha escrever, ao menos uma vez por semana, nesta Tribuna da Imprensa. Já octogenário, tem muita história interessante que contar.
    Evaristo foi dos primeiros brasileiros a jogar com destaque na Europa. Ídolo tanto do Barcelona quanto do Real Madrid. Não jogou a Copa do Mundo de 58, por estar na Europa numa época em que as informações eram difíceis. Até hoje — com Pelé e tudo de intermeio — jamais foi superado, ao marcar cinco gols, numa só partida pela seleção brasileira.
    Evaristo jogou ao lado de Puskas e Di Stefano no Real Madrid. Dizem que Di Stefano não gostava de brasileiros no mesmo time em que jogava. Afirmam que Didi — o de Guiomar e da Folha Seca — foi alvo de sabotagem quando atuou no Real Madrid.
    Seria muito bom lermos esses casos e tantos outros contados pela maestria do grande Evaristo de Macedo.
    O amigo Hélio precisa escrever sobre o clube do coração. Com seu espírito independente e grandeza de vistas pode iluminar os caminhos que os dirigentes estão longe de saber palmilhar.

  9. nik rj, saudações
    E o Collar, também jogava neste time? Ou não? E quem tinha o apelido de “Filho do Vento”? Ele ou o Gento? Sou antecipadamente grato.

  10. Caro Almério
    Collar ao que eu saiba não chagou a jogar no Real, sua carreira se deu na maior parte pelo Atletico de Madri. Quanto ao apelido “El Hijo del viento”, se não me engano é do Caniggia, que nos eliminou em 1990..
    Abç

  11. Os Estados Unidos têm até o dia 01 de outubro para aprovar (ou não) a elevação do teto de seu endividamento. Reina o mais completo ódio(eles mesmos dizem isto) entre republicanos e democratas. Obama diz que o país vai fechar as portas se não conseguir elevar o teto, pois não terá como pagar as contas; haverá demissões, serviços públicos serão paralisados, etc. Esta é a vez 80 (a partir de Nixon), em que eles se declaram sem condições de prosseguir com este estilo de vida e partem para uma composição no Congresso. Na Assembleia da ONU recentemente concluída, o presidente MUJICA, do Uruguai, disse que seriam necessários três planetas para sustentar os gastos com os norte-americanos. Mas aí … eles emitem títulos e mais títulos … tomam muito dinheiro no “mercado” e vão em frente. O que estaria o gigante Celso Furtado dizendo disso? O mundo sustentando os Estados Unidos, porque são eles “o único lugar seguro para se investir”. Eles vão quebrar? Já estão quebrados, mas … (o candidato derrotado Mitt Romney foi a TV para dizer que “o país está indo ladeira abaixo, em velocidade inédita nestes últimos 60 anos”. Ué … e antes?)

  12. “Franco entrará pela porta dos fundos do cemitério”, escreveu você, Helio.
    E … cemitério tem porta? Porta da frente e dos fundos? Tem sim. Pela porta dos fundos entram os covardes e os que se acovardam, quando deveriam – e podiam – reagir e lutar em favor dos explorados e roubados de sempre. Como fez Julião. Para ele, certamente, O Cara que tem as chaves abriu um grande e imenso portão e o conduziu para um lugar especial, o lugar dos Grandes Lutadores. Que nem no cemitério é … e ninguém jamais saberá aonde fica.

  13. Sr. Hélio Fernandes:
    O socialismo é uma ideia vencida, na teoria e na prática. O Socialismo nunca funcionou em parte alguma, e destruiu todas as economias dos países, por onde passou. O eminente economista V. mises demoliu uma a uma, as idéias socialistas, as falácias socialistas, na obra: Socialism: An Economic and Socilogical Analysis, obra acessível a todos.
    Me pergunto, um homem como o Sr; longevo, culto, porque ainda crê nessas mistificações, vigarices?
    Não encontro respostas, a não ser acreditar na sua comodidade, na sua incapacidade em rever as suas “amadas verdades”.
    O maior cego é aquele que não quer ver.
    PS. Não responderei aos seus puxa sacos, que pululam neste Blog.

  14. Antônio Santos Aquino, vc tem condições de nos explicar como é que vai ficar a situação do PDT em SP, com o seu presidente, Paulinho da Farça, pulando para o “Solidariedade” ? Vai ficar manipulando as duas siglas ? O Lupi irá pedir desculpas aos pedetistas históricos de SP, adversários de paulinho ao qual foi entregue o PDT ?

  15. “Me pergunto, um homem como o Sr; longevo, culto, porque ainda crê nessas mistificações, vigarices”?
    Indagação que deveria ser também dirigida ao Arquiteto Oscar Niemeyer. Já o Saramago antes de falecer tinha rompido os laços de amizade com o Fidel. Não aceitou os fuzilamentos do El Comandante.

  16. Prezado Roberto Nascimento.
    Obrigado,por,nos,contemplar com este BELO texto,com muita lucidez,e dar, a”CESAR e que é de Cesar”.impecável!!!!!!

  17. Luis Felipe, vou responder como aprendi no primeiro curso politico do PDT no Instituto Pasqualini em 1983. Professor da segunda aula advogado Otávio Brochado da Rocha. Dizia-nos o grande mestre: O nosso PDT seguirá na politica como uma caminhada no rumo do Socialismo. Em alguns momentos veremos muitas pessoas caminhando ao nosso lado, em outros momentos poucas pessoas. Muitos ficarão pelo caminho por terem se enfeitiçado com as palavras de nossos adversários, outros por fraqueza de espírito e outros por insuficiência ideológica. Nós não olharemos para trás, seguiremos em frente rumo ao nosso destino porque outros, logo virão para nos acompanhar. Aguarda com tranquilidade para ver Felipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *