Reflexões sobre a atuação de Getúlio Vargas e o desenvolvimento do país

Resultado de imagem para getulio vargasFlávio José Bortolotto

O ilustre Dr. Jorge Béja, advogado militante, escritor, pianista e grande humanista, nos explicou a diferença entre um político estar “indiciado”, e não apenas “investigado”, na Operação Lava Jato e similares. Muito importante. Depois, comentou ao nosso decano, Sr. Théo Fernandes, de forma realista, mas a meu ver, demais fatalista, a moralização de nossa Administração Pública. Estima o Dr. Jorge Béja que, mesmo após a Operação Lava Jato e todas as outras similares que felizmente estão “pipocando” no Brasil, que levará séculos (lógico que em sentido figurado), para criarmos um bom sistema político para uma eficiente e honesta Administração Pública.

Mas se olharmos desde a Proclamação da República (1889), a maneira como adaptamos a excelente Constituição americana para nosso uso interno (muito mal), a República Velha, os avanços da Revolução de 1930 sob a liderança do grande Presidente Vargas, o grande avanço do segundo governo Vargas (1951-1954), que industrializou o Brasil, mecanizou nossa agricultura, diminuiu muito o analfabetismo etc.), e os governos autoritários da Revolução de 1964 que desenvolveram muito nossa infra-estrutura/industrialização), e com acertos e erros os governos sob a Constituição de 1988, e quando, só agora, todas as crianças estão frequentando a escola, e mesmo baixíssimo os professores(as) do ensino básico pela primeira vez tem um piso (R$ 2.000/mês por 40 hs), eu sou mais otimista.

Dentro de uma geração, cerca de 30 anos, devido a especialmente, pela primeira vez no Brasil, todas as crianças estarem na escola, implantaremos um “moralizado” sistema de administração pública. Não tenho dúvidas de que chegaremos lá  neste prazo.

###
O MENINO QUE CONHECEU GETÚLIO
Jorge Béja

Prezado Flávio José Bortolotto. Muito me comove a elevada distinção que o senhor me dispensa. Comecei a admirar o presidente Getúlio Dornelles Vargas desde criança. Naquele 24 de agosto de 1954 (morávamos em Santa Teresa) eu tinha pouco mais de 8 anos de idade. E meu querido pai mostrava aos filhos o valor do presidente. Ele integrava a guarda pessoal do presidente Getúlio Vargas e era a pessoa, ao lado de Gregório Fortunato, com quem o presidente Vargas mais conversava. E meu pai contava tudo em casa.

No dia 23 de abril de 1954, quando completei 8 anos, meu pai me levou para conhecer o presidente no Palácio do Catete. Dias antes, minha mãe me levou à loja “Herdeiro”, no centro da cidade (acho que era na Rua Gonçalves Dias) e comprou a melhor roupa para eu ir lá: calça curta marrom, suspensório, camisa branca de mangas compridas, sapato novo, gravata e meia até os joelhos.

Getúlio me pegou no colo (eu era franzino), me fez umas perguntas e no final colocou no meu bolso uma cédula (dinheiro) cujo valor não me recordo. Tenho-a até hoje, mas me poupe de ir vê-la, para não chorar. Está dentro de um livro, novinha, novinha. Sou getulista desde criança, por formação e convicção.

CORRUPÇÃO – Sobre o que o senhor Bortolotto escreveu, permita-me dizer: o país, do ponto de vista econômico, político e também social, evoluiu muito, ao longo do período que o senhor cita. Mas sempre houve escândalos de corrupção/suborno e outras práticas desonestas. Onde está a pessoa humana, tudo pode aconteceer: até a honestidade a que se referiu Khrisnamurti, na entrevista que fiz anos depois com o grande filósofo e pensador indiano, quando lhe perguntei o que era Ética, assunto que foi objeto de recente artigo que escrevi.

O ensino público no Brasil passou a ser desmontado a partir do período dos militares. E é através da educação que um povo é bem formado. E apesar de todas as leis falarem da obrigatoriedade das crianças estarem na escola, isso não é verdadeiro. E das que estão, a maioria é analfabeto funcional. Não sabe o que lê. Em 30 anos, aproximadamente, não estaremos com a administração pública moralizada. Longe disso, haverá suborno/corrupção e os interesses pessoais dos chamados governantes estarão sempre acima dos interesses coletivos, que são os do povo brasileiro. O coronelismo do começo da República não acabou. Continua presente, atuando e destruindo como estamos nestes dias vendo e ouvindo pela televisão. Muito agradeço seu comentário. Feliz Páscoa.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Temos aí duas visões sobre o Brasil – uma mais otimista e a outra, mais pessimista. As duas são válidas e foram expressadas por pessoas que lutam por um Brasil melhor. Não importa quem está com a razão. A respeitosa troca de opiniões é que interessa. É a razão da existência deste blog, que há de continuar assim. (C.N.)

18 thoughts on “Reflexões sobre a atuação de Getúlio Vargas e o desenvolvimento do país

  1. Prezados … Feliz Páscoa!!!

    Esta sobre escola/ensino é de kkkKKKkkk

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao24.htm: “CONSTITUICÃO POLITICA DO IMPERIO DO BRAZIL. … EM NOME DA SANTISSIMA TRINDADE.

    TITULO 8º … Das Disposições Geraes, e Garantias dos Direitos Civis, e Politicos dos Cidadãos Brazileiros.

    Art. 179. A inviolabilidade dos Direitos Civis, e Politicos dos Cidadãos Brazileiros, que tem por base a liberdade, a segurança individual, e a propriedade, é garantida pela Constituição do Imperio, pela maneira seguinte.
    XXXII. A Instrucção primaria, e gratuita a todos os Cidadãos.
    … … …
    Desde Dom Pedro I, só tivemos um que teve por meta de governo a escolaridade – Collor com os CIACs, aperfeiçoamento dos CIEPs de Brizola, em continuidade às Escolas de Lata de Lacerda!!!
    … … …
    São só 3 contra uma multidão kkkKKKkkk

    Saber ler é sinal judaizante, né???

    Abr.

  2. O FANATISMO, A HISTERIA COLETIVA, A RIVALIDADE, O ÓDIO, O REVANCHISMO E A VINGANÇA, ENTRE OUTROS SENTIMENTOS NEGATIVOS, PRÉ-GOLPE OU PRÉ-ELEIÇÕES, com os seus caldeirõe$ em ebulição, resultantes da lavagem cerebral, das táticas nazifascistas da repetição dos boatos e das mentiras até virarem verdades incontestes em cabeças ignorantes e não tão ignorantes, da manipulação midiática, das famigeradas pesquisas instrumentais, da condução das massas feito boiadas para as fazendas que convêm ao capital velhaco do establishment bandido, fazem parte da farsa 171 do partidarismo-eleitoral e do golpismo-ditatorial, velhaco$, via golpe$ ou via eleiçõe$, que são as duas vias do dito cujo $istema político podre, que Emílio Odebrechet, entre outros empresários e espertalhões bandidos, cuja corrupção está no DNA, sempre souberam manipular muito bem, pelo menos desde os tempos da famigerada ditadura militar que viria para acabar com a corrupção mas que acabou forjando os maiores, mais intrincados, mais peçonhentos, mais ferrenhos e mais desavergonhados corruptos e ladravazes do país, da república 171 do Brasil, tipo Odebrechts, Malufs e CIA, dos quais, aliás, continuamos sendo todos vítimas e reféns há pelo menos 127 anos, para não precisarmos retroagir à data do descobrimento do nosso Brasilzão ( ou será delle$ em parceria com o Demo ?). Todavia, tudo isso tb tinha um encontro marcado com a verdade, com Mister MM, com a revelação das mágicas, com os Homens e Mulheres de bem deste país de todos os segmentos sociais, com a Força-Tarefa, e, sobretudo, com Deus, que, como se sabe, escreve sempre certo, mesmo quando o faz por linhas e frases tortas. Porém, o diabo continua sendo que, não obstante pegos com as respectivas bocas nas botija$, com o batom nas cueca$ e os fio$ de cabelo$ nos paletó$, elle$ e ella$, a turma do continuísmo da mesmice do $istema político podre, não se dão por achados e nem se fazem de rogados, e continuam teimando na mentira de que são a legítima expressão da Democracia, quando na verdade todos estamos vendo com os próprios olhos que os me$mo$ representam, isto sim, a plutocracia, com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, em que pese as raras e honrosas exceções do meio apodrecido, que, por si só, não conseguem fazer a roda da verdade girar erga omnes, de forma hegemônica, como regra, enquanto carro-chefe do conjunto da sociedade. Os vampiros que nos desculpem, mas ja era tempo de alguém fugir de dentro da caverna escura e mostrar a todos a luz do sol do lado de fora. http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/pt-e-psdb-amavam-odebrecht-enquanto-fanaticos-se-odiavam-em-pracas-publicas/

  3. O Fim trágico de Getúlio Vargas, mostra que até no seu espírito, havia fortes contradições.

    Na vida nada é tão bom ou tão ruim, e Getúlio foi muito importante para o Brasil.

    ————————————————————–

    A Tribuna da Internet, vive um momento, como hoje é simbolizado na Páscoa, de renovação, e no caso desintoxicação.

    Ao Editor, Carlos Newton, e Colegas, desejo uma Feliz Páscoa!

  4. Como sabemos todos, somos de origens étnicas essencialmente latinas e, estas, com histórico secular de praticar e aperfeiçoar os métodos e os meios corruptivos. Embora isso esteja também no meio de outras etnias diferentes e de raças diferentes, os demais parece que lutam e conseguem resultados satisfatórios na exclusão desse mal. Já, os nossos povos, cultivamos a “arte” e o aperfeiçoamento dela, levando a eventuais paradas e outras tantas eventuais retomadas, dependendo do momento e do governo que nos aflige, sempre. Por esta linha de raciocínio, penso que vínhamos estabilizados ao longo dos anos de regime militar e de governos próximos, quando, embora a corrupção persistisse, ela acontecia, sim!, mas não ocorria desenfreadamente. O regime lullopetista (lullopetismo, faço questão de escrever o termo com dois LL, para melhor identificação com Collor, cuja união, quem diria!, trouze de volta a lembrança do escândalo do início dos 90, quando o Brasil restou escandalizado com a quantia, dita roubada, de 6 milhões de dólares, depositada no Uruguai. Ontem, aquilo foi migalha dos bilhões de hoje) abriu a porteira, podendo essencialmente correlacionarmos tudo ao ditado popular que diz “quem nunca comeu melado, quando come se lambuza”. É assim, o lullopetismo se desapegou dos primeiros princípios da ética, levando a um estado de anomia moral em que tudo era válido e fazendo com que as pessoas pensassem ser normal roubar e assaltar o dinheirinho público. Afinal, se o LULLA messiânico praticava, por que não todos? O depoimento de Emílio comprovou o quê já sabíamos quando ele delatou que Lulla é um “bon vivant”. Mas, é isto que vemos nas diversas Operações Policiais que vêm ocorrendo.
    Por outro lado, Instituições Públicas, Organizações, Entidades de Classe e outras mais, ajudaram na construção dessa ideia de vale-tudo, omitindo-se, justificando atos ou, mesmo, estimulando o crime. Tudo isso levou a modificações negativas na infraestrutura, na economia e nos sistemas operacionais do País, mas, nada comparável à demolição dos pilares éticos e morais, culturais e sociais que vínhamos construindo penosamente depois dos solavancos institucionais das últimas décadas
    Enfim, lá no início das descobertas do mal, particularmente pensava que levaríamos uma geração para recompor as coisas no Brasil. Hoje, com o plus que vem sendo descoberto, pessoalmente já elevei para duas gerações. Mas, dizem, vem mais por aí e, desta forma, deixo de ser otimista e fortaleço meus pessimismo.

  5. Feliz Páscoa, prezados Dr. Jorge Béja e Dr. Carlos Newton. Que o Ressuscitado reine nestes tempos difíceis em nossos corações e que sua presença entre nós alegre nossos dias. Feliz Páscoa para todos os leitores, articulistas e comentaristas deste espaço democrático!

  6. Getulio Vargas e Carlos Lacerda, não se pode negar foram importantes na História do Brasil.
    Getúlio Vargas
    Fui ao velório de Getulio. Minha mãe tinha paixão pelo pai dos pobres e eu fui com ela . Enfrentamos uma fila imensa no Palácio do Catete.
    Foram inúmeras as realizações de Getulio Vargas em favor do trabalhador, especialmente.. Criou a Justiça do Trabalho, Instituiu o salário mínimo, criou a CLT, carteira profissional, férias remuneradas. Criou a Companhia Siderúrgica Nacional – onde trabalhei, a Vale do Rio Doce, Hidrelétrica do Vale do São Francisco, o IBGE. Criou a campanha do “O Petróleo é nosso”, enfim, Vargas investiu muito no Brasil.
    Getúlio Vargas , antes da Presidência da República, foi
    1928 a 1930 – Governador do Rio Grande do Sul – 1928 a 1945; Presidente da República, de 1930=1945 e 1951 a 1954, quando se suicidou, com um tiro no peito, no Palácio do Catete.
    Deixou uma carta-testamento, um importante documento endereçado ao povo brasileiro:
    “E aos que pensam que me derrotaram respondo com a minha vitória. Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não mais será escravo de ninguém. Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue será o preço do seu resgate. Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora vos ofereço a minha morte .Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História.”(Rio de Janeiro, 23/08/54 – Getúlio Vargas)
    Carlos Lacerda ficou na história como um homem polêmico: uma metralhadora giratória. Entretanto, fez grandes realizações, como governador da Guanabara: Construiu a estação de água do Guandu. A falta de água no Rio de Janeiro era gritante. Marlene cantava a música “Lata d’água na cabeça/lá vai Maria/lá vai Maria/Sobe o morro e não se cansa….” “Rio de Janeiro/cidade que nos seduz/de dia falta água/de noite falta luz”. Construiu túneis importantes, como o Rebouças e Sta. Bárbara o que melhorou muito o trânsito. Aterro do Flamengo, removeu favelas , tanto da zona sul, como da área do Maracanã, construiu escolas e hospitais. Depois de cassado fundou a Editora Nova Fronteira que publicou muitos livros de amigos e adversários políticos. Tinha sucesso em qualquer empreendimento. Foi cassado pelo governo militar que ele ajudou a implantar. Castelo Branco relutou em cassa-lo, pois tinha admiração por ele, homem inteligente.
    Em seu livro “Depoimento”, Lacerda justifica a decisão. “A advocacia era uma profissão muito estranha, porque os casos que me interessavam não davam dinheiro, e os casos que davam dinheiro não me interessavam
    Carlos Lacerda, morto no dia 21 de maio de 1977, também trabalhou como tradutor e deixou uma obra que ajuda a compreender a sua participação na história política do Brasil _ “O Caminho da Liberdade” (57), “O Poder das Idéias” (63), “Brasil entre a Verdade e a Mentira” (65, “Paixão e Ciúme” (66), “Crítica e Autocrítica” (66), “A Casa do meu avô; pensamento, palavras e obras” (77), “Depoimento” (78) e “Discursos Parlamentares” (82), estes dois últimos editados após a sua morte. Sobre “A casa de meu avô” uma opinião de Carlos Drummond: “Seu livro não tem apenas o valor de refletir uma funda emoção que se enriquece de reflexão: é também um despertador de vivências brasileiras, provocando ecos, recordações e revelações em todo leitor que também teve uma “casa do meu avô” e uma infância como parece não se usa mais, porque tudo é ou massificado ou proibido (inclusive subir na árvore)
    Carlos Lacerda morreu cedo, aos 67 anos, um ano antes de adquirir seus direitos políticos. Ele mesmo diz em “A casa do meu avô” ; “Nós começamos cedo e duramos pouco. Não vivemos muito, vivemos depressa.

    Construiu a estação de tratamento de água do Guandu, e um sistema de distribuição que resolveram um centenário problema de abastecimento (a falta de água era crônica e inspirava marchinhas de carnaval como “Rio de Janeiro, /cidade que nos seduz, / de dia falta água, / de noite falta luz” – Sucesso de Vitor Simon e Fernando Martins, do Carnaval de 1954). Construiu túneis importantes para o trânsito de veículos, como o Santa Bárbara e o Rebouças, ligando a Zona Norte à Zona Sul da Cidade do Rio de Janeiro. Terminou a construção e reurbanização do aterro do Flamengo. Removeu favelas de bairros da zona sul e Maracanã, criando o parque da Catacumba, o campus da UEG (atual UERJ), e instalando seus antigos habitantes em conjuntos habitacionais afastados como Cidade de Deus e Vila Kennedy. Construiu inúmeras escolas e manteve um alto padrão de qualidade dos hospitais públicos.

  7. Moderador Carlos Newton, acredito que Flávio José Bortolotto , somou com sua mensagem o sentimento que une os leitores e demais participantes da Tribuna da Internet.
    Desejo igualmente,para todos, uma Feliz Páscoa.

  8. Desejo ao Carlos Newton e a todos articulistas e comentaristas uma feliz Páscoa.
    O Dr Jorge Béja tem toda a razão ao dizer, que o ensino público foi desmontado no regime militar.
    Sou do tempo em que a escola pública era muito superior a escola privada.
    No regime militar foi criada a bolsa educação para fortalecer o ensino privada em prejuízo do ensino público
    É necessário saber o que era o Brasil antes de 1930 e o que foi o Brasil após o Getúlio Vargas.
    Sem a base industrial e social deixadas por Getúlio, Juscelino, não faria o que fez.
    Costumo dizer , que um governo para ser bom, ou mal, depende muito do governo anterior.
    Todo progresso que temos hoje, devemos agradecer as bases, o alicerce criados por Getúlio Vargas.

  9. Acho que estas delações vieram em boa hora, é para acabar de vez com esta prática no Brasil, vence quem der propina, quantas escolas, hospitais, segurança, educação, o país precisou da operação lava jato para colocar as coisas lícitas e não ilícitas, a Odebrecht praticou crime, reconheceu e está fazendo o que todas as outras empreiteiras devem fazer, contar tudo, mas com provas concretas, seja de que poder for.

  10. Meus caros, já comentei aqui, minha admiração por Getúlio Vargas, de família pobre, mãe viúva, com 5 filhos, estudei em Escolas públicas, que ensinavam, a ser Cidadão e Chefe de Família, fui aluno 1ª turma da Escola Técnica Nacional, no Maracanã. Lamento. Lembro da ida de 04?09, dia da raça brasileira, no campo do Vasco, dos escolares, e assistir Getúlio, conclamar, como o Almirante Barroso: O Brasil espera que cada um cumpra seu Dever.
    Lamento, ele ter deixado a vida, por suas próprias mãos, nos deixando o exemplo, de ser Presidente, na acepção da palavra. outro exemplo, de Amor à Patria, só que este assassinado por ordem da Rainha louca.
    Que Deus nos ajude.

  11. Bortolotto, você fala em excelente constituição americana muito mal adaptada em 1889 na “República Velha”. Não adaptamos a exelente???? constitituição americana a nossa “velha república”.Em 1891 Rui Barbosa foi buscar o modelo americano de governo (República Federativa) para adaptá-la aos nossos costumes e tratições. Existe uma diferença abissal entre nossas orígens. Os EUA emergiram de 13 Colônias indepententes que se uniram em Confederação para lutar contra os ingleses. Vencida a guerra perceberam a fragilidade da Confederação (que era provisória) e idealizaram a Federação que seria indissolúvel. Conservaram os novos estados algumas tradições e costumes próprios. Ainda hoje vemos um estado ter divórcio e outro não ter. Ter a maconha liberada outro não ter. O Brasil vem de um estado unitário(Monarquia) e suas províncias se tornaram estados federados com a Proclamação da República. O direito americano é anglo-saxão o nossos é romano-germanico e somos um povo latino. É um erro “amazônico falar em república velha”. Ao nascer uma república será sempre nova. Devemos dizer 1ª República (lembremo-nos de Maurício de Lacerda,pai de Carlos Lacerda que escreveu o livro “Primeira República”. Dizia Nelson Rodrigues (o Newton o conheceu) que o brasileiro tem “espírito de vira-latas” tudo o que vem de fora do Brrasil é melhor do que temos aqui”. Falta ao brasileiro (principalmente a sua elite) o sentimento de Pátria. O brasileiro precisa ter amor próprio, auto- estima e não julgar nossos antepassados como se todos fossem tolos, incultos e desprovidos de inteligência. Você deveria ver e ler uma de nossas primeiras constituições. Principalmente a positivista do Rio Grande do Sul, também chamada de castilista. Veria que tudo que nelas estava exarado fora escrito por quem tinha ideal, amorao Brasil e aos brasileiros. Estamos passando uma fase. Talvez não seja para mim. Mas haverá dentro de poucas décadas uma mudança muito grande no Brasil com aparecimento de verdadeiros léderes. Não os líderes de pés de barro, falsos moralistas e falsos profetas. Dou um voto de confiança a nova eleite que emerge.

  12. Prezado Sr. ANTONIO SANTOS AQUINO,

    Honrado com sua argumentação, respondo: Concordo com tudo o que o senhor argumenta: de que o Brasileiro, principalmente sua Elite, tem que valorizar mais nossa História e Tradição, e ter mais confiança em si mesmo. ( Deixar de ser “Vira-Latas”).
    E ninguém mais do que eu, embora sem ser Elite, me preocupo com isso, porque sendo 3ª Geração de Imigrantes Italianos vindos para as Colônias de Caxias do Sul-RS, em m 1880, porque éramos “Colonos sem Terra na Itália, onde passávamos FOME em épocas de colheitas magras”, AQUI, nunca mais passamos FOME. Portanto AMO o Brasil com TODAS as suas grande Virtudes e Defeitos.
    E quem produziu (Engº Aer. Cel. Av. OZIRES SILVA) uma EMBRAER SA, 3º maior fabricantes de aviões do mundo, tem muito do que se orgulhar.
    Digo que em 1891, adaptamos mal a excelente Constituição Americana de 1787, porque entre outras coisas, Dr. RUY BARBOSA e Colegas do Partido Republicano instituíram o Voto Censitário a Descoberto, e pior do tudo, o instituto de Constituição de Poderes ( Degola de Mandatos), pelo qual o Partido do Governo, o Republicano, cassava tranquilamente o Mandato dos ganhadores da Oposição, geralmente Liberais. E “degolavam Mandatos mesmo, tranquilamente”.
    Isso me parece que não tem nada a ver com Democracia.

    Também acho que depois de toda esta fumaceira, virão REFORMAS POLÍTICAS, e uma nova geração de Líderes Políticos muito melhor que os atuais. Abrs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *