Reflexões sobre como evitar a volta do PT ao poder em 2023, com apoio da base aliada

Charge da semana: Lula

Charge de Carlos Sanbrama (Arquivo Google)

Flávio José Bortolotto

A nosso ver, nenhum presidente com apoio popular sofre impeachment, mesmo dando as maiores “pedaladas fiscais”. Porém, se não tiver apoio popular, facilmente será impeachado “por qualquer motivo”.

Com o governo custando ao cidadão 35% de carga tributária, mais 10% de déficit nominal, e tendo que carregar um endividamento de quase 90% do PIB, o ministro da Economia,  Paulo Guedes (71 anos ), estava certo em seguir a Lei de Teto de Gastos e a Regra de Ouro, que proíbe emitir dívida nova para financiar despesas correntes do governo, especialmente funcionalismo.

ORÇAMENTO DE GUERRA – No entanto, com a recessão induzida pela pandemia do coronavírus e a aprovação do “Orçamento de Guerra Covid-19 em 2020”, a coisa muda de figura.

O investimento privado nacional e principalmente internacional não acontecerão sem antes o investimento público tipo “Plano Pró-Brasil” de iniciais R$ 130 bilhões, criado pelo ministro da Casa Civil, general Braga Netto, para finalizar obras públicas já iniciadas.

A “dinamite” (investimento privado, especialmente internacional) só explode depois de detonada a “espoleta” (investimento público). Por isso somos favoráveis a estender o “Orçamento de Guerra Covid-19” para 2021.

CONSEQUÊNCIAS – Austeridade fiscal, em cima da recessão induzida pela pandemia, “só tira votos” do governo.  enquanto o “investimento público tipo Pró-Brasil”, planejado pelo general Braga Netto, com apoio dos ministros Tarcísio Freitas e Rogério Marinho, só acrescenta votos.

É isso, ou esperar a volta ao governo do PT com a chamada base aliada ou o contrário, um governo da base aliada, com apoio do PT, como aconteceu na Argentina recentemente.

12 thoughts on “Reflexões sobre como evitar a volta do PT ao poder em 2023, com apoio da base aliada

  1. E como é que Godot vai aparecer no Brasil, se aqui ele está cercado, pela direita, pela esquerda e pelo centro, pelos partidos, pela mídia e pelo sistema político podre, só se for das ruas para os palácios ? NA VERDADE, VERDADEIRA, aquela que liberta, GODOT já está no Brasil, desde Junho de 2013, e só não o viu quem não quis, mas a depender da direita, da esquerda, do centro, dos seus partidos, da mídia, do sistema podre, dos seus golpistas, tentáculos velhaco$ e afin$, ele jamais conseguirá entrar em cena no Brasil, senão das ruas para os palácios, para liquidar a fatura aberta em Junho de 2013, até porque ele tentou entrar na cena eleitoral em 2014 e 2018, via PSOL, mas foi barrado no bailão eleitoral pelo PSOL, que oPTou por continuar nanico e fazer apenas o papel de puxadinho do PT e linha auxiliar do lulopetismo em ambas as eleições. Mas GODOT, na verdade, é brasileiro, com muito orgulho e com muito amor, do tipo que não desiste nunca, e, segundo costa, ele vai tentar de novo ser indicado pelo PSOL como candidato à presidência da república, à moda a pedra rejeitada é a pedra angular, como diz a Bíblia, e se o PSOL, topar desta vez, o Brasil e o mundo, finalmente, conhecerão GODOT e verão o tamanho da Primavera que ele quer implantar no Brasil, tipo exportação para o mundo, com Democracia Direta e Meritocracia, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso. https://www.brasil247.com/blog/bolsonaro-datafolha-e-a-esquerda-que-continua-esperando-godot?amp&fbclid=IwAR0pEuP9nibBTx8SdoZEpotMSH2UhDwQlqksENR6d3DrX-e3YFDU-GczRIE#.XzmRcCppNoI.facebook

    • Prezado Dr. LORIAGA LEÃO,

      Muito Obrigado por contestar nosso artigo.
      Parabéns pelo seu idealismo. Depois de 40 anos de Advocacia Militante, o senhor luta pela sua Ideologia: RPL-PNBC-DD-ME ( Revolução Pacífica do LEÃO-Plano Nacional de um Brasil Campeão- Democracia Direta-Meritocracia).

      Eu só tenho medo de que num País Continental como o Brasil, com quase 9 Milhões de Km2 e + 220 Milhões de Habitantes, o Povo vote “diretamente” por reduzir muito os Impostos e aumentar muito os Encargos do Governo, criando uma Crise Fiscal aguda.
      Abração.

  2. Sem Fake News, sem Lava Jato fabricando delações premiadas, sem vazamentos bombásticos e infundados vai ser muito difícil emplacar JB ou outro “Sassá Mutema” da novela. Qual é o único partido que tem estrutura e ideal?

    • Prezado Sr. RONALDO,

      O que o senhor escreve aconteceu, mas o fator determinante da eleição Pres BOLSONARO/MOURÃO foi o prestígio das FFAA e a lembrança dos tempos de prosperidade principalmente do período Pres, COSTA E SILVA, MÉDICI e GEISEL.

      Abração.

  3. Delação de Palocci contra Lula e vazada por Moro antes das eleições não tem prova e foi baseada em notícias de jornais, e foram todas desmentidas pela investigação, diz PF

    https://bit.ly/3g3riQW

    Vão ruindo todas as falsas acusações contra Lula.

    • Prezado Sr. ALEX CARDOSO,

      Nós somos NACIONAL-DESENVOLVIMENTISTA-PRIVATISTA com tolerância a Empresas Estatais Estratégicas, em suma “LACERDISTAS”.
      O Governo LULA/JOSÉ ALENCAR (Mega-Empresário NACIONAL), e o competentíssimo Engº /Econ HENRIQUE MEIRELLES no BC, optaram pelo Plano Econômico mais produtivo para o Brasil, NACIONAL-DESENVOLVIMENTISMO, mas o Pres. LULA e especialmente a Presidenta DILMA administraram-no muito mal, levando-o a quase falência e grande fuga de Capitais, com tudo o que veio depois.

      É necessário que o Governo Administre bem, e de forma honesta, o NACIONAL-DESENVOLVIMENTISMO, como fez o grande Pres. GETÚLIO VARGAS ( 1930-1945) ( 1951-1954).

      Abração.

  4. O problema não é o tamanho da carga tributária. É sua formatação que penaliza mais as empresas e o consumo. A sonegação, as isenções fiscais, a falta de tributação em lucros e dividendos, a procrastinação de pagamentos de tributos isenção de alguns bem de capital, a lei Kandir, etc. são anomalias que precisam ser corrigidas. Os penduricalhos em algumas funções ou classes também deveriam ser podados.

    Quanto a crescer sem o Estado isso é um sonho. Nenhum país conseguiu essa façanha até hoje. Guedes é um liberal com ideias atrasadas que não deram certo e que não possui nenhum plano para desenvolvimento do país.

    Outro dia coloquei um link de um artigo sobre o governo da BIelorrússia e o porquê das sucessivas reeleições de Lukashenko. É bem interessante: https://portaldisparada.com.br/economia-e-subdesenvolvimento/sucesso-lukashenko-bielorrussia/?utm_medium=disparada&utm_source=Push&utm_campaign=2020&fbclid=IwAR0IWbU1DfUdZHlGecaDrW4xcVA2sM94wbT9MpKhy9ziuHExQlnxxNeiJqs

  5. Prezado Sr. JOSÉ VIDAL,

    O senhor analisou muito bem nossa questão Tributária. A nosso ver, a melhor Reforma Tributária é a compatibilização que o Congresso está fazendo entre a PEC 110 do Senado proposta pelo Dep Fed LUIZ CARLOS HAULY PSDB-SP baseada no Econ. BERNARD APPY, e a PEC 45 da Câmara proposta pelo Dep Fed BALEIA ROSSI MDB-SP.

    Também concordo que sem o Estado induzir o crescimento como feito nos EUA Pres. GEORGE WASHINGTON e o brilhante Federalista ALEXANDER HAMILTON, não há INDUSTRIALIZAÇÃO/alto Padrão de Vida.

    A utilidade do Min. Fazenda PAULO GUEDES é reduzir o tamanho do Estado Brasileiro que inchou até consumir 35% do PIB em Carga Tributária, ainda com Deficit Nominal de 10% do PIB, o que leva em consideração o Deficit Primário e o Custo de Carregamento de uma Dívida Pública de +- 90% do PIB.

    Reduzido o tamanho do Estado para +- 25% do PIB em 10 anos, e contido o Endividamento Público, devemos voltar com tudo para um NACIONAL-DESENVOLVIMENTISMO-INDUSTRIALISTA “honestamente bem Administrado”.

    Abração.

  6. Brasil não tem partido de direita, de esquerda, de nada, tem um bando de salafrários que se reúnem pra roubar juntos.
    Diego Mainardi

    Todos estão se dirigindo ao Centrão . . .

  7. Prezado Sr. GUILHERME ALMEIDA,

    Para restarem somente 4 Partidos Políticos com Ideologia autêntica, bastava suprimir o Dinheiro Público para sustenta-los e para Eleições.

    Com a Legislação vigente, o Centrão formando a maioria tem Direito a controlar o Congresso.

    Abração.

  8. Caro Bortolotto;
    Podemos ter empresa estatal. O que não pode haver é privilégio. O Trabalhador da Iniciativa Privada corre o risco de perder o seu emprego todos os dias e paga ( com seu imposto) para o seu colega estatal, que tem estabilidade, um salário muito maior do que recebe.

  9. Prezado Sr. VICTOR MARINS,

    Concordo plenamente com o senhor, podemos ter Empresa Estatal/Mista nos setores de Tratamento de Águas e Esgotos, Eletricidade, alguns Bancos, e alguns outros setores Estratégicos, e sem privilégios.

    Não há necessidade de Estabilidade Total no Emprego nas Empresas Estatais e mesmo na maior parte do Funcionalismo Público, como é nos EUA.

    Mas sem um Estado indutor, planejador e removedor de gargalos, não tem Industrialização que gera o maior Padrão de Vida possível ao Povo.

    Mas tudo deve ser feito com equilíbrio e bom senso.

    Abração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *