Reduzir a pena de Dirceu não interessa a Dilma Rousseff

Pedro do Coutto
 
Em matéria publicada na edição de ontem, 13, da Folha de São Paulo, os repórteres Valdo Cruz e Natuza Nery revelaram que a presidente Dilma Rousseff acompanha à distância o julgamento dos recursos dos condenados do mensalão, não pretende interferir, mas se preocupa com a situação e o desfecho em relação a José Genoino. A reportagem não cita José Dirceu. Tem lógica: a redução da pena imposta ao seu antecessor na chefia da Casa Civil é algo que, politicamente, não interessa a Dilma, sobretudo quando se aproximam as eleições de 2004.

Vendo-se o processo do seu início, na verdade Rousseff só veio a ser presidente da República por que Dirceu foi demitido pelo ex-presidente Lula e o sucedeu na Casa Civil e como candidata de Lula na sucessão de 2010. Reduzir a pena de Dirceu, tratando-se de votos, não soma para a campanha sucessória na qual Dilma Rousseff está empenhada. Ao contrário, pode contribuir para abalar sua imagem. Não que o PSDB, em particular, e a oposição, de modo geral, possam capitalizar em matéria de votos, porém se tiver a imagem atingida tal fato pode abrir a perspectiva de o PT empenhar-se para que Lula, no lugar dela, venha a ser o candidato do PT e da coligação com o PMDB.

Assim, enquanto estiver subindo nas pesquisas, como ocorreu com o levantamento divulgado pela CNT, a sombra de Lula não se torna tão intensa dentro e também fora do Partido dos Trabalhadores. Dilma está com 36 pontos contra 22 de Marina Silva, 15% de Aécio neves, e 6 pontos apenas registrado pelo Instituto MDA para Eduardo Campos. Sem Marina no páreo, a tendência de Dilma é disparar. Sobretudo porque José Serra pode vir a ser candidato pelo PPS de Roberto Freire e, com isso, abrirá uma cisão no espaço tucano.

MARINA E A REDE
Reportagem de Ranier Bragon, também na FSP de ontem, focaliza as dificuldades de Marina Silva de encaminhar o pedido de registro da legenda Rede Sustentável ao Tribunal Superior Eleitoral. O primeiro pedido foi rejeitado, pois não reuniu as 492 mil assinaturas exigidas por lei para a criação de legenda partidária. O Tribunal detectou dualidades de títulos eleitorais relacionados e o prazo para corrigir os erros é curto: termina no próximo dia 5 de outubro, exatamente um ano antes da sucessão presidencial de 2014. Marina Silva, inclusive está reivindicando ao TSE que aceite 88 mil manifestações de apoio não válidas, alegando terem ocorrido em consequência de falhas na esfera burocrática de sua própria equipe.

Superada a perspectiva de criar um partido próprio, restará a Marina Silva a hipótese de ingressar numa outra legenda existente. Se conseguir uma agremiação organizada, tudo bem. Caso contrário, sua candidatura se esvaziará por falta de uma estrutura capaz de sustentar e divulgar o seu nome em todo o país. Mas eu comecei o artigo falando em José Dirceu. Pois é. Ele e Carlos Lacerda, ao longo da história política do país, foram derrotados por si mesmos. Lacerda precipitou-se e terminou cassado pelo movimento militar de 64 do qual foi o principal líder na deposição do presidente João Goulart. A precipitação foi lançar-se candidato à sucessão de 65 logo a primeiro de abril, logo após a escolha de castelo Branco. Dirceu, com a arquitetura do absurdo e desnecessário mensalão, jogou fora a presidência da República em 2010.

Não estava no seu destino. Encontrava-se no destino de Dilma Rousseff.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

5 thoughts on “Reduzir a pena de Dirceu não interessa a Dilma Rousseff

  1. IMPLICANTE – NOTICIAS.

    Escritório do “novato” do STF recebeu dispensa de licitação de R$ 2 MILHÕES da União

    A informação foi publicada no Diário Oficial da União em 12 de agosto de 2013

    Por Marlos Ápyus

    > > > > Escritório do novato do STF recebeu dispensa de licitação de R$ 2 MILHÕES da União < < < < < <

    Não é só Dias Toffoli quem vem mantendo relações questionáveis com instituições que necessitam de seu julgamento em Brasília. O alerta foi feito pelo perfil @arykara no Twitter:

    A informação não necessita de melhores fontes uma vez que foi retirada diretamente do Diário Oficial da União:

    Luis Barroso 600×297 Escritório do novato do STF recebeu dispensa de licitação de R$ 2 MILHÕES da União

    A cronologia dos eventos levanta suspeitas a respeito da independência do ministro Barroso:

    20 de junho de 2013
    Luis Roberto Barroso inicia seus trabalhos junto ao STF.
    12 de agosto de 2013
    Escritório ligado ao nome do ministro é beneficiado pela União com inexigibilidade de licitação num valor que ultrapassa os 2 milhões de reais.
    11 de setembro de 2013
    Luis Roberto Barroso vota pela reabertura do julgamento do mensalão, voto este que pode ser decisivo para livrar da cadeia alguns mensaleiros ligados ao governo.
    Ontem, durante voto do ministro Marco Aurélio Mello, Barroso pediu a palavra para defender a suposta independência que possuía:

    Parece irrelevante a opinião pública, e fico muito feliz quando uma decisão do tribunal constitucional coincide com a opinião pública, mas se o que considero certo não bate com a opinião pública, eu cumpro meu papel. A multidão quer o fim desse julgamento, e eu também. Mas nós não julgamos para a multidão, nós julgamos pessoas. […] Não estou aqui subordinado à multidão. Não tenho o monopólio da certeza, mas tenho o monopólio íntimo de fazer o que acho certo.

    (grifos nossos)

    Irritado com as críticas recebidas, o ministro Marco Aurélio Mello não se furtou de em plena corte chamá-lo de “novato”. Se Barroso possui de fato o “monopólio íntimo” de fazer o que acha certo, talvez seja justo aguardar que torne público esclarecimentos sobre sua real relação com o escritório em seu nome.

  2. E agora Jose ? O pt nas mãos do mensalão , se absolvidos o pt é condenado, o circo foi armado , os votos divididos e o final ninguem previu. Dona dilma na encruzilhada , se agarra ao lado podre da politica, cabral,renan e vai por ai, coitada entrou de cara na arapuca só se alinhou com coisa ruim, todos ja se preparam para abandonar o barco. Abandonou Brizola Neto para se alinhar ao lupi rsrsrs caiu de cara no chão com seus pares, ninguem confiavel do outro lado o ” companhgeiro” lula se diverte , aguarda a hora certa de dar o bote mortal. É “presidenta” em matéria de politica tens muito a apanhar, cuidado muito cuidado , o pior ainda pode estar por vir, não se esqueça fhc e lula são uma unica cabeça. Unica saida certa , mas precisa de muita coragem, uma reforma politica séria, com demissões e investigações, convocação do povo , mudanças corajosas, mas não me parece bem a sua diretriz infelizmente, tudo vai desabar.

  3. Dirceu foi linchado, mas Lula soube dar a volta por cima. Elegeu Dilma, no lugar do J Dirceu, e tudo continua progredindo, avançando, melhorando. Como 2014 já está definido, o PT pensa em 2018. Quem será? J Dirceu? Porque não? Até lá o povo ficará sabendo que o mensalão foi uma invenção da mídia, tal como o teatro promovido para eleger Collor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *